Você está aqui

Egito

Psicoterapeuta de MSF com paciente da clínica de cuidados integrados para vítimas de violência em Maadi, no Egito (Foto: Sima Diab)
Egito
Paises em que MSF atua

Em 2017, MSF expandiu suas atividades no Egito para atender às necessidades do crescente número de refugiados e migrantes que chegam ao país.

Segundo dados do ACNUR, a agência de refugiados da ONU, o Egito acolhia 211.104 refugiados e solicitantes de asilo de 63 nacionalidades em setembro de 2017. Muitos fugiram do conflito e da insegurança em países como Síria, Iraque, Líbia, Sudão, Somália e Eritreia. Alguns foram submetidos a violência e exploração nos seus países de origem ou durante as suas viagens e têm problemas psicológicos e deficiências físicas decorrentes disso. No Egito, lutam para ter acesso a cuidados médicos, apesar de barreiras administrativas e de idioma, taxas inacessíveis e falta de serviços adequados.

Desde 2012, o projeto de MSF na capital, Cairo, tem oferecido aos migrantes e refugiados um tratamento de reabilitação adaptado às suas necessidades individuais, consistindo em atendimento médico e de saúde mental, fisioterapia e apoio social.

Em 2017, MSF tratou mais de 2 mil novos pacientes, além dos 1.500 já inscritos no programa. As equipes realizaram cerca de 20 mil consultas: cerca de 4.300 para atendimento médico, 2.660 para fisioterapia, 9.200 para saúde mental e 3.580 para apoio social.

MSF está envolvida em discussões com diferentes autoridades governamentais para explorar potenciais novas áreas de cooperação em andamento.

 

Dados de 2017:

Consultas individuais de saúde mental
Consultas ambulatoriais
9.200
4.300

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar