Você está aqui

Paquistão

Pai segura seu filho enquanto ele é examinado no hospital Tehsil em Bajaur, no Paquistão. (Foto: Nasir Ghafoor/MSF)
Paquistão
Paises em que MSF atua
A saúde materno-infantil continua a ser um foco para Médicos Sem Fronteiras (MSF) no Paquistão, onde o acesso a cuidados de saúde é um desafio, especialmente em comunidades rurais isoladas e favelas urbanas.
 
Gestantes morrem de complicações evitáveis durante a gravidez e o parto e os  cuidados para o recém-nascido não estão  disponíveis em muitas partes do país. Mesmo onde estão disponíveis, muitas vezes são inacessíveis, pois muitos não podem pagar por eles.
 
Saúde materno-infantil no Baluchistão
 
No hospital-sede do distrito  de  Chaman, perto da  fronteira  com  o  Afeganistão, nossas equipes trabalham com o  Ministério da Saúde para oferecer cuidados de saúde reprodutiva, neonatal e pediátrica. Também fazemos a gestão de casos  de  traumas  na sala de emergência e oferecemos  suporte para nutrição terapêutica e ambulatorial a pacientes desnutridos com menos de 5 anos de idade. Esses serviços estão  disponíveis para residentes locais, refugiados afegãos e pessoas que atravessam a fronteira em busca de assistência médica.
 
Em Kuchlak, uma cidade no distrito de Quetta que abriga grande número de refugiados afegãos, mantemos um centro de saúde que oferece tratamento ambulatorial para crianças, incluindo suporte nutricional para aquelas com menos de 5 anos de idade, serviços de curativos para crianças com menos de 12 anos, e cuidados básicos de emergência obstétrica
e aconselhamento psicossocial 24  horas  por dia. Pacientes com complicações obstétricas de emergência são encaminhadas para Quetta.
 
Também apoiamos um programa de internação para nutrição terapêutica de crianças gravemente desnutridas e enfermarias pediátricas e neonatais gerais, bem como cuidados de saúde reprodutiva, no  hospital-sede  do  distrito  de  Dera Murad Jamali. Montamos uma estação de tratamento de água no hospital para garantir a disponibilidade de água limpa para os pacientes, seus cuidadores e a equipe médica. Nos distritos orientais de Jaffarabad e Naseerabad, nossas equipes trataram 9 mil crianças desnutridas por meio de uma rede de sensibilização da comunidade e clínicas móveis.
 
Atendimento de emergência,  de saúde materna e neonatal em Khyber Pakhtunkhwa
 
Cerca de 75%  das  pacientes  no  hospital de mulheres em Peshawar vêm de áreas rurais do distrito e da região anteriormente conhecida como Áreas Tribais Federalmente Administradas. As taxas de mortalidade neonatal são altas, então nos concentramos em gestações de alto risco e pessoas com acesso reduzido aos cuidados. Também oferecemos assistência obstétrica integral de emergência 24 horas. Em 2018, nossa equipe assistiu 4.900 partos e admitiu 600 recém- nascidos na unidade neonatal.
 
Em Timergara, cerca de 200 quilômetros a norte de Peshawar, apoiamos o departamento de emergência do hospital-sede do distrito e oferecemos assistência integral de emergência obstétrica e neonatal. Nossa equipe assistiu mais de 13.750 partos e tratou 178.980 pacientes no pronto-socorro em 2018. A unidade de “cuidados maternos canguru”, em que o corpo da mãe atua como incubadora natural, foi ampliada de oito para 14 leitos.
 
Em resposta a um grande surto de doença diarreica no início do ano, montamos um centro de tratamento no hospital. Até julho, tratamos mais de 4.100 pessoas. Desde maio,  a equipe internacional de MSF teve apenas acesso intermitente ao projeto em Timergara. No fim do ano, as equipes ainda aguardavam permissão das autoridades para estarem presentes permanentemente.
 
Leishmaniose cutânea
 
Em maio, abrimos nosso quarto centro de tratamento de leishmaniose cutânea no Paquistão. A leishmaniose cutânea é
uma doença tropical negligenciada, que é endêmica no Paquistão. Transmitida pela picada de um inseto, é caracterizada por lesões cutâneas desfigurantes e dolorosas. Embora não seja fatal, muitas vezes resulta em estigma e discriminação, afetando a vida diária e a saúde mental dos pacientes.

O novo centro, em Peshawar, passou a funcionar rapidamente em plena capacidade, mostrando a crescente necessidade de tratamento para leishmaniose cutânea na região. Até o fim do ano, tratamos 1.380 pacientes. Além de medicamentos seguros e eficazes, oferecemos suporte de saúde mental e conscientizamos sobre o tratamento e a prevenção. Nossas equipes também trataram 3.770 pacientes com a doença em três locais no distrito de Quetta, no Baluchistão: no centro de saúde materno- infantil de Kuchlak, no complexo médico de Bolan e no hospital Benazir Bhutto.
 
Hepatite C
 
Desde 2012, mantemos uma clínica em Machar Colony, uma favela densamente povoada em Karachi, onde cerca de 150 mil pessoas vivem em condições  insalubres, com pouco acesso a água potável. Em 2018, decidimos fechar nosso departamento de atendimento ambulatorial e unidade de parto, pois esses serviços estão disponíveis em outra unidade nas proximidades.

Com isso, concentramo-nos no diagnóstico e tratamento da hepatite C, uma das principais preocupações de saúde no Paquistão, que possui a segunda maior prevalência da doença no mundo. Em 2018, iniciamos o tratamento de 1.146 pacientes; até o fim do ano, 878 haviam completado  o tratamento. Nossa equipe também ofereceu aconselhamento aos pacientes e conduziu atividades de educação em saúde. Foram realizados preparativos para expandir o programa para o Baluchistão em 2019.

MSF atua no país desde 1986.

 

Dados de 2018:

Consultas ambulatoriais
Partos assistidos
Cesarianas
269.200
26.600
2.910

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar