Você está aqui

Sudão

No final de 2017, havia cerca de 3,3 milhões de pessoas deslocadas internamente e 772 mil refugiados sul-sudaneses registados no Sudão, bem como muitos outros migrantes em trânsito para a Europa.

Al-Gedaref

Em Al-Gedaref, leste do Sudão, as equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) trataram 336 casos suspeitos de diarreia aquosa aguda. MSF treinou profissionais de organizações parceiras no apoio a casos e prevenção, e conduziu sessões de educação comunitária.

O Sudão tem a maior taxa de calazar (leishmaniose visceral) na África Oriental e Al-Gedaref é responsável por quase 70% dos pacientes em todo o país. MSF oferece diagnóstico gratuito e apoio na gestão dos casos a dois hospitais da região, além de organizar atividades de conscientização na comunidade. Mais de 1.300 pacientes foram tratados por calazar no Sudão em 2017.

Norte de Darfur

Tawila é o lar de quase 75 mil pessoas deslocadas internamente. MSF adicionou uma nova ala de maternidade no hospital, aumentando a capacidade para 58 leitos. Durante o ano, a equipe ajudou em 541 partos no hospital.

As equipes continuam com um projeto no campo de Sortoni, onde muitas pessoas que fugiram da luta em Jebel Mara se instalaram. Em 2017, foram realizadas mais de 56.600 consultas de cuidados de saúde primária.

O hospital apoiado por MSF ajuda deslocados internos na área de mineração de ouro de El Sireaf, onde confrontos periódicos entre a comunidade local e grupos nômades armados resultam em muitas mortes. Um novo posto de saúde primária foi aberto em Garazawya, que também encaminha pacientes para o hospital El Sireaf.

Em 2017, MSF entregou para o Ministério da Saúde o projeto que estava sendo executado em Dar Zaghawa desde 2009.

Darfur Ocidental

As unidades locais de saúde em Darfur Ocidental estão sendo reabilitadas à medida que um número crescente de pessoas deslocadas pela guerra volta para suas casas. Em 2017, MSF abriu uma clínica que oferece serviços pediátricos de alta qualidade. A equipe também oferece monitoramento epidemiológico e está pronta para responder a emergências.

Leste de Darfur

No leste de Darfur, MSF está trabalhando no campo de refugiados de Kario, que abriga 19 mil refugiados do Sudão do Sul. Após um surto de diarreia aquosa aguda, a equipe abriu um centro de tratamento, além dos serviços de saúde primária e secundária disponíveis no campo. MSF também organizou uma campanha de vacinação em massa contra o sarampo.

Estado do Nilo Branco

Em resposta a um grande afluxo de refugiados sul-sudaneses no campo de Khor Wharal, MSF estabeleceu um hospital de emergência, oferecendo serviço de saúde secundária   para a população de 50 mil pessoas no campo. Mais de 91 mil consultas foram realizadas e 5.793 pacientes foram internados na instituição ao longo do ano.

MSF também mantem um hospital de 83 leitos no campo de refugiados de Kashafa, que tem uma população de 83 mil sul-sudaneses que chegaram antes de 2017. O hospital também é um ponto de referência para a comunidade local.

MSF atua no país desde 1979.

 

Dados de 2017:

Consultas ambulatoriais
Consultas Pré-natal
Vacinas contra o Sarampo em resposta a surtos
394.000
34.700
19.300

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar