Você está aqui

Confrontos em Bangui: MSF trata feridos em dois hospitais da capital da República Centro-Africana

05/12/2013

Desde o início desta manhã, confrontos violentos, tiroteios e explosões têm acontecido em uma série de regiões de Bangui, capital da República Centro-Africana (RCA). Grupos armados lançaram uma ofensiva para tomar a cidade. As forças do ex-Seleka agiram em retaliação. De acordo com Thomas Curbilon, coordenador-geral de MSF em Bangui, há corpos de pessoas mortas pelas ruas.  


A equipe de MSF chegou ao Hospital Comunitário da cidade e ao Hospital da Amizade para reforçar as equipes médicas locais e auxiliar no atendimento ao influxo de pessoas feridas.

Uma equipe de 16 profissionais médicos está, atualmente, trabalhando nas alas de emergência e centro cirúrgico das instalações. Noventa pessoas feridas foram tratadas na sala de emergência. Cerca de 70 estão gravemente feridas – sete foram encaminhadas diretamente ao centro cirúrgico, de acordo com Thomas. A maioria apresenta ferimentos à bala ou causados por armas como machetes e facas. Cinquenta corpos foram encaminhados diretamente ao necrotério do hospital.

Esta manhã, outra equipe de MSF composta por três pessoas estava atuando no Hospital da Amizade em Bangui, fazendo a triagem dos feridos e enviando os casos mais graves ao Hospital Comunitário.

“Ao meio-dia, o confronto envolvendo artilharia pesada parecia ter terminado, mas ainda ouvimos tiros com frequência. Por ora, os hospitais estão em funcionamento e há eletricidade e água corrente”, conta Thomas. “Mas estamos observando o desenrolar da situação e vamos adaptar nossas atividades, se for necessário”. MSF está preparada para fazer doações de materiais cirúrgicos, medicamentos, combustível ou água para outros centros de saúde e hospitais da cidade, se for preciso.

 
MSF atua na República Centro-Africa desde 1997 e, hoje, opera sete projetos regulares em Batangafo, Boguila, Carnot, Kabo, Ndéle, Paoua e Zémio e três projetos de emergência em Bossangoa, Bouca e Bria. Uma equipe móvel de emergência leva cuidados às regiões de to Bouar, Mbaiki e Yaloké e planejamentos iniciar atividades em Bangassou e Ouango. No total, MSF está oferecendo cuidados médicos gratuitos a cerca de 400 mil pessoas na RCA.

Leia mais sobre