Você está aqui

Síria: sobe para 11 o número de mortos em Idlib

16/02/2016
Bombardeio destruiu hospital apoiado por MSF. Organização afirma que o número de mortos pode aumentar

Foto: MSF

É com profunda tristeza que a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) confirma, até o momento, a morte de 11 pessoas após o ataque contra um hospital que apoiava em Ma'arat Al Numan, na província de Idlib, na Síria. A instalação foi atingida na manhã do dia 15 de fevereiro por quatro mísseis em dois ataques com um intervalo de poucos minutos entre eles.

No momento do bombardeio, 25 profissionais estavam no hospital. Desses, cinco foram mortos; três foram resgatados dos escombros com ferimentos; e dois permanecem desaparecidos. Os demais 15 profissionais conseguiram sobreviver.
Cinco pacientes foram mortos, incluindo uma criança, bem como um acompanhante. O número total de mortos pode aumentar, na medida em que a equipe do hospital não sabia ao certo quantos pacientes estavam na instalação quando ocorreu o ataque.

“Quando o hospital foi atingido, era hora o momento de troca do turno noturno para o diurno, e a contagem de pacientes não tinha sido feita”, explicou Massimiliano Rebaudengo, coordenador-geral de MSF. Equipes de resgate ainda estão conduzindo buscas em meio aos escombros e começaram a limpar a área. “Nós não sabemos se a instalação será reaberta em outro local”, disse.

MSF apoia mais de 150 estruturas dentro da Síria, e esse apoio pode variar de fornecimento regular de material médico até suporte completo, por meio do qual MSF paga salários e todas as despesas operacionais do hospital.

Leia mais sobre