Você está aqui

Tanzânia

Posto de saúde em Nduta, Tanzânia (Foto: MSF/Alawiya Mohammed)
Tanzânia
Paises em que MSF atua

O foco das atividades de Médicos Sem Fronteiras (MSF) na Tanzânia é prestar cuidados de saúde aos refugiados do Burundi e comunidades locais na região de Kigoma.

Depois que a violência eclodiu no Burundi, em 2015, milhares de pessoas fugiram para a Tanzânia. Em 2020, cerca de 20 mil pessoas voltaram para casa, mas mais de 147 mil ainda vivem lá em acampamentos, uma vez que não acreditam que estariam seguros em seu país. As restrições à circulação fora dos campos as impedem de procurar trabalho, forçando-as a depender exclusivamente de assistência humanitária, cada vez mais escassa. A resposta dos refugiados na Tanzânia é uma das mais cronicamente subfinanciadas do mundo.

MSF continua a ser o principal prestador de cuidados de saúde no campo de Nduta, um dos três locais que acolhem refugiados em Kigoma. Quatro postos de saúde ligados a um hospital ajudam a cobrir as necessidades médicas de quase 70 mil refugiados no campo e cerca de 20 mil pessoas das aldeias vizinhas.

Equipes de MSF oferecem serviços de saúde para mulheres e crianças, incluindo cuidados e aconselhamento para vítimas de violência sexual e de gênero, bem como consultas de saúde mental e tratamento para tuberculose, HIV e uma série de doenças não transmissíveis.

Administramos enfermarias pediátricas e de adultos no hospital, atendendo tanto refugiados como comunidades anfitriãs. Também assistimos partos em nossa maternidade e facilitamos encaminhamentos cirúrgicos e obstétricos de emergência para o hospital público mais próximo.

Ao longo de 2020, apoiamos as atividades de preparação e resposta a emergências. Administramos uma instalação de quarentena da COVID-19 com 100 leitos no campo de Nduta e treinamos mais de 430 funcionários para responder a um potencial surto. Em abril, após as inundações em Lindi, na costa sudeste do país, nossas equipes doaram medicamentos para prevenir e tratar a malária, diarreia aguda e desidratação. Em maio, organizamos uma campanha de vacinação contra o sarampo após um surto no acampamento.

Dados de 2020:

Número de profissionais em 2020 (período integral):
Despesas em 2020:
Consultas ambulatoriais
Pessoas com Malária Tratadas:
Admissões de emergência:
Atendimentos individuais de saúde mental:
327
€7.9 milhões
293.600
30.600
14.500
11.500

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar