Você está aqui

MSF inicia intervenção de emergência em Angola, após surto de febre hemorrágica de Marburg

28/03/2005
Dezessete profissionais estrangeiros de MSF já estão em Uige, Angola, para ajudar o Ministério da Saúde angolano no gerenciamento desta crise que já matou 95 pessoas. A febre hemorrágica de Marburg apresenta características semelhantes ao Ebola

MSF deu início a um projeto de emergência na província de Uige, no nordeste de Angola, após o surto da febre hemorrágica de Marburg, uma doença semelhante ao Ebola. Uma equipe de 12 profissionais de MSF chegou neste último final de semana (26-27 de março) com material logístico e de saúde para oferecer apoio ao Ministério da Saúde angolano no gerenciamento desta crise.

Ao todo, 17 profissionais estrangeiros de MSF, incluindo médicos, enfermeiros, epidemiologistas, logísticos, e especialistas em água e saneamento – a maioria com experiência de trabalhar no surto do Ebola – farão parte desta intervenção.

As atividades iniciais em Uige vão incluir treinamento de profissionais para segurança biológica, assim como a implementação de medidas para o isolamento em hospitais, antes de iniciar o tratamento dos pacientes. No último dia 22 de março, MSF doou 120 unidades de máscaras protetoras para o hospital de Uige. Um módulo do kit do Ebola também foi enviado para Uige, desde Luanda, e um outro kit completo já foi requisitado.

Desde novembro de 2004, 101 casos suspeitos da febre hemorrágica de Marburg foram registrados num hospital em Uige, província no nordeste de Angola. Pelo menos 95 pessoas já morreram, sendo a maioria crianças com menos de um ano de idade. Três enfermeiros também foram infectados.

Recentemente, 12 exames testaram positivo para a febre hemorrágica de Marburg pelo Centro de Controle de Doenças de Atlanta, Estados Unidos. Outros oito casos foram registrados na área de Uige, além de uma pessoa de 15 anos de idade que viajou de Uige para Luanda, capital de Angola, no último dia 22 de março.

O Conselho Dinamarquês de Refugiados disponibilizou uma casa para as equipes de MSF em Uige, além de veículos, aparelhos de comunicação e geradores.

Desde o dia 19 de março, uma equipe formada por MSF, Organização Mundial da Saúde, Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos e profissionais do Ministério da Saúde de Angola vêm gerenciando e oferecendo consultoria no combate a este surto.