Você está aqui

Afeganistão

Foto: Stig Walravens/MSF
Afeganistão
Paises em que MSF atua

Em 12 de maio de 2020, a maternidade de Médicos Sem Fronteiras (MSF) no hospital Dasht-e-Barchi, em Cabul, foi atacada.  

Homens armados mataram 24 pessoas, incluindo 16 mães, duas crianças e uma parteira de MSF.


MSF começou a administrar os departamentos dae maternidade e neonatologia do hospital Dasht- e-Barchi com 100 leitos em 2014 e forneceu atendimento pré e pós-natal e planejamento familiar. Também apoiamos o atendimento à maternidade em outro hospital da área com profissionais, treinamentos e medicamentos essenciais.

O ataque abalou MSF profundamente e, quando não surgiram informações sobre os perpetradores ou o motivo do ataque, tomamos a difícil decisão de nos retirarmos de Dasht-e-Barchi em meados de junho. Para apoiar o Ministério da Saúde após nossa partida, doamos medicamentos e equipamentos médicos.

O fim das atividades de MSF em Dasht-e-Barchi provavelmente terá consequências devastadoras para mais de um milhão de pessoas, predominantemente Hazara, que vivem na área.

Hospital Boost, Lashkar Gah

A província de Helmand tem sido palco de violentos confrontos entre governo e as forças de oposição por mais de uma década. Em outubro, quando intensos combates eclodiram ao redor de Lashkar Gah, em 24 horas o principal hospital de trauma da cidade foi sobrecarregado com feridos, e nossa equipe no hospital Boost começou a receber um fluxo de vítimas do fogo cruzado.

MSF apoia vários departamentos no hospital Boost, incluindo o pronto- socorro, que atendia cerca de 300 pacientes por dia em 2020, a maioria com lesões por trauma, infecções das vias respiratórias ou diarreia aquosa aguda. Nossas equipes descobriram que, devido a uma combinação de insegurança e COVID-19, muitos pacientes demoraram a procurar atendimento e chegaram em estado crítico. A partir de abril, também administramos uma enfermaria de isolamento para pacientes vulneráveis da COVID-19 como gestantes, crianças, pessoas com tuberculose (TB) e aqueles que haviam submetidos à cirurgia. Todos os outros pacientes foram encaminhados ao hospital Malika Suria.

Em fevereiro, MSF começou a apoiar o departamento ambulatorial do hospital Fatima Bayat com treinamento e suprimento de medicamentos, a fim de reduzir o número de pessoas com problemas médicos não urgentes que chegaram ao pronto- socorro de Boost.


COVID-19 em Kabul e Herat

O primeiro caso de COVID-19 no Afeganistão foi confirmado em Herat, no final de fevereiro.  Cabul e Herat se tornaram os epicentros do surto, mas o verdadeiro número de pessoas infectadas pelo vírus em todo o país era desconhecido até o período devido à falta de testes.

Em Cabul, MSF apoiou a prevenção e controle de infecções no hospital de referência Afeganistão-Japão e treinou a equipe de saúde local. Estas atividades cessaram após o ataque aà Dasht-e-Barchi. No início de abril, criamos um sistema de triagem para pacientes da COVID-19 no hospital regional de Herat. Em junho, abrimos o centro de tratamento MSF Gazer Ga COVID-19, com 32 leitos, com foco na oxigenoterapia para pacientes graves encaminhados do hospital regional. O centro foi fechado em setembro, quando o número de casos diminuiu, mas reabriu em 2 de dezembro por causa da segunda onda.

Em todos os projetos de MSF no Afeganistão, as medidas de prevenção e controle de infecções foram reforçadas para reduzir a transmissão dae COVID-19.
 

Outras atividades em Herat

Em 2018, MSF abriu uma clínica para pessoas deslocadas nos assentamentos Kadhestan e Shadayee, na periferia da cidade. Nossa equipe ofereceu consultas médicas, tratamento para desnutrição, vacinação, atendimento pré e pós-natal e planejamento familiar, realizando em média 266 consultas por dia. As atividades de conscientização começaram em dezembro de 2020. Também administramos um centro de alimentação terapêutica para pacientes internados no hospital pediátrico.

Maternidade Khost

Desde 2012, MSF administra uma maternidade dedicada 24 horas em Khost, leste do Afeganistão. Em 2020, para reduzir a possível transmissão de COVID-19, os critérios de admissão para a maternidade foram reforçados e as parturientes não podiam mais ser acompanhadas por uma cuidadora. Isto levou a uma queda significativa no número de mulheres dando à luz nas instalações e colocou mais pressão sobre o hospital provincial de Khost; os partos caíram em 38%, enquanto os do hospital provincial aumentaram além de sua capacidade. Para enfrentar este impacto negativo sobre a população e outros provedores de saúde, no final do ano, afrouxamos os critérios de internação e as cuidadoras foram novamente autorizadas a acompanhar as pacientes. Como resultado, o número de nascimentos na unidade aumentou, subindo para mil em dezembro. Também retomamos as consultas de planejamento familiar no hospital, e as atividades de promoção dea saúde nos cinco centros de saúde comunitários que apoiamos nos distritos.

Tuberculose resistente a medicamentos (DR-TB) em Kandahar

A DR-TB é uma grande preocupação no Afeganistão, exacerbada pela falta de conhecimento sobre a doença e pela pouca disponibilidade de tratamento. MSF tem apoiado o programa nacional de tuberculose no diagnóstico e tratamento da DR-TB na província de Kandahar desde 2016. Em dezembro de 2019, introduzimos um regime oral de nove meses permitindo que os pacientes com DR-TB mudassem de drogas injetáveis para pílulas e reduzissem o número de consultas no hospital. Os resultados são promissores até agora, ninguém abandonando o tratamento de curta duração. Como a insegurança dificulta a visita dos pacientes ao centro para acompanhamento, eles recebem um estoque de segurança de medicamentos, caso não possam viajar.

Também mantivemos o apoio ao Ministério da Saúde no hospital regional de Mirwais e no centro provincial de tuberculose, prestando assistência médica a paciente com tuberculose sensível a medicamento. Em 2020, apoiamos o Ministério da Saúde para detectar a TB e administrar o atendimento aos pacientes na prisão de Sarpoza.

Kunduz

As atividades em Kunduz foram duramente atingidas pela COVID-19 e foram todas suspensas em abril. No entanto, a construção do novo centro de trauma foi retomada em setembro, com o aumento das medidas de prevenção e o controle de infecções para proteção contra o vírus. As atividades de estabilização em Chardara, para pacientes com lesões por trauma, devem ser retomadas no início de 2021. A clínica de tratamento de ferimentos não será reaberta.

Dados de 2020:





 

Consultas ambulatoriais
Partos assistidos
Intervenções cirúrgicas
Crianças com desnutrição grave admitidas em programas de nutrição
Pacientes iniciaram tratamento para tuberculose
Pacientes internados por COVID-19
130.500
36.300
6.990
2.560
1.370
600

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar