Você está aqui

Líbano

Cuidado domiciliar fornecido por MSF em Burj al-Barajneh oferece conforto e alívio para pacientes como Amina Hamadi, que tem diabetes e sofre com a solidão e a depressão. ( Foto: Bruno De Cock/MSF)
Líbano
Paises em que MSF atua

Com os conflitos em países vizinhos continuando a crescer, mais de um quarto da população do Líbano é agora composta por refugiados, incluindo mais de um milhão oriundos da Síria.

Esse enorme influxo de pessoas colocou uma enorme pressão sobre os serviços do país, como educação, saúde, habitação, água e eletricidade.

Em 2017, MSF esteve presente em todo o Líbano e continua a oferecer aos refugiados sírios e comunidades libanesas atendimento médico gratuito , incluindo cuidados de saúde primária, tratamento para doenças agudas e crônicas, serviços de saúde sexual e reprodutiva, atividades de apoio à saúde mental e promoção da saúde. MSF expandiu seus serviços para oferecer atendimento secundário e terciário com a abertura de uma unidade pediátrica em um hospital do governo em 2017. MSF também manteve três centros de saúde materno-infantil em todo o país.

As equipes realizaram mais de 291 mil consultas ambulatoriais e 11.100 consultas de saúde mental e assistiram quase 5.600 nascimentos.

Sul de Beirute

Desde setembro de 2013, MSF mantém um centro de saúde primária e um centro de saúde materno-infantil no campo de refugiados de Shatila, onde palestinos, sírios, palestinos da Síria e libaneses vulneráveis, além de outras comunidades de várias nacionalidades, vivem em condições deploráveis.

No campo de refugiados de Burj al-Barajneh, MSF mantém um centro de saúde que oferece serviços de saúde sexual e reprodutiva, apoio à saúde mental e atividades de promoção de saúde. MSF também mantém um programa de atendimento domiciliar para pacientes com doenças crônicas que sofrem de problemas de mobilidade.

Vale do Bekaa

No Vale do Bekaa, onde a maioria dos refugiados sírios se instalou, MSF oferece serviços de saúde primária por meio de quatro clínicas em Hermel, Aarsal, Baalbek e Majdal Anjar. Adicionalmente, as equipes mantêm dois centros de saúde materno-infantil em Aarsal e Majdal Anjar.

Em março, MSF iniciou a reabilitação de um hospital em Bar Elias e em outubro transferiu os pacientes com doenças crônicas de Bar Elias para outras instalações de saúde.

Também em março, MSF abriu uma unidade de terapia intensiva pediátrica em um hospital do governo em Zahle, oferecendo cuidados médicos secundários e terciários, pediatria geral e terapia intensiva pediátrica, bem como cirurgias eletivas.

Norte do Líbano

MSF mantém três centros de saúde primária nas províncias de Trípoli e Akkar e um programa especializado em saúde mental em três centros, voltados para sírios e libaneses vulneráveis.

Em outubro de 2017, MSF implementou um programa de água e saneamento em acampamentos informais de tendas em vários vilarejos em Akkar, que não são atendidos por outras organizações humanitárias.

Sul do Líbano

Em 2017, o programa de MSF no campo de refugiados palestinos de Ein-el-Hilweh, em Saida, concentrou-se nas necessidades mais agudas e não atendidas dos residentes. MSF ajudou o pessoal médico do campo a preparar seu plano de prontidão e resposta a emergências para que possam estabilizar qualquer pessoa ferida por conta da violência. A equipe também lançou um novo programa de atendimento domiciliar para pacientes que sofrem de mobilidade reduzida.

 

Dados de 2017:

Consultas ambulatoriais
Consultas individuais de saúde mental
Partos assistidos
291.500
11.100
5.600

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar