Você está aqui

Costa do Marfim

Foto: Jean-Christophe Nougaret/MSF
Costa do Marfim
Paises em que MSF atua

A crise política e militar de 2002-2010 afetou gravemente o sistema de saúde da Costa do Marfim: segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é um dos mais fracos da África, com apenas um médico e cinco obstetrizes por 10 mil habitantes.

Como a taxa de mortalidade materna é muito elevada, o Ministério da Saúde fez da saúde materna uma das suas principais prioridades, disponibilizando-a gratuitamente a todas as mulheres grávidas.

No entanto, restrições orçamentárias, falta de estoque de medicamentos e falta de profissionais de saúde qualificados, entre outros fatores, continuam a dificultar o acesso a serviços médicos de qualidade para mulheres e crianças pequenas.
Na região de Hambol, realizamos um projeto em colaboração com o Ministério da Saúde. Nossa equipe visa melhorar a gestão de emergências obstétricas e neonatais neste ambiente rural, apoiando o hospital de referência de Katiola e três centros de saúde primários na região.

Equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) estão respondendo à pandemia da COVID-19 na Costa do Marfim.

MSF na Costa do Marfim em 2020

MSF deixou a Costa do Marfim em 2019, depois de repassar todas as atividades às autoridades de saúde. Retornamos em 2020 para fornecer suporte à resposta nacional contra a COVID-19.

Destaques de nossas atividades na Costa do Marfim em 2020

Em Grand Bassam, ao leste da capital Abidjan, equipes de MSF atuaram no centro de tratamento da COVID-19 do Ministério da Saúde, fortalecendo as medidas de prevenção e controle de infecções e conduzindo aconselhamento de saúde mental e sessões de acompanhamento psicológico para pacientes com COVID-19.

No hospital universitário da cidade de Bouaké, construímos uma enfermaria temporária de tratamento da COVID-19, além de infraestrutura para gerenciar a prevenção e o controle de infecções, como estações de lavagem das mãos e incineradores. Nossas equipes treinaram profissionais de saúde e realizaram ações de conscientização sobre a prevenção da transmissão da doença na comunidade. Também fornecemos diagnósticos da COVID-19 nos diferentes pontos de entrada da cidade.  

No centro de tratamento de Yopougon, em Abidjan, MSF fez parceria com uma ONG local e o Ministério da Saúde em um projeto piloto de telemedicina. Duas equipes de MSF compostas por médicos, enfermeiras e prestadores de cuidados realizaram consultas com pacientes da COVID-19 para detectar comorbidades (diabetes, hipertensão, insuficiência respiratória e doenças cardiovasculares), usando uma plataforma eletrônica para a conexão com especialistas, como um médico de medicina interna e um cardiologista para confirmar os diagnósticos.

Além disso, MSF produziu 12 mil máscaras de tecido em parceria com uma empresa local e organizações da sociedade civil para distribuir às pessoas vulneráveis em vários locais, incluindo Abidjan. Atuando com associações locais, nossas equipes também distribuíram máscaras de tecido para pacientes que sofriam de insuficiência renal, diabetes e hipertensão.



 

Consultas individuais de saúde mental
200

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar