PYONGYANG, Coréia do Norte
Foto: Peter van Quaille /MSF-H

As atividades planejadas em 2020 por Médicos Sem Fronteiras (MSF) na República Popular Democrática da Coreia (RPDC) foram interrompidas em grande parte devido ao fechamento das fronteiras, causado pela pandemia.

Em janeiro, a RPDC fechou completamente suas fronteiras para pessoas e para a maioria das cargas – o primeiro país do mundo a fazê-lo – e implementou um isolamento rígido. Isso teve um duro impacto na situação econômica e humanitária do país.

O fechamento da fronteira significou que o programa de MSF na província de North Hamgyong foi efetivamente suspenso. Durante todo o ano, a equipe manteve contatos regulares com autoridades nacionais para discutir estratégias para retomar as atividades médicas o mais rápido possível. O programa foi lançado no final de 2018, com o objetivo de reforçar os cuidados médicos gerais e melhorar o tratamento, diagnóstico e gestão de pacientes com tuberculose (TB). O programa apoia dois hospitais de TB na província, um hospital geral a nível municipal, bem como uma unidade de saúde menor a nível comunitário. Infelizmente, o início planejado para 2020 das atividades diretas de TB não foi possível devido ao fechamento da fronteira.

Em março, obtivemos uma isenção de sanções pela Organização das Nações Unidas (ONU) para entregar uma carga de suprimentos destinada a pacientes com COVID-19, incluindo equipamentos de proteção individual, materiais de diagnóstico e antibióticos (para quaisquer infecções associadas), após um pedido das autoridades da RPDC.

Filtrar por