Você está aqui

França

Clínica móvel de MSF em La Chapelle, Paris. (Foto: Armelle Loiseau/MSF)
França
Paises em que MSF atua

Menores desacompanhados que chegam à França estão frequentemente traumatizados pela violência e por abusos sofridos em sua jornada, e acabam em instalações de recepção inadequadas, enfrentando um labirinto de burocracia obstrucionista.

Em 2018, Médicos Sem Fronteiras (MSF) concentrou-se em ajudar jovens migrantes desacompanhados, especialmente aqueles cujos pedidos de proteção infantil foram recusados por não serem reconhecidos como menores, muitas vezes por motivos discutíveis.

Oferecemos descanso e cuidados e facilitamos o acesso a apoio legal e serviços médicos, sociais, psicológicos e administrativos em parceria com outras organizações em  um centro administrado por MSF em Pantin, no subúrbio de Paris. Um total de 787 menores beneficiaram-se desses serviços em 2018. Mais de 430 recursos legais foram apresentados; a maioria ainda estava pendente no fim do ano, mas 94 foram bem-sucedidos e  os  menores em questão acabaram por ficar  sob  os cuidados dos serviços de proteção infantil.

Em parceria com a Utopia 56, uma associação que ajuda  migrantes,  desenvolvemos  uma rede de famílias voluntárias no sul da França para acolher menores durante o curso de seu apelo legal, durante o qual eles são excluídos de qualquer proteção ou assistência do Estado.

Também mantivemos clínicas móveis em Paris, nas quais quase mil consultas médicas foram realizadas em 2018.

Nossas equipes continuaram a monitorar a situação em todo o país ao longo do ano, especialmente nas fronteiras com a Itália e a Espanha. Em 2018, a polícia de fronteira francesa continuou a forçar o regresso de pessoas para a Itália e para a Espanha, impedindo-as de solicitar asilo, uma violação à lei.

Também fizemos doações, incluindo 10 mil cobertores, para apoiar outras organizações e voluntários em Calais, Bayonne, Nantes e Paris.


 

Consultas individuais de saúde mental
1.400

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar