Intervenção de emergência após tempestade Amanda em São Salvador
Foto: Victor Peña/El Faro

Em El Salvador, Médicos Sem Fronteiras (MSF) respondeu à COVID-19 e auxiliou pessoas após a tempestade tropical Amanda, enquanto continuava prestando atendimento em áreas afetadas pela violência.

A taxa de homicídios em El Salvador – que já foi a mais alta do mundo – está diminuindo, mas outras formas de violência continuam afetando a população salvadorenha.

Décadas de luta entre gangues rivais, seus confrontos com as forças de segurança e a violência contra as pessoas continuam a ter consequências humanitárias e dificultam o acesso à saúde no país. As pessoas não podem circular livremente entre bairros em áreas dominadas por gangues rivais, marginalizadas pelas autoridades, e lutam para obter assistência médica. Em algumas áreas chamadas de “zonas vermelhas” os serviços de saúde continuam suspensos devido à violência e a ameaças aos profissionais de saúde. As medidas para conter a propagação da COVID-19, como o isolamento social, exacerbaram a situação em 2020.

Durante o ano, estendemos os serviços de emergência que operamos em Soyapango em parceria com o Sistema Médico de Emergência (um serviço nacional de ambulância) a outros municípios estigmatizados. Entre eles, estão Ilopango e algumas zonas de San Martín, Tonacatepeque e Ciudad Delgado, que dificultam a entrada dos serviços de emergência por causa da violência. Durante o ano, fizemos mais de 2.580 encaminhamentos de emergência.

Nossas clínicas móveis ajudaram as comunidades afetadas pela violência na capital São Salvador e em Soyapango, realizando atividades de promoção da saúde com líderes comunitários e comitês de saúde e facilitando o acesso dos profissionais do Ministério da Saúde. Também trabalhamos com instituições estatais e outras ONGs para fornecer assistência médica a migrantes, deslocados e deportados.

Em resposta à pandemia da COVID-19, oferecemos atendimento de saúde mental em centros de isolamento para deportados do México e dos Estados Unidos. Também trabalhamos para aliviar a carga de trabalho dos serviços de emergência, apoiando a transferência de pacientes da COVID-19 com uma ambulância adicional.

Quando a tempestade tropical Amanda atingiu El Salvador, administramos uma clínica móvel para prestar atendimento médico e psicológico às comunidades mais afetadas e doamos kits de higiene.

 

Dados referentes a 2020

11.600

Consultas ambulatoriais

28

Pessoas que receberam tratamento por violência sexual

2.030

Atendimentos individuais de saúde mental

510

Consultas de saúde mental fornecidas em sessões de grupo

Filtrar por