Você está aqui

Burkina Faso

A equipe médica local de Burkina Faso treina para melhorar a detecção do vírus da dengue e tratar sintomas, por exemplo administrando fluidos intravenosos e transfusões de sangue. (Foto: MSF)
Burkina Faso
Paises em que MSF atua

MSF retornou a Burkina Faso em outubro de 2017, após uma ausência de pouco mais de dois anos, para apoiar o Ministério da Saúde durante uma epidemia de dengue.

Uma epidemia de dengue foi declarada na região central de Burkina Faso em 28 de setembro de 2017. A dengue é uma doença viral transmitida por mosquitos que causa febre e dores articulares e musculares agudas. Embora não haja tratamento para a doença, o diagnóstico precoce e o tratamento dos sintomas podem reduzir o sofrimento e prevenir a morte.

As equipes de MSF apoiaram quatro centros de saúde e o departamento de doenças infecciosas do hospital universitário de Ouagadougou. Garantiram o acesso a testes rápidos, encaminhamentos de casos graves, medicação para controlar a febre e cuidados para aqueles que sofreram da doença, incluindo as pessoas mais vulneráveis, como gestantes e crianças com menos de 5 anos de idade. MSF também trabalhou com os profissionais de saúde de Burkinabe para melhorar a detecção do vírus e tratar os sintomas, administrando fluidos IV e transfusões de sangue. Mais de 450 médicos e paramédicos do Ministério da Saúde receberam treinamento em 35 estruturas.

Atividades de conscientização da comunidade foram realizadas nos centros de saúde, para encorajar as pessoas a procurarem assistência médica em vez de se automedicarem, caso apresentassem sintomas de dengue. Também ressaltaram a importância do controle vetorial em suas casas. Equipes de MSF aplicaram inseticida para matar mosquitos nas cinco estruturas de saúde que apoiaram e instalaram mosquiteiros nas janelas e portas do hospital universitário.

Além dos centros de saúde apoiados, as equipes visitaram mais cinco estruturas de saúde por dois ou três dias cada, para diagnosticar e tratar pacientes com sintomas de dengue. MSF foi, portanto, capaz de monitorar como a epidemia estava progredindo nessas áreas.

No total, durante a ação, foram realizadas 3.290 consultas relacionadas à dengue com o Ministério da Saúde e foram realizados 951 testes rápidos.

 

 

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar