Ala infantil em Mora, extremo norte de Camarões
Foto: Patrick Meinhardt

Em 2020, Médicos Sem Fronteiras (MSF) prestou assistência a deslocados, refugiados e comunidades anfitriãs vulneráveis em áreas afetadas pela violência em Camarões e Nigéria e apoiou a resposta nacional à COVID-19.

O ano foi marcado por repetidos surtos de violência armada, seguidos por novas ondas de deslocamento, principalmente nas regiões Noroeste e Sudoeste. Em dezembro, um total de 705 mil pessoas foram deslocadas, segundo o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA). O nível de violência impactou gravemente o acesso aos serviços de saúde nestas regiões.

Para atender às crescentes necessidades, nossas equipes apoiaram cerca de 30 hospitais e centros de saúde e administraram um serviço de ambulância 24 horas, gerenciando quase 9 mil encaminhamentos. Nossos agentes de saúde comunitários, que treinamos para tratar casos simples de doenças comuns, como malária e diarreia, realizaram mais de 150 mil consultas.

No dia 10 de dezembro, os acordos entre MSF e as unidades do Ministério da Saúde no Noroeste foram suspensos pelas autoridades, resultando na suspensão de nossas atividades, que deixou significativas lacunas nos serviços médicos da região.

Refugiados nigerianos e pessoas deslocadas internamente na região do Extremo Norte

A população do Extremo Norte de Camarões continua sofrendo as consequências dos confrontos armados diários, enquanto enfrenta elevados níveis de insegurança alimentar devido ao clima imprevisível. Embora tenhamos concluído nosso apoio ao hospital regional de Maroua, após treinar equipe especializada e reformar partes do hospital, tais como unidade de terapia intensiva, iniciamos atividades de saúde geral em Kolofata e acrescentamos um centro de cirurgia de emergência em nosso projeto de Mora. Anteriormente, muitos dos pacientes com trauma e cirurgia obstétrica tratadas em Maroua eram encaminhados de Mora. Nosso projeto de Mora também continuou a tratar pacientes com malária, diarreia e desnutrição infantil.

Resposta a surtos

Respondemos aos surtos de cólera em Douala, Kribi, e na Península de Bakassi com respostas que incluem campanhas de vacinação e promoção da saúde. Em Kribi, as equipes de que atuam com mensagens de conscientização na comunidade fizeram mais de 80 mil visitas domiciliares para compartilhar informações sobre medidas de prevenção.

MSF apoiou a resposta nacional à COVID-19 em cinco das 10 regiões de Camarões, com a construção zonas de isolamento, doação de suprimentos de oxigênio, treinamento de equipes de saúde, realização de promoção da saúde e pesquisa e tratamento de pacientes.

Dados referentes a 2020

137.200

Pessoas com malária tratadas

3.150

Pessoas que receberam tratamento por violência física intencional

39.200

Pessoas vacinadas contra a cólera em resposta a surtos

6.930

Intervenções cirúrgicas

Filtrar por