Você está aqui

Uzbequistão

Escritório de MSF em Nukus, no Uzbequistão. (Foto: Amelia Freelander/MSF)
Uzbequistão
Paises em que MSF atua
No Uzbequistão, Médicos Sem Fronteiras (MSF) se concentra na melhoria da oferta de diagnóstico e tratamento para pessoas com tuberculose (TB), incluindo pacientes com as formas da doença resistentes a medicamentos e HIV.

Em janeiro de 2019, iniciamos a inscrição de novos pacientes na região de Tashkent em nosso ensaio clínico TB PRACTECAL em vários locais. Este ensaio foi lançado em 2017 em Nukus, Caracalpaquistão, para avaliar a segurança e eficácia de dois dos mais novos medicamentos - bedaquilina e pretomanida - para tuberculose, em um regime muito mais curto e mais tolerável, com duração de apenas seis meses. No fim de 2019, tínhamos 166 pacientes inscritos nos dois locais.

Trabalhamos também em conjunto com o Ministério da Saúde em nosso projeto em Tashkent, focado em melhorar a disponibilidade de atendimento integrado para pessoas com HIV coinfectadas com TB, infecções sexualmente transmissíveis e hepatite C, através do modelo "visita única". Desde o final de 2018, na região da grande Tashkent, prestamos serviços a grupos de alto risco, como profissionais do sexo e usuários de drogas injetáveis. Também estamos avançando com planos de usar o teste TB LAM para facilitar o diagnóstico de TB em pessoas com HIV.

O projeto de TB no Caracalpaquistão implementa um modelo abrangente de tratamento centrado no paciente. Em 2019, 2.130 pacientes receberam tratamento como parte deste programa, 660 dos quais foram tratados para TB resistente a medicamentos (TB-DR) e 1.470 para TB sensível a medicamentos. Perto do final do ano, como parte de nosso compromisso de introduzir orientações de melhores práticas, apoiamos o Ministério da Saúde na implantação do protocolo de tratamento de TB com base nas diretrizes revisadas e consolidadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para tratamento de TB-DR no Caracalpaquistão. Em conformidade com a política de recomendações das diretrizes consolidadas da OMS, aumentamos a capacidade do laboratório introduzindo testes de sensibilidade aos medicamentos para medicamentos novos e readaptados de TB (bedaquilina, linezolida, clofazimina, moxifloxacina, amicacina e pretomanida).

MSF atua no país desde 1997.


Dados de 2018:

Pacientes que começaram o tratamento para TB
Pacientes que começaram o tratamento para TB resistente a medicamentos
2.130
660

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar