Você está aqui

Geórgia

Enfermeira no hospital regional de tuberculose de Zugdidi, na região de Samegrelo, na Geórgia, onde MSF começou a trabalhar em 2006.(Foto: Daro Sulakauri/MSF)
Geórgia
Paises em que MSF atua

A tuberculose (TB) representa um problema crucial de saúde pública na Geórgia, onde as atividades de MSF se concentram em pacientes com a forma multirresistente da doença.

Em 2016, a Organização Mundial de Saúde estimou que 92 pessoas a cada 100 mil na Geórgia haviam sido recentemente infectadas com tuberculose e 460 pacientes necessitavam de tratamento para TB multirresistente a medicamentos (TB-MDR). Entre os casos de tuberculose declarados naquele ano, 11% dos pacientes recém-diagnosticados e 31% dos previamente tratados apresentavam TB-MDR. O alto ônus da TB resistente a medicamentos é um dos principais obstáculos para o efetivo controle da TB no país.

Desde julho de 2014, MSF tem focado suas atividades em torno da introdução de novos tratamentos para pacientes com TB-MDR, através da parceria com EndTB. O EndTB é um projeto destinado a desenvolver e disponibilizar tratamentos mais curtos, menos tóxicos e mais eficazes para a TB-MDR. Desde abril de 2015, como parte de um estudo supervisionado, MSF e o Ministério da Saúde vêm tratando pacientes com delamanida e bedaquilina, os dois primeiros medicamentos contra tuberculose a serem desenvolvidos nos últimos 50 anos. Nos primeiros quatro meses de 2017, 44 novos pacientes iniciaram regimes de tratamento de TB-MDR contendo bedaquilina ou delamanida, combinados com outros medicamentos para TB. Isso elevou para 100 o número total de pacientes em tratamento no programa no final do ano. A Geórgia também hospeda um dos locais de triagem clínica do EndTB, que visa comparar a segurança e a eficácia de diferentes regimes de TB-MDR contendo bedaquilina e/ou delamanida. O primeiro paciente foi inscrito em fevereiro de 2017.

Na Abcázia, MSF auxiliou na implementação de novos regimes de tratamento de TB-MDR através de treinamento e fornecimento de medicamentos em outubro. MSF também facilita o transporte de amostras para testes de TB para o laboratório de referência nacional em Tbilisi.

 

Dados de 2017:

Pacientes que começaram tratamento para TB-MDR
54