Você está aqui

Chade

Zara Adam, de 27 anos, leva seu filho para um exame de rotina numa clínica móvel de MSF em Yakoua, próximo a Bol. (Foto: Sara Creta/MSF)
Chade
Paises em que MSF atua

Em 2017, combates violentos entre grupos armados de oposição e forças militares na região do Lago Chade, perto da fronteira com a Nigéria e o Níger, forçaram a população a fugir para o interior.

Oferecendo cuidados de saúde na região do Lago Chade

MSF tem operado em clínicas móveis que atendem pessoas deslocadas e comunidades locais nos territórios de Baga Sola, Bol e Liwa desde 2015. Os serviços incluem cuidados básicos de saúde, exames para detecção de desnutrição e cuidados pré-natais, assim como apoio à saúde mental. MSF também lançou uma campanha preventiva de tratamento de malária para crianças com menos de  5 anos de idade.

Nas ilhas de Fitine e Bougourmi, MSF mantém clínicas móveis para comunidades remotas, sem acesso a serviços de saúde.

Em Bol, MSF trabalha em conjunto com profissionais do Ministério da Saúde Pública no hospital regional, a fim de oferecer cuidados materno-pediátricos e serviços de nutrição e cirurgia. Próximo a Bol, MSF apoiou os serviços de saúde reprodutiva no distrito de Sawa, conscientizando as parteiras tradicionais sobre a importância de encorajar as parturientes a dar à luz nas unidades de saúde locais.

Enfrentando epidemias no leste do Chade

MSF respondeu a epidemias de hepatite E e cólera na região de Salamat. No momento em que fechou seu projeto de hepatite E de emergência, em abril de 2017, a equipe havia documentado mais de 1.222 casos suspeitos na cidade de Am Timan. Como parte de sua campanha de prevenção, MSF distribuiu 10.567 kits de higiene para pessoas em risco. Em agosto de 2017, uma epidemia de cólera irrompeu na região de Dar Sila, perto da fronteira com o Sudão, e se espalhou para o sul, até a região de Am Timan. MSF transferiu sua equipe de ação rápida de Dar Sila para Salamat, estabelecendo um centro de tratamento de cólera, bem como pequenas unidades de tratamento, dentro e nos arredores de Am Timan. Segundo as autoridades, houve 817 casos – incluindo 29 mortes – em Salamat, entre 11 de setembro e 30 de novembro.

Reforçando a saúde materno-infantil em Am Timan

MSF iniciou suas atividades na Am Timan em 2006, em resposta a uma crise nutricional. Desde então, a equipe tem apoiado os serviços pediátricos, de maternidade e de laboratório do hospital regional. MSF também mantém um programa de nutrição e, até o fim de 2017, atendia pacientes com tuberculose e pessoas que vivem com HIV/AIDS. Além disso, as equipes mantinham clínicas médicas de pré-natal e de nutrição em dois centros de saúde. MSF está progressivamente entregando suas atividades em Bol e Am Timan às autoridades de saúde.

Combate à malária em Moissala

Desde 2010 o trabalho de MSF no distrito de saúde de Moissala, no sul do Chade, tem se concentrado na prevenção e no tratamento da malária em crianças com menos de 5 anos de idade e gestantes. Em 2017, quatro campanhas de tratamento preventivo (quimioprevenção sazonal da malária) alcançaram um total de 111.757 crianças. MSF também faz a gestão de casos complicados na unidade antimalárica no hospital de Moissala e apoia 22 centros de saúde na região,  gerenciando casos simples e  encaminhamentos.

 

Dados de 2017:

Consultas ambulatoriais
Pacientes de malária tratados
Pacientes tratados em centros de nutrição
179.400
54.000
6.700

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar