Você está aqui

Sudão

No Sudão, Médicos Sem Fronteiras (MSF) ajudou na resposta à COVID-19 e forneceu assistência de emergência às pessoas afetadas e deslocadas pela violência, incluindo aqueles que fugiram de Tigray, Etiópia.

A partir de abril, MSF começou a apoiar a resposta nacional à pandemia na capital, Cartum, através do treinamento para melhorar as medidas de prevenção e controle de infecções, trajetos de enfermaria e triagem e fornecimento de água e saneamento nas unidades de saúde. Este treinamento, elaborado em colaboração com o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), foi ministrado a profissionais de saúde com cargos de liderança em 90 hospitais do estado de Cartum, bem como a funcionários, para que pudessem replicar os treinamentos em hospitais de outros estados.

Em agosto, abrimos um centro de tratamento à COVID-19 no Hospital Universitário Omdurman em parceria com o Ministério da Saúde para pacientes com sintomas moderados a graves do vírus. Durante o ano, também conduzimos sessões de promoção da saúde e de conscientização sobre a COVID-19 nas comunidades locais e em centros de saúde em todo o país.

Após a violência e o subsequente deslocamento, fornecemos assistência de emergência às pessoas por meio de clínicas móveis em Geneina, no Darfur Ocidental, e Sortony, no Darfur do Norte, e doamos ajuda humanitária em Port Sudan, Estado do Mar Vermelho e Gereida, Darfur do Sul.

Em setembro, o Nilo Azul rompeu suas margens, causando inundações devastadoras que afetaram mais de três milhões de pessoas em 17 dos 18 estados do Sudão. MSF forneceu resposta de emergência, incluindo o estado Rio Nilo, onde distribuímos itens de primeira necessidade, como kits de higiene, e construímos latrinas. Durante um surto de febre hemorrágica viral causada por mosquitos no Estado do Norte, fornecemos tratamento e atividades de água e saneamento.

Em novembro, quando se iniciaram os conflitos em Tigray, na Etiópia, milhares de pessoas cruzaram a fronteira para o Sudão. Enviamos equipes para ajudar os refugiados nos estados de Al-Gedaref e Kassala, fornecendo diagnósticos para desnutrição, consultas gerais de saúde e água e saneamento em dois campos e nos principais pontos de passagem de fronteira.

Ao longo do ano, continuamos nossas atividades médicas regulares em Cartum e nos estados do Norte, Leste e Central de Darfur, bem como nos estados do Nilo Branco, Al-Gedaref e Kordofan do Sul. Essas atividades incluíam apoio nutricional para crianças, assistência à maternidade e tratamento para doenças com tuberculose, HIV e calazar (leishmaniose visceral).

Dados de 2020:

Número de profissionais em 2020 (período integral)
Despesas em 2020
Consultas ambulatoriais
Partos assistidos
Crianças admitidas em programas de nutrição intensiva
Pessoas tratadas por calazar (leishmaniose visceral)
642
€23 milhões
176.100
3.660
1.240
290

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar