MSF teams providing care to COVID patients in Antonio Lorena hospital, Cusco, Peru. MSF opened its second covid-19 project in May in the city of Cusco, south-east of the country, aimed at providing treatment for patients who are in critical conditions and need “high-flow” oxygen, and aiming at taking off some of the pressure from the intensive care unit of the hospital. 17 patients were admitted in the first two weeks of the intervention. This support adds to the ongoing work in Huacho, some 140 km north of Lima, where MSF teams are helping the Regional Hospital’s intensive care unit, as well as hospitalizing patients needing oxygen in a dedicated facility and working in the community and local healthcare centres to improve screening and referrals.

Em 2020, Médicos Sem Fronteiras (MSF) voltou ao Peru pela primeira vez em mais de uma década para ajudar o Ministério da Saúde a responder à pandemia da COVID-19.

Em meados de maio, o país havia notificado mais de 70 mil pessoas confirmadas com o novo coronavírus e, embora menos de 2.500 mortes tenham sido oficialmente notificadas, os números de excessivo de mortalidade alertaram para uma crise de saúde sem precedentes. As fronteiras foram fechadas, o estado de emergência foi declarado e uma quarentena rigorosa e o toque de recolher foram obrigatórios. Apenas três meses depois, em agosto, o número de casos confirmados ultrapassou meio milhão e mais de 26 mil pessoas morreram.

MSF trabalhou no Peru entre julho e outubro de 2020. Em colaboração com os serviços de saúde do País Basco na Espanha, enviamos uma equipe de médicos e enfermeiras experientes na gestão clínica de pacientes com COVID-19. O objetivo da nossa intervenção foi partilhar conhecimentos adquiridos durante as nossas respostas à COVID-19 noutros países e na gestão de epidemias, como a do Ebola.

Equipes especializadas foram enviadas aos hospitais Tarapoto, Huánuco e Tingo María nas regiões de San Martín e Huánuco, para apoiar os serviços de terapia intensiva, de emergência e de internação. Nesses hospitais, e em várias instalações nas regiões de Lima e Amazonas, MSF também ajudou a estabelecer zonas e circuitos segregados para reduzir o risco de contágio de profissionais de saúde e pacientes negativos para a COVID-19.

Nosso objetivo nas regiões do Amazonas e de Loreto era apoiar o sistema básico de saúde para garantir uma boa gestão clínica e promoção da saúde, acompanhamento de contatos e detecção de sintomas, evitando ao mesmo tempo medicamentos inadequados e risco de infecção para o pessoal. Treinamos a equipe e visitamos as unidades de saúde para assegurar que os serviços fossem devidamente adaptados.

Além disso, doamos medicamentos, equipamentos de proteção individual (EPIs) e outros materiais médicos.

Filtrar por