Você está aqui

Síria: vítimas de Khan Sheikhoun apresentam sintomas compatíveis com a exposição a substâncias químicas

05/04/2017

Uma equipe da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) que oferece suporte ao departamento de emergência do hospital Bab Al Hawa, na província de Idlib, na Síria, confirmou que os sintomas dos pacientes foram compatíveis com a exposição a agentes neurotóxicos, como o gás sarin.

Algumas das vítimas do ataque à cidade de Khan Sheikhoun foram levadas ao hospital Bab Al Hawa, localizado 100 km ao norte, próximo à fronteira turca. Oito pacientes apresentaram sintomas, incluindo constrição das pupilas, espasmos musculares e evacuação involuntária, que são compatíveis com a exposição a agentes neurotóxicos, como o gás sarin ou componentes similares.

A equipe de MSF forneceu medicamentos e antídotos para tratar os pacientes, e providenciou roupas de proteção para as equipes médicas da sala de emergência do hospital.

As equipes médicas de MSF também conseguiram visitar outros hospitais onde vítimas do ataque estavam sendo tratadas, e reportaram que as pessoas cheiravam a alvejante, o que aponta para uma possível exposição a cloro.

Esses relatos sugerem fortemente que as vítimas do ataque a Khan Sheikhoun tenham sido expostas a, ao menos, dois agentes químicos diferentes.

MSF opera diretamente quatro instalações de saúde no norte da Síria e oferece suporte a mais de 150 por todo o país.
 

Leia mais sobre