Você está aqui

Angola

Clínica de MSF no campo de refugiados Cacanda em Angola, próximo à fronteira com a República Democrática do Congo, em julho de 2017. (Foto: Bruno Fonseca)
Angola
Paises em que MSF atua

Em 2017, MSF consolidou seus projetos em Angola – retomados em 2016, após uma ausência de nove anos – apoiando as autoridades de saúde em respostas a emergências.

Segundo dados oficiais, mais de 30 mil pessoas que fugiram do conflito na província de Kasai, na vizinha República Democrática do Congo, abrigaram-se em dois campos improvisados (Cacanda e Mussungue), na cidade de Dundo, província de Lunda Norte. Em abril, depois da chegada das primeiras 10 mil pessoas, MSF auxiliou na instalação de latrinas e no fornecimento de água, além de inaugurar duas clínicas nos campos, onde as equipes realizaram campanhas de vacinação em massa, alcançando mais de 5 mil crianças. A equipe de MSF também apoiou serviços de nutrição e pediatria no hospital de Chitato. Em outubro, quando a situação se estabilizou e o número de consultas caiu de 2 mil para 800 por semana, essas atividades foram entregues a outras organizações, permitindo que as equipes de MSF respondessem a outras emergências.

MSF também trabalhou em Namacunde, na província sul de Cunene, combatendo a malária e a desnutrição numa atuação que durou até julho.

Entre janeiro e abril, a pedido das autoridades angolanas, MSF respondeu aos surtos de cólera no Soyo e em Luanda, criando centros de tratamento de cólera e treinando os profissionais de saúde.

MSF continuará as apoiar autoridades locais, oferecemos serviços de saúde de emergência. Uma equipe especialmente para emergências está pronta para agir sempre que houver um alerta de saúde no país.

 

Dados de 2017:

Consultas ambulatoriais
Pacientes de malária tratados
Pacientes tratados em centros de nutrição terapêutica
46.700
14.100
800

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar