Você está aqui

Síria: hospitais são repetidamente atingidos por ataques aéreos russos e sírios, condenando centenas de pessoas feridas à morte

05/10/2016
Centro de trauma foi seriamente danificado em 1º de outubro, e atingido novamente dois dias depois
Síria: hospitais são repetidamente atingidos por ataques aéreos russos e sírios, condenando centenas de pessoas feridas à morte

Foto: Monique Doux/MSF

Dos apenas oito hospitais que ainda estão em funcionamento no leste de Aleppo, quatro foram danificados por bombardeios em apenas quatro dias, e um deles foi atingido duas vezes. Um banco de sangue também foi afetado.

No dia 30 de setembro, dois hospitais no leste de Aleppo apoiados pela organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF), entre outras organizações, foram gravemente danificados por bombardeios contínuos e indiscriminados. Um banco de sangue também foi danificado. Apesar dos danos, as equipes médicas das três instalações conseguiram continuar seu trabalho.

No dia 1º de outubro, um hospital de trauma da região foi tão danificado por bombardeios que precisou ser fechado. Dois dias depois, enquanto equipes de construção reparavam os danos, a área foi bombardeada novamente, danificando mais ainda o hospital.

No dia 2 de outubro, um hospital cirúrgico também foi danificado por bombardeios, mas continuou aberto.

“Os poucos hospitais que restam estão em colapso, com um fluxo de centenas de feridos deitados e agonizando no chão das enfermarias e dos corredores”, diz Pablo Marco, coordenador de operações de MSF no Oriente Médio. “Os médicos estão realizando cirurgias cerebrais e abdominais nas vítimas dos bombardeios no chão das salas de emergência, pela falta de centro cirúrgicos disponíveis. A Rússia e a Síria devem parar com essa carnificina agora.”

MSF apoia oito hospitais no leste da cidade de Aleppo e mantém seis instalações médicas no norte da Síria, além de apoiar mais de 150 centros de saúde e hospitais no resto do país, muitos deles em regiões sitiadas.

Leia mais sobre