Você está aqui

Iraque

Criança é admitida no hospital cirúrgico de emergência de trauma que MSF mantém em Hamam-al-Alil, 30 quilômetros ao sul de Mossul (Foto: Alice Martins)
Iraque
Paises em que MSF atua

O conflito no Iraque continuou destrutivo em 2017, matando, ferindo e deslocando milhares de civis. Muitas instalações de saúde foram destruídas, deixando os doentes e feridos sem acesso a cuidados médicos.

Embora o conflito tenha diminuído no final de 2017, as necessidades humanitárias no Iraque continuam extremamente altas. Mais de 2,9 milhões de pessoas ainda não conseguiram retornar às suas casas.

MSF intensificou significativamente sua atuação no Iraque, proporcionando atendimento a traumas e cirurgias de emergência para pessoas feridas na guerra. As equipes de MSF também prestaram serviços básicos de saúde, nutrição, serviços de saúde materna, tratamento de doenças crônicas e apoio à saúde mental para pessoas deslocadas e outras pessoas afetadas pela violência.

Província de Ninaewa

Mossul

Na batalha para retomar Mossul, as frentes de batalha atravessaram as áreas residenciais, fazendo com que muitas pessoas vivessem cercadas e bombardeadas durante meses em algumas áreas. Muitos dos feridos tiveram que esperar por dias ou semanas antes de poderem deixar suas casas em segurança e, na maioria dos casos, apenas os feridos em condições de caminhar conseguiam chegar a uma clínica ou hospital com segurança.

MSF foi parte integrante de uma ampla ação de emergência em Mossul e arredores. Após avaliação de riscos para pacientes e profissionais, MSF posicionou vários postos de estabilização de trauma perto das frentes de batalha, onde as equipes estabilizavam os feridos antes de encaminhá-los para outras instalações médicas.

A leste de Mossul, MSF realizou quatro projetos em hospitais, oferecendo uma gama de serviços, incluindo atendimento emergencial e intensivo, cirurgias e assistência médica materna, como também centros pediátricos de nutrição terapêutica para pacientes internados e ambulatoriais. Todos os quatro projetos já foram encerrados.

Em junho, quando a violência se intensificou no oeste de Mossul, MSF abriu um hospital para tratar pacientes de trauma. Adicionalmente a uma ala de internação e sala de emergência, o hospital possui também maternidade. Quando o número de casos de trauma relacionados à guerra diminuiu, MSF expandiu suas atividades de cuidados maternos, neonatais e pediátricos nessa instalação.

Hamam al-Alil

Até julho de 2017, MSF manteve um hospital de emergência para cirurgia em Hamam al-Alil, 30 quilômetros ao sul de Mossul. Mais da metade dos pacientes que sofreram trauma na batalha pelo controle do oeste de Mossul passaram por esse hospital. MSF também montou um centro de saúde para atendimento primário na cidade.

Al-Hamdaniya

MSF instalou uma ala hospitalar de 40 leitos em parceria com a organização Handicap Internacional em Al-Hamdaniya, sudeste de Mossul, para fornecer cuidados pós-operatórios e reabilitação para pessoas submetidas a cirurgias emergenciais na frente de batalha ou na retaguarda. Muitos pacientes necessitaram de uma segunda amputação, limpeza de feridas e cirurgias de grande porte.

Acampamentos para pessoas deslocadas

Durante a batalha por Mossul, milhares de pessoas fugiram da cidade, buscando abrigo em campos nas províncias de Ninewa e Erbil. MSF atuou em 16 localidades, oferecendo cuidados básicos de saúde, tratamento para doenças não transmissíveis, como diabetes e hipertensão, e apoio à saúde mental, incluindo aconselhamento psicossocial e terapia infantil.

Zummar

MSF manteve uma clínica com maternidade e uma unidade pediátrica no vilarejo de Tal Maraq, que ficava em uma área disputada do Iraque, com acesso limitado aos serviços de saúde. A clínica oferece consultas pré e pós-natal, além de cuidados obstétricos básicos de emergência. Consultas gerais de saúde, serviços de saúde mental e tratamento para doenças não transmissíveis estavam disponíveis em clínicas móveis implantadas nos vilarejos vizinhos.

