Você está aqui

Burundi

Paciente faz fisioterapia no centro de trauma de MSF em Bujumbura, no Burundi. (Foto: Albert Masias/MSF)
Burundi
Paises em que MSF atua

Em 2018, Médicos Sem Fronteiras (MSF) continuou a tratar vítimas de traumas na capital do Burundi e a ajudar na prevenção e na resposta a surtos de doenças em todo o país.

Em Bujumbura, atendemos vítimas de traumas  e queimaduras no hospital Arche Kigobe, que tem 68 leitos. Nossas equipes médicas realizaram 22.400 consultas no pronto- socorro e mais de 4 mil intervenções cirúrgicas durante o ano. Mais de 6% dos pacientes atendidos foram vítimas de violência. No ambulatório, nossas equipes realizaram quase 9.500 consultas médicas, 20 mil curativos e 14.300 sessões de fisioterapia.

Depois de responder, em 2017, a um aumento significativo dos casos de malária no distrito de Ryansoro (província de Gitega), em 2018 continuamos com a pulverização residual dentro das residências, uma técnica que consiste em borrifar casas individualmente com inseticida para matar mosquitos. Duas vezes no período de seis meses, 322 profissionais do Ministério da Saúde do Burundi e voluntários recrutados localmente apoiados por MSF pulverizaram mais de 35 mil casas em áreas rurais, oferecendo proteção a um total de 160 mil pessoas. Também oferecemos tratamento contra a malária em 14 centros de saúde e no hospital distrital de Ntita e apoiamos o banco de sangue local em Gitega.

Como mantivemos a capacidade de responder a emergências no Burundi, pudemos apoiar o Ministério da Saúde durante um surto de cólera que atingiu a cidade de Rumonge no fim do ano. O surto foi anunciado em 28 de dezembro e uma equipe foi disponibilizada no local no mesmo dia. Fornecemos suprimentos médicos e logísticos, uma ambulância e treinamento para o ministério, além de água limpa para a comunidade.

Pacientes de malária tratados
Intervenções cirúrgicas de grande porte
55.200
4.160

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar