A young man fills a water bottle at a pump installed by MSF in Assamaka. Since 2018, MSF teams have been helping migrants who have become lost in the desert in Niger. MSF teams also provide migrants with emergency medical assistance and psychological support and hand out water, food and hygiene kits.

Os primeiros meses do ano são geralmente os menos movimentados para as equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) no Níger, mas março de 2020 foi diferente com a propagação da COVID-19.

Na capital, Niamey, a cidade com mais casos, MSF construiu um centro de tratamento para cuidar de pacientes nos primeiros meses da pandemia. Também apoiamos o centro de atendimento aos pacientes com COVID-19 em Niamey e algumas instalações de saúde nas principais cidades.

A partir de junho, fortes chuvas caíram, submergindo os bairros mais empobrecidos da capital e várias partes de Maradi, Tahoua e Tillabéri. Em Niamey, fornecemos água potável e montamos clínicas móveis para ajudar os desabrigados pelas enchentes. Além disso, distribuímos itens de socorro e fornecemos apoio psicológico nas áreas mais duramente afetadas da cidade.

Em Diffa, Maradi, Magaria e Tillabéri, nossas equipes trataram mais pacientes com malária do que em 2019, principalmente devido à falta de medicamentos antimaláricos e à falta de acesso a cuidados de saúde, ambos devido à crise da COVID-19. O início precoce da estação chuvosa também resultou no aumento da transmissão da doença.

De outubro a dezembro, apoiamos um hospital regional em Niamey, melhorando os cuidados a crianças menores de 15 anos, aumentando a capacidade de internação, treinando funcionários e doando medicamentos. Também mantivemos nosso apoio ao Ministério da Saúde Pública, aumentando a capacidade de internação para o tratamento de crianças gravemente subnutridas em Madarounfa e Magaria. Nossas equipes estão desenvolvendo abordagens preventivas e baseadas na comunidade para reduzir o número de pacientes com complicações por desnutrição; por exemplo, fornecendo tratamento precoce para malária, infecções respiratórias agudas e diarreia.

Apesar do fechamento da fronteira durante a pandemia, a expulsão sistemática e ilegal de migrantes da Argélia para o Níger continuou em 2020.

As equipes de MSF em Agadez doaram suprimentos de saúde essenciais, forneceram apoio psicossocial e realizaram operações de busca e salvamento de migrantes perdidos ou abandonados no deserto.

Ao longo do ano, nossas equipes ajudaram as comunidades anfitriãs e os deslocados afetados pela violência nas regiões de Tillabéri e Diffa, oferecendo cuidados médicos e distribuindo itens de primeira necessidade. Pedimos também às autoridades competentes para garantir a proteção dos civis e melhorar a assistência a eles.

Dados referentes a 2020

681.200

Consultas ambulatoriais

27.000

Crianças admitidas em programas de nutrição intensiva

291.600

Pacientes com malária tratados

7.250

Partos assistidos

55.300

Pessoas internadas no hospital, incluindo 41.700 crianças abaixo de 5 anos

Filtrar por