Qayyarah

O hospital de campanha de MSF em Qayyarah operou a plena capacidade, oferecendo serviços de cirurgia, emergência e internação, pediatria, nutrição e suporte à saúde mental. Em junho, as equipes começaram a receber e tratar um número crescente de bebês gravemente desnutridos. Em julho, um projeto integrado de nutrição e saúde mental foi lançado em campos próximos a Qayyarah. O projeto trata desnutrição aguda em crianças menores de 5 anos de idade.

Província de Kirkuk 

Ao longo de 2017, as pessoas fugiram do distrito de Hawija, muitas vezes viajando à noite a pé, com pouca água e comida. As equipes móveis da MSF estavam localizadas em pontos-chave para oferecer assistência. Em janeiro, MSF também iniciou a oferta de cuidados básicos de saúde, encaminhamentos de emergência, tratamento de doenças não transmissíveis e consultas de saúde mental no campo de Daquq. Adicionalmente, MSF doou suprimentos e treinou profissionais nas salas de emergência dos dois principais hospitais da cidade de Kirkuk.

Província de Dohuk

Após mais de quatro anos de atuação, MSF entregou, em novembro, seu projeto de saúde sexual/reprodutiva e maternidade no campo de refugiados sírios de Domiz à Diretoria de Saúde de Dohuk.

Província de Sulaymaniyah

MSF expandiu seu projeto em Sulaymaniyah para apoiar o enorme fluxo de pessoas deslocadas, estabelecendo atividades de promoção de saúde e saúde mental, inclusive sessões de aconselhamento individual e em grupo, no campo de Arbat.
MSF também apoiou o hospital de emergência de Sulaymaniyah, melhorando os padrões de tratamento, além de prevenção e controle de infecção, treinando equipes e reformando a sala de emergência e a unidade de terapia intensiva. O projeto encerrou em novembro.

Província de Diyala

Em Jalawla e Sadiya, MSF oferece tratamento para doenças não transmissíveis, suporte de saúde mental e cuidados de saúde sexual e reprodutiva para famílias que retornam à área. Em 2017, MSF ajudou na reabilitação dos centros de saúde primária das cidades e do hospital de Jalawla. As equipes também forneceram serviços de doenças não transmissíveis e saúde mental em dois campos para pessoas deslocadas.

Província de Anbar

As equipes de MSF prestaram serviços de atenção primária à saúde, acompanhamento de doenças não transmissíveis e serviços de saúde mental nos campos de Amriyat Al Fallujah e da Cidade - de Habbaniya. MSF encerrou as atividades da sua clínica de saúde primária no campo de Kilo 18 quando o número de pessoas no campo diminuiu.
MSF finalizou seu apoio à maternidade-escola de Al Fallujah em Anbar, reabilitando o pronto socorro, atualizando a sala de cirurgia, melhorando a gestão de resíduos e treinando a equipe de enfermagem.

MSF preparou uma nova unidade de saúde mental no hospital-escola de Ramadi, que será inaugurado no início de 2018. A unidade oferecerá atendimento especializado a pacientes com transtornos mentais moderados e graves.

Província de Salahedin

À medida que as operações militares se expandiam para o noroeste do Iraque, milhares de civis fugiram para as áreas relativamente mais seguras de Salahedin. Para atender às crescentes necessidades, MSF implementou clínicas móveis na cidade de Tikrit, oferecendo consultas ambulatoriais e de saúde mental, e montou um centro de atenção primária em um dos campos.

Província de Babel

Em novo projeto para melhorar o hospital pediátrico Ibn Saif em Musayib, MSF reabilitou as enfermarias e o depósito e construiu uma farmácia. A equipe treinou pessoal médico e paramédico, estabeleceu protocolos de controle de infecção e de resíduos e doou mais de 30 toneladas de medicamentos e equipamentos. MSF também montou uma unidade de atendimento psicossocial para pacientes internados e para a comunidade. O projeto foi entregue à Diretoria de Saúde em dezembro.

Província de Bagdá

Em agosto, MSF abriu um centro de reabilitação com um departamento de internação de 20 leitos em Bagdá, para fornecer fisioterapia, controle da dor e apoio psicológico às vítimas civis da guerra.

As equipes também trabalharam em uma unidade móvel no distrito de Abu Ghraib, oferecendo cuidados médicos e mentais para pessoas deslocadas e em uma clínica de cuidados de saúde primária na área de Al Shuhada II.

 

Dados de 2017:

Consultas individuais de saúde mental
Partos assistidos
Intervenções cirúrgicas de grande porte
42.600
6.200
4.600

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar