Você está aqui

Resposta de MSF à COVID-19

09/12/2020
Resposta de MSF à COVID-19

Foto: Diego Baravelli/MSF

É claro que os profissionais de saúde precisam de apoio e os pacientes necessitam cuidados. Dado o tamanho dessa pandemia, a capacidade de resposta de MSF pode ser limitada.

AMÉRICAS

México

No estado de Guerrero, equipes de MSF e autoridades de saúde estaduais se coordenaram para fornecer suporte técnico sobre medidas de prevenção e controle de infecções em vários hospitais estaduais. Também oferecemos treinamento para equipes de saúde e apoiamos a configuração do fluxo de pacientes e equipes.

As equipes de MSF também estão trabalhando em abrigos para migrantes. O objetivo é ajudar abrigos e centros de migrantes a adaptar suas estruturas à resposta à pandemia, incluindo medidas de prevenção e controle de infecções.

Projetos fechados: as equipes de MSF estruturaram uma unidade hospitalar auxiliar em um estádio de basquete em Tijuana, no extremo noroeste do México. A equipe médica de MSF forneceu tratamento para pacientes leves e moderados de COVID-19, o que aliviou a carga dos hospitais locais.

Em Matamoros e Reynosa, na fronteira leste do México com os Estados Unidos, nossa equipe prestou atendimento médico para pacientes leves e suspeitos e, para pacientes graves que precisavam de oxigênio, em dois centros adaptados para responder à COVID-19.


Colômbia

Atualmente, fazemos triagem e damos suporte a pacientes com sintomas respiratórios no hospital Tibú, no norte da Colômbia. Em Buenaventura, adaptamos e expandimos nossa linha de atendimento psicológico #335 para a identificação precoce de pacientes com sintomas de COVID-19.
Em Arauca, prestamos assessoria técnica a hospitais e assessoria em saúde mental para equipes médicas. As equipes de MSF também estão engajando as pessoas nas atividades de promoção de saúde e medidas de prevenção e controle de infecções em cidades, vilarejos e bairros em todo o Nordeste, por meio de diferentes estratégias comunitárias e da mídia.

MSF está trabalhando junto com as autoridades de saúde em Norte de Santander e Tumaco para apoiar a resposta local. Atualmente, participamos da triagem ambulatorial e apoiamos a área de pacientes com sintomas respiratórios do hospital Tibú. Em Tumaco, desenvolvemos atividades médicas e de saúde mental nos dois hospitais públicos da cidade. Em cada um desses lugares, também estamos concentrando grande parte de nossos esforços em atividades de promoção e prevenção em cidades, vilas e bairros por meio de diferentes estratégias comunitárias e da mídia.
Implantamos uma pequena equipe técnica, a “Flying COVID Team”, que tem dado suporte aos hospitais locais no Atlântico, uma das regiões mais afetadas pela COVID-19. O trabalho da equipe, que agora apoia o Hospital Erasmo Meoz, em Cúcuta, tem se concentrado na avaliação rápida, treinamento técnico, cuidados de saúde mental para equipes de saúde e doações de medicamentos e suprimentos para ajudar as unidades de saúde a manter os serviços de resposta à COVID-19 seguros no pico do surto.


Venezuela

Em Caracas, capital da Venezuela, equipes de MSF estão trabalhando no hospital Pérez de León II, no bairro de Petare, onde as equipes reabilitaram a infraestrutura, adaptaram o fluxo de pacientes, estabeleceram medidas de prevenção e controle de infecções e treinaram equipes para receber pacientes de COVID-19 para internação e cuidados em UTI. Equipes prestam atendimento médico e apoio logístico.

MSF também está apoiando o recrutamento de pessoal, tratamento e serviços do sistema de apoio hospitalar no hospital Vargas, em Caracas.


Canadá

Atividades encerradas. No Canadá, usamos nossa experiência em respostas a surtos de emergência para fornecer orientação para organizações médicas, agências governamentais e comunidades indígenas remotas sobre como prevenir e gerenciar surtos de COVID-19. As equipes criaram e compartilharam dois informativos virtuais relacionados à COVID-19; um sobre prevenção e controle de infecção e outro sobre adaptação e desenvolvimento de instalações médicas.

MSF fez a ponte entre seus profissionais canadenses com experiência em campo e outras organizações da linha de frente. As equipes de MSF realizaram várias avaliações sobre prevenção e controle de infecção em abrigos em Toronto para pessoas em situação de rua e instalações de cuidados de longo prazo em Montreal, fornecendo recomendações para melhorar a segurança geral dos funcionários e residentes. Após três meses de atividades, todos os projetos de MSF contra a COVID-19 no Canadá foram encerrados no dia 15 de julho.


Estados Unidos

Atividades encerradas. MSF trabalhou em locais-chave em todo o país, junto a autoridades locais e organizações parceiras que atendem comunidades vulneráveis que muitas vezes não têm acesso a serviços de saúde. Nossas equipes também ajudaram residentes e funcionários de unidades de saúde de longa permanência a reduzir e interromper a disseminação do coronavírus. Nossa última atividade nos Estados Unidos terminou no dia 15 de outubro.

Nossa resposta nos Estados Unidos começou em Nova York em março. Durante nossas atividades, doamos mais de 160 estações de lavagem de mãos para locais importantes, incluindo cozinhas populares e instalações de apoio na cidade. Também distribuímos 1.000 telefones celulares para nova-iorquinos vulneráveis que carecem da tecnologia essencial necessária para entrar em contato com serviços de emergência e suporte, incluindo provedores de telemedicina. As equipes de MSF abriram um trailer com chuveiros em Manhattan para dar às pessoas em situação de rua ou sem moradia segura um lugar para tomar banho enquanto os banheiros públicos e as instalações estivessem fechadas por causa da COVID-19. Também apoiamos as autoridades da cidade de Nova York com treinamentos sobre medidas de prevenção e controle de infecções.

As equipes de MSF trabalharam em lares de idosos em todo o país, inclusive em Michigan e no Texas. Em Michigan, no nordeste do país, nossa equipe trabalhou em lares de idosos que precisavam de assistência, incluindo orientação geral para melhorar as práticas de prevenção e controle de infecções; suporte técnico e treinamento no local; e workshops de saúde mental para lidar com o alto nível de estresse e tristeza que a equipe da linha de frente enfrenta todos os dias. Nossas atividades em Michigan chegaram ao fim no final de julho. A partir de agosto, duas equipes de MSF, compostas por enfermeiras e um especialista em bem-estar, trabalharam em asilos em todo o Texas. Cada equipe conduziu treinamentos em prevenção e controle de infecções e criou planos de ação personalizados para equipes médicas e não médicas. Nossos profissionais também forneceram suporte técnico e sessões de bem-estar para funcionários e residentes. Nosso apoio às instalações no Texas terminou em meados de outubro.

Em Porto Rico, as equipes de MSF trabalharam em toda a ilha, dentro e ao redor de San Juan, ou viajaram para áreas remotas no leste, oeste, sul e na terceira maior ilha, Vieques. As equipes distribuíram suprimentos essenciais, como máscaras, protetores faciais e kits de higiene para unidades de saúde e grupos vulneráveis de pessoas na ilha. Também oferecemos treinamento em medidas de prevenção e controle de infecções. Colaboramos com parceiros locais na ilha e fornecemos consultas de cuidados de saúde primária em casas e em clínicas temporárias para pessoas que sofrem de doenças crônicas que não puderam ou estavam com medo de ir até estruturas de saúde por causa da COVID-19. A equipe também monitorou os sintomas de pacientes com COVID-19 ou de pessoas que testaram positivo, mas estavam assintomáticas.

Em Immokalee, Flórida, onde entre 15 mil e 20 mil trabalhadores agrícolas migrantes continuaram a trabalhar durante a pandemia, com acesso mínimo a serviços de saúde e testes, trabalhamos em estreita colaboração com a Coalizão de Trabalhadores (CIW), o Departamento de Saúde e organizações locais e profissionais de saúde. MSF realizou uma campanha de educação em saúde pública e disponibilizou clínicas móveis “virtuais”, que forneceram testes e consultas médicas remotas para a COVID-19 e outros problemas de saúde. As clínicas foram repassadas à Secretaria de Saúde, que dará continuidade ao trabalho.

No sudoeste dos EUA, especialmente nos estados do Novo México e Arizona, uma equipe de MSF trabalhou com autoridades locais, profissionais de saúde da Nação Navajo e povos Pueblo e organizações que respondem diretamente às necessidades relacionadas à COVID-19 em comunidades indígenas americanas. Fornecemos orientação técnica de prevenção e controle de infecções para centros de saúde e comunidades, incluindo prisões e instalações de convivência, como lares de idosos.


Haiti

Atividades encerradas. Em Porto Príncipe, capital do Haiti, reorganizamos nosso Centro de Emergência, no bairro Martissant, para isolar e encaminhar casos suspeitos de COVID-19. Na área de Drouillard, convertemos nosso hospital para vítimas de queimadura em um hospital de campanha para tratar pacientes de COVID-19; rastreamos mais de 330 pessoas e tratamos quase 200 pacientes de COVID-19 antes de o centro ser fechado no início de agosto e reconvertido em nosso hospital de queimados. Nossas equipes também visitaram o hospital Chancrelles, no distrito de Cité Soleil, em Porto Príncipe, e os apoiaram na implementação de medidas de prevenção e controle de infecções, incluindo triagem e isolamento.

As equipes de MSF realizaram atividades de promoção de saúde em comunidades em todo o país, por meio da mídia de massa, como rádio e redes sociais, mas também por meio do treinamento de trabalhadores e líderes comunitários e em instituições de saúde.

No sul do Haiti, MSF apoiou várias instalações de saúde pública em Port-à-Piment e Port Salut para a instalação de sistemas de triagem, leitos de isolamento, sistemas de referência e treinamento de equipe médica.

Em Les Cayes, também no sul do país, nossa equipe montou uma triagem e uma unidade de isolamento no hospital de referência departamental. A equipe médica foi treinada na detecção precoce de casos suspeitos e em medidas de prevenção e controle de infecções. A equipe de apoio, como higienistas e oficiais de saúde, receberam treinamento sobre medidas de prevenção e controle de infecções e manutenção da infraestrutura de água e saneamento instalada por MSF. Nossas atividades no Haiti terminaram em agosto.


Honduras

Atividades encerradas. Em Tegucigalpa, capital de Honduras, MSF prestou atendimento médico em um centro adaptado para pacientes graves com COVID-19, para ajudar o sistema de saúde metropolitano a evitar que os hospitais superlotem. Também oferecemos atividades de saúde mental, serviço social e promoção da saúde; todas as atividades haviam terminado em meados de outubro.


Equador

Na região de Guayaquil, que foi a primeira área do Equador a ser atingida com força pela COVID-19, uma pequena equipe tem ajudado os centros de saúde e casas de repouso na prevenção e controle de infecções.


Bolívia

Atividades encerradas. Uma equipe avaliou as necessidades na região de Beni, uma área rural da bacia amazônica no nordeste da Bolívia. Nossas atividades se concentraram em treinamento em medidas de IPC e treinamento médico em seis centros COVID-19 cobrindo cinco municípios. MSF também doou EPIs e medicamentos.


Peru

Atividades encerradas. No Peru, MSF começou a apoiar as atividades do COVID-19 do Ministério da Saúde na região amazônica em junho. Em cooperação com uma equipe das autoridades de saúde bascas na Espanha, tratamos pacientes gravemente enfermos nos hospitais de Tarapoto, Huánuco e Tingo María, e também prestamos apoio a centros de saúde nas províncias de Datem de Marañón e Condorcanqui por meio de doações e treinamento. Nossas atividades no Peru foram encerradas no final de setembro.


Argentina

MSF está oferecendo apoio e aconselhamento técnico a várias autoridades de saúde, como a definição de protocolos e medidas de prevenção e controle de infecções em estruturas de saúde e/ou estruturas alternativas de tratamento e no apoio aos profissionais de casas de repouso para idosos. Em Córdoba, MSF fornece suporte técnico específico ao grupo de trabalho do Comitê de Operações de Emergência da província para locais fechados (que inclui residências para idosos, unidades de hemodiálise e prisões) e participa de treinamentos para as equipes médicas.


Projeto PAEC-LAT

Atividades encerradas. MSF desenvolveu o projeto PAEC-LAT (Projeto de Assessoramento Estratégico para COVID-19 na América Latina), a fim de superar as restrições ao trabalho presencial e movimentos da equipe. Criamos um serviço de suporte técnico e estratégico online gratuito voltado para instituições e funcionários que estão na linha de frente da pandemia na América Latina. Esta solução digital inovadora aproveitou as possibilidades de visitas virtuais e treinamentos online para atingir vários países, regiões e diferentes públicos, incluindo profissionais de saúde, equipe administrativa, equipe de limpeza, agentes comunitários e equipes de saúde indígena, principalmente em comunidades remotas e áreas com limitação de acesso a serviços de saúde.

Entre maio e novembro, o PAEC-LAT respondeu a mais de 1.500 solicitações de profissionais de saúde que trabalham contra a COVID-19 em 14 países da região (México, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Colômbia, Venezuela, Peru, Uruguai, Argentina, Chile, Equador, Bolívia e Porto Rico), e realizou 130 treinamentos e 35 visitas virtuais seguidas de relatórios de recomendações.

ÁFRICA

Burkina Faso

No leste de Burkina Faso, apoiamos atividades de conscientização da comunidade e triagem no centro de saúde em Fada. Também estamos treinando funcionários do Ministério da Saúde e realizando atividades de vigilância de doenças e promoção de saúde. Com o elevado número de deslocados nas regiões norte, centro-norte e leste, nossas equipes estão monitorando a situação epidemiológica em todo o país.

Projetos fechados: MSF trabalhou em Bobo-Dioulasso, no oeste do país, onde havia ocorrido o segundo maior surto do país. Prestamos atendimento a pacientes de COVID-19 em uma instalação dedicada ao tratamento da doença, em colaboração com as autoridades nacionais de saúde. Instalamos uma unidade de produção de oxigênio, que fornecia oxigênio a dezenas de pessoas, direto para seus leitos, de uma só vez. As equipes reforçaram as capacidades das demais instalações em termos de triagem, isolamento, equipamento de proteção e medidas de prevenção e controle de infecções no Centro Hospitalar Universitário e nos Centros Médicos com Anexo Cirúrgico de Do e Dafra. Após uma queda acentuada de casos na área, encerramos nossas atividades na cidade e arredores no dia 15 de julho.

Após uma evolução melhor do que o esperado na contenção da pandemia no país, as equipes de MSF, que haviam concluído a construção de um centro hospitalar com 50 leitos para o atendimento de pacientes de COVID-19 em Ouagadougou, repassaram todas as atividades ao Ministério da Saúde no final de julho.

As equipes prestavam apoio aos pacientes no centro de saúde Fada, no leste do país, onde também reabilitamos um centro de tratamento com 20 leitos no centro de saúde regional. Essas atividades foram repassadas às autoridades regionais de saúde no dia 28 de julho.


Senegal

Em Dakar, capital do Senegal, apoiamos o tratamento de casos moderados a graves de COVID-19 no Hospital Dalal Jamm. Também realizamos treinamentos e apoiamos atividades envolvendo água e saneamento e protocolos mais simplificados de triagem.
Apoiamos o distrito de Guediawaye, nos subúrbios do norte de Dakar. Nossas equipes também estão apoiando o Ministério da Saúde no engajamento da comunidade, vigilância de casos, mecanismos de testagem, medidas de prevenção e controle de infecções e continuidade do tratamento de pacientes.


Serra Leoa

Em Serra Leoa, MSF faz parte da força-tarefa nacional de preparação para emergências e os epidemiologistas de MSF estão fornecendo apoio com rastreamento e vigilância de contatos. Oferecemos atividades de promoção de saúde à população local e apoiamos a melhoria das medidas de prevenção de controle de infecções nas unidades básicas de saúde do Ministério da Saúde.

Nas favelas de Freetown, capital de Serra Leoa, trabalhamos com agentes comunitários de saúde para identificar as famílias mais pobres e vulneráveis e fornecer a elas um pequeno kit de higiene com sabonete, baldes com torneira e máscaras para os adultos. Agentes comunitários de saúde distribuíram materiais informativos sobre a COVID-19 e também colocaram banners, doados por MSF, sobre distanciamento social, uso correto da máscara e higiene das mãos em outras comunidades e áreas-chave de Freetown.

Projetos encerrados: no distrito de Kenema, adaptamos e reabilitamos uma unidade de isolamento de febre de Lassa no hospital do governo para um centro de tratamento de COVID-19, com 25 leitos.

Em Freetown, os especialistas em água e saneamento e construção de MSF começaram a trabalhar no redirecionamento de uma instalação do governo para um centro de tratamento de COVID-19 de 120 leitos. Nossas equipes criaram alas de isolamento no hospital regional de Makeni, no hospital Magburaka e no centro de saúde comunitário Hinistas.


Libéria

Na Libéria, nossas equipes realizam atividades de promoção de saúde sobre medidas de prevenção em Monróvia, capital do país, e nos arredores.
Projetos fechados: MSF forneceu suporte ao centro de tratamento de COVID-19 do Ministério da Saúde, melhorando o fluxo de pacientes e a qualidade do atendimento aos pacientes. Nossas equipes concluíram uma campanha de conscientização sobre higiene e distribuição de sabonetes durante o mês de abril, alcançando mais de 78 mil famílias em quatro dos bairros mais vulneráveis de Monróvia.

Também prestamos suporte técnico no Hospital Militar da cidade, administrado pelo Ministério da Saúde, onde pacientes de COVID-19 estão sendo tratados.


Níger

No Níger, MSF está apoiando atividades de vigilância epidemiológica e conscientização da comunidade nas cidades de Niamey, Zinder, Diffa, Tillabéry e Agadez.

Projetos fechados: em Niamey, nossas equipes construíram um centro de tratamento de COVID-19 com 50 leitos, próximo ao Hospital Nacional Lamordé, e treinaram a equipe para tratar novos casos de coronavírus. Repassamos este centro ao Ministério da Saúde. Uma equipe composta por profissionais de MSF e do Ministério da Saúde estava monitorando casos simples de COVID-19 em casa. Também apoiamos um call center dedicado à COVID-19 na cidade.

Em Zinder, a segunda cidade mais afetada pelo vírus, as atividades de sensibilização e de apoio às estruturas de saúde foram repassadas ao distrito. No final de julho, encerramos nosso projeto de COVID-19 na área de Maradi, onde nossas equipes apoiaram a logística e o treinamento sobre medidas de prevenção e controle de infecções em 50 centros de saúde nos distritos de Maradi e Madarounfa, bem como atividades de sensibilização.

Nossas equipes também organizaram o transporte de amostras de teste de COVID-19 de Zinder para laboratórios em Maradi e Niamey.


Nigéria

As equipes de MSF na Nigéria estão estruturando instalações de isolamento e melhorando o fluxo de funcionários e pacientes. As equipes também estão montando pontos de água para as pessoas lavarem as mãos e áreas de isolamento, além de fornecer informações sanitárias em comunidades locais e campos de deslocados internos.

Em Ngala, estamos concentrando esforços no reforço da prevenção e controle de infecções. No estado de Ebonyi, apoiamos o centro de testes de COVID-19 do Ministério da Saúde e do Centro de Controle de Doenças da Nigéria e uma instalação de 25 leitos do Ministério da Saúde com tratamento para COVID-19. Em Sokoto, apoiamos o Ministério da Saúde na renovação de centro de isolamento e tratamento com 32 leitos.
Na capital do estado de Borno, Maiduguri, apoiamos o centro de isolamento de COVID-19 do Ministério da Saúde com treinamento e implementação de medidas de prevenção e controle de infecções, incluindo o gerenciamento da lavanderia.

Projetos fechados: juntamente com as autoridades locais, ajudamos a conduzir uma grande campanha de conscientização comunitária sobre a COVID-19, alcançando 370 assentamentos. Em Benue e Zamfara, apoiamos as comunidades com promoção de saúde e instalamos pontos de água e distribuímos sabão e produtos de higiene às comunidades deslocadas nessas áreas.


República Democrática do Congo

Em Kinshasa, capital do país, trabalhamos em quatro estruturas na zona de saúde de Limete, onde apoiamos medidas de prevenção e o tratamento de pacientes de COVID-19.

Em Mweso e Walikale, na província de Kivu do Norte, apoiamos várias unidades de saúde que oferecem tratamento para COVID-19, mas atualmente não há pacientes nessas estruturas.

Na província de Kivu do Sul, em Baraka, apoiamos remotamente uma instalação de tratamento de 20 leitos (equipada com oxigênio) e continuamos prontos para apoiar o Ministério da Saúde em Bukavu, bem como continuar a apoiar o comitê de COVID-19 com informações técnicas e vigilância.
Atividades concluídas: no hospital Saint-Joseph de Kinshasa, uma equipe de MSF instalou uma ala de isolamento com 40 leitos. Nossas equipes também apoiaram a equipe médica do hospital e a equipe do Ministério da Saúde no tratamento de pessoas com COVID-19. Entre o final de abril e quando repassamos o projeto às autoridades no final de setembro, a unidade de tratamento de COVID-19 atendeu 220 pacientes, incluindo 102 em oxigênio.

No hospital Kabinda, em Kinshasa, onde MSF apoia pessoas que vivem com HIV/Aids, montamos uma unidade de isolamento com 20 leitos, que anteriormente era usada como ala de estabilização para pacientes que aguardavam a transferência para unidades de saúde identificadas pelo Ministério da Saúde.

Na província de Ituri, com o compromisso das comunidades indígenas e deslocadas, MSF construiu salas de isolamento para o atendimento de casos COVID-19 em estruturas onde já estamos presentes. Também implementamos medidas de prevenção e controle de infecções nos centros de saúde comunitários, centros de saúde e hospitais que apoiamos. As equipes treinaram profissionais de saúde da região e fortaleceram a capacidade dos hospitais de Nizi, Drodro e Angumu com equipamentos médicos, recursos humanos e prepararam as estruturas de isolamento e tratamento desses hospitais.

Na província de Kivu do Norte, montamos uma enfermaria de isolamento com 20 leitos e uma enfermaria de 12 leitos para cuidar de pacientes gravemente enfermos que precisavam de suporte de oxigênio no hospital de Referência Geral em Masisi. Também estabelecemos uma rota de fluxo de pacientes no Centro de Referência de Saúde Nyabiondo. Em Goma e Lubumbashi, repassamos ao Ministério da Saúde a gestão dos dois de tratamento de COVID-19 que construímos e equipamos. Também apoiamos os testes de COVID-19 nessas duas cidades, doando cartuchos de teste rápido GenXpert para os laboratórios do Ministério da Saúde. Em Mweso, montamos centros de isolamento para o tratamento de pacientes moderados com COVID-19 em seis estruturas de saúde.

No Kivu do Sul, estruturamos um centro de isolamento de COVID-19 em Kimbi; no entanto, uma série de incidentes de segurança na região forçou as equipes a suspender todas as operações. Estabelecemos centros de isolamento no hospital Baraka e no centro de saúde de Nyange, voltados para pacientes com suspeita de COVID-19, com capacidade total de 80 leitos e suporte de saúde mental para os pacientes. Equipes de MSF trataram pacientes de COVID-19 no hospital geral de Bukavu e no centro de tratamento em Bwindi.

Em Kinshasa e Goma, MSF produziu dezenas de milhares de máscaras reutilizáveis. Essas máscaras foram fabricadas para proteger os pacientes e seus cuidadores nas estruturas que apoiamos, bem como nossa equipe não médica.


Sudão do Sul

No Sudão do Sul, nossas equipes conduzem atividades de promoção de saúde para explicar como a higiene e o saneamento afetam a saúde e se relacionam com a COVID-19, bem como medidas preventivas, como a instalação de pontos de água e estabelecimento de áreas de isolamento ou áreas de pré-triagem para pacientes com suspeita de COVID-19.

Na capital, Juba, as equipes de MSF estão reduzindo o número de pontos de água, enquanto outras organizações e empresas instalam outros. Continuamos a prestar apoio técnico ao Ministério da Saúde, ao Laboratório Nacional de Saúde Pública, com um supervisor de laboratório, e ao Hospital Universitário de Juba, com medidas de água e saneamento, doações e treinamento sobre prevenção e controle de infecções.

Fora de Juba, três instalações de MSF em nos complexos de proteção de civis de Bentiu e Malakal realizam testes de COVID-19.

Projetos fechados: MSF auxiliou o Ministério da Saúde no treinamento de profissionais de saúde em medidas de prevenção e controle de infecção e triagem de sintomas compatíveis com a COVID-19. Além disso, 117 líderes comunitários se inscreveram em um sistema de vigilância de mortalidade comunitária, por meio de SMS, que cobre 52 bairros em Juba.

Em Yei, MSF apoiou o gerenciamento de uma unidade de isolamento de COVID-19, a pedido do Ministério da Saúde, devido às restrições de pessoal e abastecimento. Diante do medo das pessoas de visitar centros de saúde, administramos clínicas móveis em três locais diferentes na cidade de Yei, onde cerca de 140 consultas eram realizadas diariamente, com encaminhamentos para a clínica de MSF.

Em Agok, estruturamos um departamento de internação para pacientes de COVID-19 e, em Old Fangak, montamos um centro de COVID-19 com 10 leitos.

Em Lankien, nossas equipes reformaram uma ala da área de isolamento de COVID-19 e construíram um necrotério e uma maternidade. No campo de refugiados de Doro, em Maban, a equipe de MSF, junto com líderes comunitários, se comprometeu a realizar atividades de conscientização de porta em porta. As equipes também realizaram sessões de educação sanitária com grupos de mulheres e grupos de jovens no acampamento.


Sudão

Equipes de MSF em todo o Sudão estão conduzindo sessões de promoção de saúde e conscientização com a comunidade local. Também fornecemos orientação e treinamento diariamente aos profissionais de saúde nas unidades médicas que apoiamos. Também mantemos uma unidade móvel de resposta à COVID-19 que dá suporte a outras instalações, atuando na detecção precoce e prevenção da doença.

No hospital Omdurman-escola, o maior do país, onde MSF tem uma equipe de mais de 60 profissionais, trabalhamos em estreita colaboração com o Ministério da Saúde no departamento de emergência e na preparação para lidar com a COVID-19. Também apoiamos o Ministério da Saúde na criação e gestão de centros de isolamento em duas cidades nos estados de Darfur Oriental e Cordofão do Sul (Ed Daein e Dilling).

Apoiamos três hospitais públicos em Cartum para fortalecer seu sistema de triagem, ampliando a área de isolamento em um dos hospitais. O objetivo é proteger ou reabrir os serviços de pronto-socorro e restabelecer a confiança entre os profissionais de saúde. As equipes de MSF realizam treinamentos, reforço das medidas de prevenção e controle de infecções e doações semanais de EPIs. Também treinamos equipes de 10 centros de saúde primários, doamos itens de prevenção e controle de infecções e fornecemos suporte técnico no local.

Em agosto, nossas equipes inauguraram um centro de tratamento de COVID-19 temporário no hospital universitário Omdurman, em Cartum, em parceria com o hospital e o Ministério da Saúde. O centro de 18 leitos tem capacidade de expansão para 40 leitos, se necessário, e oferece atendimento médico a pacientes com sintomas moderados a graves de COVID-19.

Também apoiamos o Ministério da Saúde na gestão de centros de isolamento nos estados de Darfur Oriental e Cordofão do Sul.


Etiópia

Na região de Gambella, Etiópia, MSF montou um centro de isolamento de COVID-19 com 20 leitos e outro com capacidade para 10 leitos em dois campos para refugiados do Sudão do Sul (Kule e Tierkidi). Na cidade de Gambella, uma equipe dá suporte ao centro de triagem e isolamento temporário de COVID-19 no hospital de Gambella.

Desde maio, uma equipe em Addis Abeba oferece apoio à saúde mental para mais de 5 mil migrantes que retornaram principalmente da Arábia Saudita, Kuwait e Líbano, e são colocados em três centros de quarentena de COVID-19 na capital. MSF está apoiando a equipe médica e não médica do Ministério da Saúde que trabalha nos centros de quarentena, treinando-os sobre as necessidades de saúde mental dos migrantes.
Nossas equipes apoiam as autoridades regionais de saúde em nossos diferentes locais de projetos em Amhara e na região da Somália, em seus centros de isolamento e tratamento e com educação em saúde.


Somália e Somalilândia

Oferecemos atividades de promoção de saúde às comunidades e assessoria técnica ou apoio logístico para instalação de estruturas de isolamento em alguns locais; as equipes estão examinando as pessoas nas entradas dos hospitais. Na Somalilândia, estamos treinando membros das equipes de resposta rápida do Ministério da Saúde sobre medidas de prevenção à COVID-19.

Projetos fechados: em Hargeisa, treinamos equipes de pronto-socorro e motoristas de ambulância para auxiliar o Ministério da Saúde na instalação de um centro de COVID-19. Por falta de pacientes, nossas equipes pararam de apoiar os centros de tratamento em Galcayo, Las Anod e Baidoa.

Quênia

MSF faz parte da Força-Tarefa Nacional do Quênia no combate à COVID-19. MSF está apoiando várias unidades de saúde nos condados de Nairóbi, Kiambu, Dadaab e Mombaça. No Kibera South Health Centre, na favela de Nairóbi, a equipe está impulsionando a prevenção e controle de infecções, a triagem, a testagem e o encaminhamento de pessoas com suspeita de COVID-19 para um hospital próximo.

No campo de Dagahaley, em Dadaab, o maior campo de refugiados do Quênia, MSF montou uma unidade de isolamento de 10 leitos para pacientes com COVID-19.

Em Mombaça, instalamos quartos de isolamento no posto de saúde Mrima, no subconjunto de Likoni, o que permitirá às mulheres com COVID-19 dar à luz com segurança.

Na cidade de Homa Bay, os centros de isolamento do condado estão fechados ou insuficientemente equipados para tratar os sintomas e condições subjacentes no número crescente de pacientes. MSF está montando uma unidade de alta dependência de COVID-19 dentro do hospital de referência do condado para gerenciar casos moderados a graves. Alguns desses pacientes vêm de enfermarias de internação para adultos que já atendemos como parte de nossas atividades regulares. Essa unidade é um complemento ao nosso suporte contínuo de triagem de COVID-19 e gerenciamento de casos suspeitos no hospital de referência.

Também apoiamos instalações menores que agora estão sobrecarregadas pelo número crescente de pacientes depois que algumas unidades de saúde foram transformadas em centros de isolamento de COVID-19.

No condado de Embu, MSF está fornecendo apoio às medidas de prevenção e controle de infecções a 11 unidades de saúde do Ministério da Saúde, bem como ao hospital de nível provincial.


Uganda

A Uganda relatou um baixo número de casos confirmados e nenhuma morte por COVID-19 até agora. As equipes de MSF ajudaram com medidas de logística e higiene em três unidades de isolamento do Ministério da Saúde em Arua e Kasese. Estamos conscientizando as comunidades, onde distribuímos máscaras para pacientes e funcionários em estruturas de saúde apoiadas por MSF, bem como equipamentos de proteção para equipes médicas que trabalham com pacientes de COVID-19.


Tanzânia

Nossas equipes estão atuando no campo de refugiados de Nduta, na Tanzânia, conscientizando a comunidade sobre higiene e as melhores práticas a serem adotadas. Também construímos quatro áreas de triagem/isolamento em cada uma de nossas clínicas de saúde e um centro de isolamento em nosso hospital, para onde as pessoas suspeitas de ter COVID-19 serão encaminhadas. Atualmente, temos 10 leitos de isolamento disponíveis e estamos construindo outros 50, com a capacidade de aumentar até 100 leitos, se necessário.


Zimbábue

Na capital Harare, no Zimbábue, nossas equipes estão trabalhando para o aumento da capacidade de atendimento aos pacientes com COVID-19 para 164 leitos, enquanto os profissionais de água e saneamento fornecem apoio adicional nas comunidades. MSF treinou mais de 400 profissionais de saúde em tratamentos contra a COVID-19, vigilância laboratorial, medidas de IPC, medidas de água e saneamento em instalações, vigilância epidêmica, rastreamento de contatos, gerenciamento de dados, bem como para o transporte seguro de pessoas com teste positivo para o vírus.

As equipes também estão fornecendo suporte para a triagem, coleta de amostras para testes e prestação de serviços de saúde que não sejam de COVID-19 e promoção da saúde para pessoas que retornaram recentemente ao país.


Moçambique

Nas áreas em que já mantínhamos projetos, MSF está dando suporte ao Ministério da Saúde. Em Maputo, capital de Moçambique, estamos apoiando o principal hospital de referência de COVID-19, o Polana Caniço, com apoio logístico e técnico. Em Pemba, ajudamos as autoridades de saúde locais a instalar dois centros de isolamento, 18 de Outubro (30 leitos) e Décimo Congresso (100 leitos) e estamos oferecendo atividades de promoção de saúde em dois campos de deslocados internos em Metuge. Na Beira, apoiamos a instalação de dois centros de isolamento, 24 de Julho (100 leitos) e Marazul (33 leitos) e prestamos apoio ao tratamento de pessoas com HIV com COVID-19 na unidade de isolamento de urgência do hospital principal. Também estamos ajudando no fluxo de pacientes e na triagem de pacientes com suspeita de COVID-19 em quatro centros de saúde.


Malaui

No Malaui, MSF está trabalhando no hospital do distrito de Nsanje, onde estamos reorganizando e adaptando o fluxo de pacientes, montando uma (pré-) tenda de triagem e triagem, áreas de espera e zona de consulta. Também realizamos atividades de promoção de saúde e treinamento da equipe médica de linha de frente do hospital, fornecendo suporte técnico. No distrito de Nsanje, instalamos pontos de água em centros de saúde e realizamos atividades de promoção de saúde.

Nos distritos de Neno, Dedza e Nsanje, fornecemos informações e medidas de prevenção da transmissão da COVID-19 entre trabalhadoras do sexo e na comunidade. Nosso centro de saúde de Zalewa continua a fazer a triagem de pacientes com sintomas de COVID-19.


Eswatini

Estamos fornecendo apoio ao Ministério da Saúde de Eswatini, auxiliando na prevenção, controle e triagem de infecções nas unidades de saúde. Também fazemos parte de grupos consultivos técnicos do órgão. As equipes de MSF estão realizando educação e promoção da saúde nas comunidades. Uma equipe móvel está oferecendo cuidados domiciliares para pacientes com COVID-19.


Guiné-Bissau

Atividades encerradas. Em Bissau, capital da Guiné-Bissau, ministramos várias formações no Hospital Nacional Siamo Mendes, sobre o tratamento de pessoas com COVID-19, medidas de prevenção e controle de infecções, melhoria do manejo de água e do saneamento, e apoio de higienistas na gestão de resíduos.


Guiné

Atividades encerradas. Na Guiné, equipes de MSF atenderam 350 pacientes de COVID-19 com sintomas leves da doença, mas que precisavam ser hospitalizados no Centro de Tratamento de Epidemias de Nongo, na capital, Conacri. Tínhamos montado essa estrutura em 2015 como parte de nossa resposta à epidemia de Ebola, antes de repassá-la às autoridades, e, em abril de 2020, reabilitamos a estrutura, então agora é um centro de isolamento de COVID-19 com 75 leitos e unidade de tratamento com capacidade para fornecer oxigenoterapia. Tanto a estrutura quanto a gestão das atividades de tratamento foram repassadas em agosto.

Nossas equipes também desinfetaram a casa dos pacientes internados no hospital, forneceram apoio psicossocial e rastrearam e acompanharam os contatos dos pacientes. Em Kouroussa, Guiné, estabelecemos uma ala de isolamento com oito leitos no Hopital Préfectoral de Kouroussa.


Mali

Atividades encerradas. Em Bamako, capital de Mali, MSF apoiou o Hospital do Mali, implantando melhorias na triagem, no fluxo de pacientes e funcionários e na ala de isolamento do centro de tratamento de COVID-19. Também apoiamos outros dois hospitais em Bamako com medidas de prevenção e controle de infecções, treinamento da equipe e revisão do fluxo de pacientes de COVID-19. Reforçamos o alcance do Ministério da Saúde e as atividades de rastreamento de contato nas comunidades da cidade e, em conexão com essas atividades, MSF montou estações de água e forneceu máscaras de tecido e sabonetes produzidos localmente. Mais de 800 agentes comunitários de saúde foram treinados, 50 lavatórios de mãos foram instalados e 20 mil sabonetes e 40 mil máscaras foram distribuídos.

Também em Bamako, MSF apoiou o gerenciamento de uma unidade de COVID-19 de 100 leitos no hospital Point G, onde realizamos nosso programa de oncologia. A unidade incluía uma área de triagem e isolamento e uma enfermaria. Renovamos e melhoramos a rede de distribuição de oxigênio do hospital. MSF forneceu à unidade pessoal médico, de enfermagem e de controle de higiene, alguns vindos de nosso projeto regular em Koutiala, além de suporte logístico e técnico. Quando repassamos a unidade integralmente ao Ministério da Saúde, no final de agosto, 436 pacientes haviam sido internados – desses, 270 foram curados. Também participamos de atividades de promoção de saúde e conscientização relacionadas à COVID-19 com organizações locais, profissionais de saúde e membros de organizações da sociedade civil.

No centro (Ségou, Niono, Tenenkou, Ansongo, Douentza, Koro), sul (Koutiala) e norte (Kidal e Ansongo) do país, nossas equipes reforçaram as medidas de higiene e prevenção e controle de infecções e instalaram áreas de isolamento nos hospitais e centros de saúde apoiados, além de prover pessoal local treinado. Também apoiamos atividades do Ministério da Saúde, como tratamento, conscientização das pessoas, melhoria da prevenção e instalação de estruturas de isolamento para pacientes. Realizamos atividades de promoção de saúde com a população local e estabelecemos pontos de água no hospital de referência em Niono e em centros de saúde vizinhos.

Em Timbuktu, as equipes de MSF realizaram atendimento domiciliar, rastrearam contatos, testaram pacientes e promoveram medidas de prevenção e controle de infecções na comunidade.

Em Tominian, perto da fronteira com Burkina Faso, instalamos uma tenda para isolar pessoas com suspeita de COVID-19 e um posto de água para que as pessoas pudessem lavar as mãos.

Em Mopti, MSF estabeleceu fluxos de pacientes e forneceu treinamento à equipe quando um caso foi confirmado. O treinamento também foi oferecido para 45 equipes médicas da região de Gao.


Costa do Marfim

Atividades encerradas. Na Costa do Marfim, no centro de tratamento de Yopougon, MSF fez parceria com uma ONG local e com o Ministério da Saúde em um projeto piloto de telemedicina. Duas equipes de MSF compostas por médicos, enfermeiros e prestadores de cuidados realizaram consultas com pacientes de COVID-19 para detectar co-morbidades (diabetes, hipertensão, insuficiência respiratória e doenças cardiovasculares), usando uma plataforma eletrônica para conectá-los a especialistas, como um clínico geral e um cardiologista, para confirmar os diagnósticos. A fase piloto, na qual equipes de MSF forneceram 148 tele-consultas, terminou em agosto; as equipes agora estão avaliando os resultados.

Em Abidjan, equipes de MSF estavam trabalhando com o Ministério da Saúde tratando pacientes de COVID-19 em um centro de tratamento em Grand Bassam, nos arredores da cidade. Em Bouaké, treinamos profissionais de saúde e fornecemos exames nos diferentes pontos de entrada da cidade. Ambas as atividades foram repassadas ao Ministério da Saúde.

MSF também produziu 1 milhão de máscaras de pano em parceria com a UNIWAX e outras organizações da sociedade civil. Elas foram distribuídas a pessoas vulneráveis em Abidjan e outros locais. Nossas equipes, por meio de associações locais, também distribuíram máscaras de tecido a pessoas com insuficiência renal, bem como a diabéticos e hipertensos.


Chade

Atividades encerradas. No Chade, equipes de MSF trabalharam no hospital Farcha, na capital, N’Djamena, onde pessoas com casos graves de COVID-19 estão sendo atendidas. Fornecemos treinamento clínico para a equipe, reforçamos a capacidade laboratorial e de teste e instalamos um gerador de oxigênio. Com o baixo número de casos graves, nosso apoio não era mais necessário. Também em N’Djamena, nossas equipes apoiaram as atividades de laboratório em nível central para a elaboração de procedimentos de biossegurança.

Em outros lugares de N’Djamena, fornecemos suporte para vigilância, rastreamento de contato e atendimento domiciliar para pessoas com formas leves da doença. Também realizamos promoção de saúde e engajamento da comunidade, inclusive com grupos marginalizados que têm menos acesso a informações de saúde, como nômades da periferia da cidade. Fortalecemos as medidas de prevenção e controle de infecções em todas as comunidades, incluindo a instalação de estações de água para que as pessoas pudessem lavar as mãos.


Camarões

Atividades encerradas. Em Yaoundé, capital de Camarões, nossas equipes trataram pacientes de COVID-19 cujo estado de saúde era moderado no hospital Djoungolo. As equipes de MSF trabalharam para ampliar a capacidade do hospital construindo quartos com 20 leitos cada, podendo ser expandido para 110 leitos. Entre o final de abril e de agosto, 328 pessoas receberam tratamento. Também em Yaoundé, nossas equipes aprimoraram as medidas de prevenção e controle de infecções, a triagem e o fluxo de funcionários e pacientes no hospital geral, e montamos um serviço de triagem sistemática no hospital Jamot.

As equipes de MSF realizaram sessões de informação comunitária em Cité Verte, bem como visitas domiciliares de acompanhamento para casos moderados e encaminhamentos a um hospital dedicado para os casos mais graves. Também apoiamos o rastreamento de pacientes e a vigilância epidemiológica neste distrito.

O centro epidemiológico e de pesquisa de MSF, Epicentro, realizou atividades de pesquisa operacional sobre a eficácia dos testes de triagem, em parceria com o centro nacional de operações de emergência.

No sudoeste, equipes de MSF montaram uma ala de isolamento com 20 leitos no hospital regional de Buea para tratar pessoas com o novo coronavírus. Nossa equipe forneceu treinamento sobre medidas de prevenção e controle de infecções e tratou pessoas com suspeita ou confirmação de COVID-19; também apoiamos o hospital com equipamentos de oxigênio e outros suprimentos logísticos. Na comunidade local, promovemos atividades de promoção de saúde. Na mesma região, nossas equipes construíram uma unidade de isolamento de 38 leitos no hospital distrital de Tiko e uma unidade de isolamento de 16 leitos foi construída no hospital geral presbiteriano em Kumba.

As equipes de MSF treinaram a equipe do hospital regional de Bamenda sobre prevenção e controle de infecções e instalaram uma tenda de pré-triagem na entrada. Também treinamos a equipe do hospital geral em Douala, a segunda cidade mais afetada de Camarões, e em dois outros hospitais da região.

As equipes forneceram apoio psicossocial em Vitib, com a presença de dois psicólogos recrutados por MSF. Dois outros psicólogos foram recrutados para apoiar os cidadãos marfinenses repatriados de países vizinhos e contatar casos que foram acompanhados pelas autoridades médicas.

Nas regiões Noroeste e Sudoeste, fortalecemos as medidas de promoção de saúde em nível comunitário, especialmente voltadas para as pessoas afetadas e deslocadas pela violência, usando agentes comunitários de saúde e enfermeiras, bem como mensagens de rádio. Os agentes comunitários de saúde informaram suas comunidades sobre a COVID-19 usando materiais de comunicação e ferramentas cedidos por nossas equipes.

No Extremo Norte, instalamos circuitos de triagem e isolamento em nove centros de saúde na cidade de Maroua e construímos uma enfermaria de isolamento com oito leitos no hospital distrital de Mora.


República Centro-Africana

Atividades encerradas. Na República Centro-Africana, as equipes trabalharam com pessoas que vivem com HIV em quatro centros de tratamento ambulatorial em Bangui, beneficiando 9 mil pessoas, usando a estratégia de blindagem*. Uma estratégia semelhante, que incluiu a distribuição de sabonete e máscaras, fornecendo apoio alimentar e sessões de sensibilização, foi implementado em Paoua e Carnot, e visou cerca de 4 mil pacientes e suas famílias.

Também em Bangui, nossas equipes apoiaram o Ministério da Saúde com atividades de vigilância, incluindo rastreamento de contatos e coleta de amostras. Nos engajamos com as comunidades para explicar o que é a COVID-19 e trabalharmos juntos para promover e adaptar medidas de prevenção à sua realidade diária.

MSF construiu um centro de tratamento de COVID-19 em Bangui, com capacidade para 24 leitos, mas devido ao baixo número de casos graves, o centro não abriu, mas permanece pronto para ser usado.

*A blindagem consiste na criação de zonas seguras, onde os indivíduos mais suscetíveis à COVID-19 são mantidos protegidos de qualquer fonte potencial de infecção. As áreas onde eles ficam podem ser dentro de casa ou em locais separados, na vizinhança. Durante a fase de proteção, essas pessoas devem ter interações físicas mínimas com seus parentes e outros membros da comunidade.    


África do Sul

Atividades encerradas. Na África do Sul, enviamos equipes de todos os quatro projetos já existentes no país para as respostas à COVID-19 nas províncias de Gauteng, KwaZulu-Natal e Western Cape. A equipe de MSF ajudou no rastreamento de contatos, fisicamente e por telefone, no desenvolvimento e na disseminação de materiais de promoção de saúde e na implementação de várias estratégias para descongestionar as unidades de saúde.
Em Joanesburgo, uma equipe móvel conduziu consultas de saúde primária e triagem para casos de COVID-19 em quatro abrigos para pessoas em situação de rua, bem como encaminhamento para uma equipe de teste e rastreamento de MSF.
Apoiamos atividades de cuidados secundários em dois hospitais no distrito de uMlalazi, KwaZulu-Natal. As equipes desenvolveram capacidade adicional de tratamento de COVID-19 para instalações de saúde em Eshowe e Mbongolwane; no hospital distrital de Mbongolwane rural, estabelecemos um sistema de fluxo de pacientes, incluindo uma clínica na qual todos os pacientes que apresentavam ou alegavam sintomas de COVID-19 foram examinados por uma enfermeira de MSF e examinados por um médico de MSF para triagem e testes.
No hospital distrital de Eshowe, um médico de MSF apoiou o atendimento de pacientes que aguardavam os resultados dos exames. Aproximadamente 1.500 pacientes assintomáticos com doenças crônicas foram inscritos em um programa que realiza a entrega de medicamentos em pontos de coleta em comunidades, economizando uma ida à clínica.
Em Khayelitsha, a equipe de promoção de saúde forneceu treinamento sobre a COVID-19 aos grupos de bairro, com mais de 170 grupos treinados até o momento.
Em Eshowe e em Rustenburg, MSF instalou tendas de triagem e pontos de lavagem das mãos em vários hospitais e centros de saúde comunitários. Em Khayelitsha, um hospital de campo de MSF com 60 leitos, onde as equipes estavam fornecendo tratamento a partir de junho, foi reduzido para 30 leitos e finalmente fechado em agosto, após uma queda nos casos.


ORIENTE MÉDIO E NORTE DA ÁFRICA

Iêmen

Na província de Hajjah, no Iêmen, as equipes têm trabalhado nos hospitais Abs e Al-Jamhouri. Instalamos pontos de triagem em ambos os hospitais e estabelecemos de uma unidade de isolamento com capacidade para 11 leitos no hospital Abs. Também melhoramos as medidas de prevenção e controle de infecções e fornecemos treinamento à equipe do Ministério da Saúde sobre sintomas e definição de caso, tratamento e medidas de prevenção e controle de infecções contra a COVID-19. As equipes de MSF também estão apoiando o encaminhamento de pacientes do hospital Al-Jamhouri para um centro de isolamento em Al-Rahadi, bem como a área de triagem do centro.

Em Aden, MSF está apoiando o hospital de 22 de maio com doações de EPI e treinamento para equipes médicas sobre como gerenciar a triagem de casos suspeitos de COVID-19 e sobre medidas de prevenção e controle de infecções.

Em Khamer (província de Amran), nossa unidade de tratamento de COVID-19, na qual tratamos pacientes com infecções respiratórias e casos suspeitos ou moderados de COVID-19, ainda está recebendo alguns pacientes.

Em Haydan (província de Saada), reduzimos a capacidade da unidade de tratamento de COVID-19 para dois leitos, devido à diminuição do número de internações.

Na província de Abyan, MSF ofereceu treinamento para a equipe de saúde do centro de COVID-19, incluindo triagem, diagnóstico, terapia medicamentosa, fisioterapia e cuidados de casos críticos na UTI.

Projetos fechados: MSF administrava o centro de tratamento de COVID-19 no hospital Al-Ghanouria, em Aden; nossas atividades médicas no hospital Al-Amal foram transferidas para Al-Ghanouria devido à redução de casos e internações. Ambos os projetos já foram encerrados.
Em Sana'a, MSF repassou suas atividades nos hospitais Sheikh Zayyed e Al-Kuwait, onde tratamos pessoas com casos graves de COVID-19, para as autoridades de saúde locais.

Em Hodeidah, as equipes de MSF ministraram treinamentos em vários distritos da província. Além disso, nossas equipes também auxiliaram na instalação de uma unidade de isolamento no hospital Al-Salakhana e apoiaram o centro de isolamento com suprimentos de remédios e EPIs. As equipes de MSF implementaram medidas de prevenção e controle de infecções, realizaram triagem, exame e identificação de casos potenciais no hospital Al-Salakhana e no hospital rural Ad Dahi.

Na província de Taiz, realizamos treinamento e implementamos medidas de prevenção e controle de infecções em hospitais em Taiz Houban e na cidade de Taiz. Nossas equipes realizaram triagem, consultas e identificação de casos potenciais no hospital da cidade de Taiz.

Na província de Lahj, equipes de MSF forneceram treinamento para equipes médicas no distrito de Yafa'a sobre como gerenciar triagem, isolamento e encaminhamento de pacientes com COVID-19. Os encaminhamentos foram para centros de tratamento em Lahj ou Aden (para casos graves) ou em casa (com observação) para casos leves.

Na província de Ibb, apoiamos as autoridades locais para administrar o centro Al-Sahul de COVID-19. O centro tinha 18 leitos de unidade de terapia intensiva e 70 leitos de internação, e MSF forneceu medicamentos e suprimentos médicos, incluindo EPI. Nossa equipe treinou a equipe do centro e colocamos em prática medidas de prevenção e controle de infecções, auxiliando com suporte técnico, triagem e consultas, gerenciamento de instalações, incluindo planejamento de força de trabalho e gerenciamento de resíduos. As equipes também forneceram treinamento em promoção de saúde para funcionários do Ministério da Saúde e prestadores de cuidados privados.


Iraque

No Iraque, nossas equipes têm apoiado o hospital Al-Kindi, em Bagdá, que é o epicentro da pandemia no país. As equipes de MSF estavam trabalhando na unidade de tratamento respiratório do hospital, fornecendo treinamento para a equipe do hospital sobre o tratamento da COVID-19, administrando ventilação e conduzindo procedimentos de desinfecção, mas agora expandimos nosso apoio e também estamos operando uma enfermaria de COVID-19 de 24 leitos para casos graves e pacientes críticos.

Em Mossul, transformamos temporariamente nosso centro de cuidados pós-operatórios em uma instalação de tratamento de COVID-19; no início de setembro, reduzimos a capacidade do centro para 20 leitos. Nossas equipes trabalham em colaboração com as autoridades de saúde locais para fornecer tratamento a pessoas com casos leves e moderados de COVID-19.

No acampamento Laylan, província de Kirkuk, nossas equipes estão fazendo a triagem de pessoas por casos suspeitos do novo coronavírus. Mobilizamos uma instalação de tratamento e isolamento com 20 leitos e estamos levando mensagens de promoção de saúde às comunidades sobre medidas de prevenção e controle de infecções.

Projetos fechados: em Erbil e Dohuk, MSF ajudou unidades de saúde locais em ambas as cidades, fornecendo suporte técnico, apoio logístico e treinando sua equipe na prevenção e controle de infecções.

Nossas equipes distribuíram máscaras de pano reutilizáveis aos residentes do acampamento de Laylan e aumentaram a conscientização sobre medidas de prevenção. Para promover a conscientização sobre a saúde em torno da COVID-19, MSF também realizou uma campanha digital de conscientização voltada para a cidade de Mosul.


Líbano

Em Zahle, no centro do Líbano, onde MSF mantém uma enfermaria pediátrica no hospital governamental Elias Hraoui, nossas equipes estão apoiando a equipe do hospital fazendo a triagem de crianças em tendas fora das instalações. Aquelas com teste positivo são encaminhadas para hospitais que administram o tratamento daCOVID-19.

Treinamos equipes de hospitais em Hermel, Saida e Tripoli, inclusive em medidas de prevenção e controle de infecções, e fornecemos apoio logístico aos hospitais dessas áreas.

No sul de Beirute, em Baalbek-Hermel e no Vale do Bekaa, equipes de MSF estão treinando e ajudando famílias com a prática de blindagem. A blindagem é um processo voluntário que pode fornecer proteção adicional às pessoas com maior risco de contrair COVID-19, como idosos ou pessoas que vivem com doenças crônicas.

As equipes de promoção de saúde de MSF também estão conscientizando sobre a COVID-19, visando pessoas que estão em contato diário com a comunidade (como motoristas de táxi, forças de segurança interna, distribuidores de alimentos e garçons) sobre medidas de prevenção e controle de infecções, para evitar a potencial transmissão do vírus quando o fazem seu trabalho.

Desde o final de maio, enviamos Equipes de Resposta Médica (MRT) para apoiar o Ministério da Saúde Pública em sua estratégia de testagem para a COVID-19 em todo o Líbano, colhendo amostras para teste de pessoas que foram rastreadas por contato ou estão dentro de grupos ativos de infecção. Além disso, as equipes fornecem orientação e apoio às equipes médicas e pessoas com COVID-19 em locais de isolamento. Nossas equipes de resposta rápida baseadas em projetos também fizeram parte da campanha de testes em suas áreas de projeto, especialmente em Trípoli e no Vale do Bekaa.

Em Siblin (sul do Líbano), o centro de treinamento da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), que foi transformado em um local de isolamento em parceria com MSF, está recebendo pacientes com teste positivo para COVID-19. O centro admite pessoas vulneráveis de todas as nacionalidades, que não podem se isolar em casa devido às condições de vida superlotadas.

Projetos fechados: no final de maio, lançamos uma unidade de resposta rápida nos bairros Ras Al-Nabaa e Basta em Beirute para apoiar pessoas vulneráveis, onde 70 pessoas que testaram positivo para COVID-19 foram previamente identificadas. MSF forneceu informações a pacientes com suspeita e confirmação de COVID-19 sobre sua condição de saúde, além de sessões de conscientização geral sobre saúde e apoio à saúde mental. Ao longo de 10 dias, nossas equipes coletaram mais de 200 amostras de esfregaços de casos suspeitos na área de Basta para testes.


Síria

No noroeste da Síria, MSF continua a cuidar de pacientes com sintomas moderados e graves no centro de tratamento de COVID-19 de 30 leitos do Hospital Nacional de Idlib. Estamos em fase final de inauguração de mais um centro de isolamento e tratamento na região. Nos acampamentos onde trabalhamos no noroeste da Síria, nossas equipes ainda estão espalhando mensagens de conscientização sobre a COVID-19 e distribuindo kits de higiene para as famílias.

No nordeste da Síria, equipes de MSF estão trabalhando com o Crescente Vermelho Curdo no apoio ao único hospital de COVID-19 no nordeste da Síria, nos arredores da cidade de Hassakeh, que também tem alguma capacidade de terapia intensiva. As pessoas que recebem alta dos cuidados, bem como as pessoas que conseguem se isolar em casa com sintomas leves, recebem apoio com materiais de higiene, educação sobre saúde e com a identificação de pessoas vulneráveis em suas famílias. Os pacientes também recebem conselhos de autoproteção e seu estado de saúde é revisado em intervalos regulares durante um período de um mês; também acompanhamos seus contatos domiciliares. Aumentamos nosso apoio na cidade de Raqqa com foco na proteção dos profissionais de saúde, melhorando as medidas de prevenção e controle de infecções nas unidades de saúde primárias e secundárias, melhorando a triagem, fornecendo e cuidando de pacientes suspeitos que requerem internação enquanto aguardam os resultados dos exames.

No acampamento de Al-Hol, nossas equipes identificaram 1.900 pessoas que são particularmente vulneráveis à COVID-19 (devido a doenças como diabetes, hipertensão ou asma). As equipes de MSF as estão apoiando de acordo com suas necessidades individuais. A unidade de tratamento de COVID-19 da OMS no acampamento continua a fornecer níveis preocupantes de qualidade de atendimento, e cada paciente encaminhado por MSF é acompanhado regularmente pela equipe de MSF. No entanto, não houve um número significativo de casos positivos de COVID-19 no campo até o momento.

Projetos fechados: no nordeste da Síria, fornecemos treinamento e medidas de preparação no hospital Nacional Al-Hassakeh. Isso incluiu a criação de uma enfermaria de isolamento de 48 leitos, a introdução de medidas de vigilância, a identificação e o tratamento de pessoas com COVID-19 e o fluxo de pacientes e processos de triagem. Oferecemos treinamento sobre medidas de prevenção e controle de infecções e treinamento sobre o uso de equipamentos de proteção individual.

No noroeste da Síria, uma equipe de MSF também ministrou um treinamento sobre COVID-19 para equipes de outras ONGs e do Departamento de Saúde.


Jordânia

MSF, em colaboração com o Ministério da Saúde da Jordânia e outras organizações, abriu um centro de tratamento de COVID-19 com 30 leitos no campo de refugiados de Zaatari. Tratamos pacientes confirmados e suspeitos de COVID-19 no centro; nosso atendimento inclui o fornecimento de apoio psicossocial. Também realizamos atividades de promoção de saúde. Em uma “área de transição” do acampamento, as equipes de MSF também realizam exames diários para pacientes assintomáticos (casos confirmados e/ou pessoas que tiveram contato próximo com as pessoas infectadas), transferindo pacientes que precisam de atenção médica para nosso centro de tratamento de COVID- 19.

Em nosso projeto de cirurgia reconstrutiva em Amã, abrimos um centro de tratamento de COVID-19 com 40 leitos, atendendo a uma solicitação do Ministério da Saúde. O centro atende pessoas com COVID-19 cujo estado de saúde é moderado.


Palestina

Em Hebron, na Palestina, a equipe de MSF lançou um serviço telefônico para fornecer aconselhamento remoto em apoio a algumas das pessoas mais afetadas pelo surto de COVID-19, como pacientes e suas famílias, equipes médicas e outros socorristas e famílias de detidos. Nossa equipe também está distribuindo kits de higiene e realizando atividades de promoção de saúde e saúde mental em relação à COVID-19 para as famílias afetadas.

Também apoiamos o sistema de saúde local em Hebron, fornecendo aconselhamento técnico e treinamento prático sobre EPI, resíduos infecciosos, processos de limpeza, oxigenoterapia e treinamento à beira do leito para a equipe dos hospitais Dura, Alia e Al-Muhtaseb.

Em Gaza, as equipes de MSF estão apoiando as equipes do Ministério da Saúde no tratamento de pacientes e oxigenoterapia no Hospital Europeu. Nossas equipes estão oferecendo treinamento em gerenciamento de oxigênio, suporte ao paciente e tratamento intensivo. Também ajudamos na definição dos protocolos de tratamento COVID-19, bem como na gestão da higiene. Estamos fornecendo suporte a medidas de prevenção e controle de infecções no hospital da Indonésia e em alguns centros de saúde no norte da Faixa de Gaza. Também realizamos atividades semelhantes no hospital Al-Awda.


Líbia

Na Líbia, nosso centro de tratamento de COVID-19 concentrava suas atividades no fornecimento de treinamento em controle e tratamento de infecções para enfermeiras e médicos em hospitais em Trípoli. Na cidade, também apoiamos o Ministério da Saúde em um local de testagem de COVID-19.

As equipes estão oferecendo treinamento à equipe médica e reforçando as medidas de prevenção e controle de infecções nos centros de detenção em Trípoli, Zliten e Zintan, incluindo a instalação de pontos de lavagem das mãos, distribuição de sabão e máscaras de pano e promoção de saúde com migrantes e refugiados e guardas do centro de detenção.


Irã

Atividades encerradas. No Irã, MSF chegou a um acordo com as autoridades para fornecer cuidados aos pacientes com COVID-19 na cidade de Isfahan. Tínhamos sobrevoado cargas, incluindo um hospital inflável, e funcionários, e estávamos nos preparando para iniciar as atividades, antes que as autoridades revogassem inesperadamente a permissão.

Depois que o Ministério da Saúde iraniano rescindiu a aprovação de nossa atuação em Isfahan, MSF foi convidada a participar da resposta dedicada a estrangeiros no nordeste do país. Uma equipe foi avaliar a possibilidade de instalar nossa unidade médica inflável em locais entre Mashhad e a fronteira com o Afeganistão, mas após discussão com as autoridades locais, parecia não haver nenhum local nesta área para onde nossa unidade médica pudesse ser enviada em apoio a uma instalação médica existente, conforme planejado no projeto original de nossa intervenção.

No início de abril, quando ficou claro que não lançaríamos atividades para responder ao surto de COVID-19 no Irã, a equipe internacional que havia chegado para iniciar as atividades deixou o país. Em meados de junho, a unidade médica inflável e os suprimentos médicos que havíamos enviado a Teerã para a resposta foram enviados ao Afeganistão. Eles estão sendo usados em Herat, no hospital de tratamento de COVID-19 que MSF abriu.
As atividades regulares de MSF no Irã continuam no sul de Teerã e em Mashhad.


ÁSIA

Malásia

Em Penang, no noroeste da Malásia, oferecemos educação em saúde em diferentes idiomas para pessoas vulneráveis, incluindo rohingyas e birmaneses, e enviamos tradutores a hospitais. Iniciamos uma campanha de promoção de saúde sobre a COVID-19 para refugiados rohingyas por meio de uma rede online de notícias. Também estamos fornecendo kits de saúde e itens de higiene, como sabonete, para pessoas em centros de detenção de imigração.


Indonésia

Na Indonésia, equipes de MSF estão conduzindo workshops e treinamentos para médicos e agentes comunitários de saúde nas províncias de Jacarta e Banten, que tratam de casos suspeitos de COVID-19 e observam o isolamento de pacientes em casa. As sessões de treinamento abordam tópicos que incluem medidas de prevenção e controle de infecções, rastreamento de contatos e educação em saúde. As sessões de promoção de saúde ainda estão em andamento – mais de 68 mil pessoas foram alcançadas até agora – com as equipes de MSF agora também conduzindo o treinamento de instrutores visando membros específicos da comunidade para garantir maior cobertura e sustentabilidade.

Projetos fechados: em West Java, atividades de promoção de saúde, incluindo folhetos sobre medidas de prevenção de doenças e instalação de pontos de lavagem das mãos, foram realizadas.


Filipinas

Em Manila, capital das Filipinas, a equipe de MSF está apoiando nossa organização parceira Likhaan com atividades de promoção de saúde. As equipes também estão apoiando com rastreamento de contatos e atividades de prevenção da COVID-19 em nível comunitário, além de ajudar a implementar medidas de prevenção e controle de infecções nas unidades de saúde que cuidam de pacientes com COVID-19.

Em Marawi, uma “campanha de informação móvel”, criada com o objetivo de passar mensagens de promoção de saúde a pessoas vulneráveis, treinou equipes de saúde locais em 60 das 72 comunidades responsáveis pela vigilância e rastreamento de contatos para COVID-19.
Projetos fechados: em Manila, entre o início de julho e meados de agosto, as equipes de MSF distribuíram "kits de quarentena" – incluindo materiais de higiene – para 726 pacientes e contatos de pessoas com COVID-19.

Em junho, começamos a apoiar a enfermaria de COVID-19 e o laboratório do hospital San Lazaro, em Manila, com recursos humanos, EPIs, equipamentos biomédicos e farmácia. Após a redução do número de casos, encerramos nossas atividades no hospital no final de outubro.

Bangladesh

As equipes no campo de refugiados rohingyas em Cox's Bazar, sudeste de Bangladesh, estão tratando vários pacientes com COVID-19, bem como monitorando outros casos suspeitos, em enfermarias de isolamento em nossas instalações em Cox's Bazar. Também estamos realizando atividades de promoção de saúde entre os que estão no acampamento e construindo dois centros de tratamento de COVID-19.

Na favela urbana Kamrangirchar, em Dhaka, a capital do país, MSF está concentrando esforços em atividades de promover de saúde sobre a COVID-19 aos residentes. Também apoiamos as unidades de saúde locais com treinamentos sobre medidas de prevenção e controle de infecções.


Nepal

No Nepal, a equipe de MSF mantém uma linha telefônica de saúde mental 24 horas por dia, 7 dias por semana – é uma extensão do mesmo serviço que nossas equipes operam na Índia.


Índia

Nossas equipes em Patna, estado de Bihar, leste da Índia, converteram um pavilhão esportivo para montar um hospital de campanha com 100 leitos para pacientes de COVID-19 leves a moderados, a fim de dar suporte ao hospital do Nalanda Medical College. Equipes de MSF agora estão oferecendo tratamento a pacientes no hospital de campanha, no entanto, devido ao baixo número de pessoas que chegam ao centro, e em todo o estado de Bihar em geral, o projeto está em transição para oferecer promoção de saúde, saúde mental e primeiros socorros psicológicos para profissionais de saúde em hospitais públicos em todo o estado. Atividades de promoção e educação em saúde comunitária também estão ocorrendo na região.

Em Mumbai, as equipes estão oferecendo treinamento em triagem, consultas, medidas de prevenção e controle de infecções e testes. Também estamos estabelecendo um mecanismo de encaminhamento adequado de casos suspeitos para tratamento e isolamento em 28 assentamentos informais da cidade. MSF está apoiando uma clínica e tratando pessoas com casos moderados de COVID-19 em um hospital administrado pelo Ministério da Saúde, recém-construído, com 1.100 leitos. Nossas equipes também estão realizando atividades de promoção de saúde, distribuição de máscaras e sabonetes para pessoas de alto risco e atividades de água e saneamento em hotspots no distrito de M-east.

Abrimos uma linha telefônica de saúde mental 24 horas por dia, 7 dias por semana, em inglês e hindi, com cinco conselheiros, que foram recrutados e treinados por MSF.


Paquistão

Na província de Baluchistão, no norte do Paquistão, a equipe de MSF está trabalhando na ala de isolamento com 32 leitos do hospital do distrito de Killa Abdullah, contratando pessoal de apoio, fornecendo água, saneamento e consultoria de logística, além de treinamento para profissionais de saúde. Uma configuração de triagem também foi instalada por MSF na entrada principal do hospital, onde a equipe examina cerca de 250 pessoas por dia que procuram os serviços ambulatoriais do Ministério da Saúde. Também encaminhamos pacientes em estado grave e facilitamos a entrega de amostras de COVID-19 para Quetta.

Em Karachi, iniciamos novas atividades digitais de promoção de saúde na Comunidade da Colônia de Machar para desfazer mitos e ampliar a conscientização. Também fizemos doações de EPI às autoridades distritais de saúde em Karachi e Timergara para apoiá-las na segunda onda de COVID-19.

Também realizamos extensas atividades de conscientização sobre as maneiras de as pessoas se protegerem e evitarem a propagação do vírus, e adicionamos medidas de proteção contra a COVID-19 e áreas de isolamento na maioria das instalações que apoiamos em todo o Paquistão.
Projetos fechados: em Timergara, no norte do Paquistão, a equipe de MSF administrava uma enfermaria de isolamento para pessoas com casos leves e moderados de COVID-19, e encaminhava pacientes graves para hospitais universitários. Nossas equipes também rastrearam quase 208 mil pessoas quanto aos sintomas do vírus e forneceram mais de 3.300 consultas para pessoas com suspeita do novo coronavírus. MSF também transportou pacientes de COVID-19 no distrito de Lower Dir em ambulâncias para a ala de isolamento.


Afeganistão

Em Herat, no noroeste do Afeganistão, as atividades de MSF em nosso centro de COVID-19 de 32 leitos em Gazer Gah foram reativadas, após serem suspensas por várias semanas, devido ao ressurgimento do número de casos graves de COVID-19 na cidade e na incapacidade das instalações do Ministério da Saúde Pública em Shaydayee para responder às necessidades crescentes. Nossas atividades de triagem no hospital regional de Herat continuam e os pacientes estão sendo encaminhados para outros centros de COVID-19 caso apresentem sintomas.

Em Lashkar Gah, a equipe está fornecendo suporte técnico para o gerenciamento das instalações de COVID-19 no hospital Malika Suraya. No hospital Boost da cidade, áreas de triagem e estabilização e um mecanismo de referência foram estabelecidos para pacientes com suspeita de COVID-19; a enfermaria de 44 leitos para pacientes de COVID-19 com comorbidades está sendo reduzida para 30 leitos, devido ao baixo número de casos na província de Helmand.

Em Kandahar, um treinamento de atualização sobre a COVID-19 foi dado à equipe médica do Ministério da Saúde de Kandahar após novo aumento do número de pessoas com o novo coronavírus.

Projetos fechados: em Cabul, capital do Afeganistão, MSF ofereceu treinamento em prevenção e controle de infecções e melhorou o fluxo de pacientes e a triagem no hospital Afeganistão-Japão, que é o hospital de referência para casos de COVID-19 no país. No entanto, após o ataque à nossa maternidade no distrito de Dasht-e-Barchi em meados de maio, nosso apoio ao centro de referência Afeganistão-Japonês de COVID-19 em Cabul foi interrompido.


Uzbequistão

No Caracalpaquistão, no oeste do Uzbequistão, iniciamos uma campanha de promoção de saúde destinada a pacientes com tuberculose sobre como prevenir a COVID-19.


Tadjiquistão

No Tadjiquistão, desenvolvemos um folheto de educação em saúde sobre tuberculose + COVID-19 e compartilhamos o documento com o Ministério da Saúde para garantir que informações precisas sejam disseminadas. Em Dushanbe, estamos trabalhando com pacientes de TB, suas famílias e suas comunidades para explicar como prevenir a transmissão e infecção por COVID-19.

No dispensário de TB do Republican Center, estamos desenvolvendo protocolos de triagem e fluxo de pacientes aprimorados e oferecendo promoção de saúde para pessoas que aguardam sua consulta. Além disso, uma área de espera separada ao ar livre em espaço aberto está sendo construída para pessoas com suspeita de COVID-19.


Quirguistão

No Quirguistão, estamos trabalhando em estreita colaboração com o Ministério da Saúde, com foco específico nas oblastas (províncias) de Chuy e Batken. Equipes de MSF estão oferecendo cuidados domiciliares para pacientes moderados e leves de COVID-19 para evitar que os hospitais fiquem sobrecarregados. Equipes móveis estão apoiando com rastreamento de contatos e vigilância da comunidade. Nossas equipes estão oferecendo treinamento em medidas de prevenção e controle de infecções.

Estamos trabalhando para melhorar as medidas de prevenção e controle de infecções em quatro hospitais em Kadamjay raion (distrito), por meio de treinamento, gerenciamento de logística e fornecimento de desinfetantes e EPI. As equipes de MSF também estão apoiando iniciativas de promoção de saúde e auxiliando a vigilância epidemiológica por meio da coleta de dados. Estamos gerenciando a logística de todas as quatro equipes móveis, fornecendo-lhes veículos e combustível e equipando as equipes médicas com EPIs. As equipes distribuíram mais de 4.500 máscaras para proteger os pacientes com doenças crônicas e complicações existentes na região; MSF recentemente distribuiu 10 mil máscaras reutilizáveis produzidas localmente para 5 mil crianças em idade escolar em 87 escolas em todo o distrito.

Ainda nas escolas, as equipes de MSF também organizaram um webinar para professores do ensino fundamental para aumentar a conscientização sobre a COVID-19. Com esse treinamento, os professores podem garantir que medidas adequadas de prevenção de infecções sejam implementadas nas escolas, que a ventilação seja garantida nas salas de aula e os alunos sejam informados sobre o uso adequado de máscaras e medidas de distanciamento físico apropriadas.

Também fornecemos ao Ministério da Saúde equipamentos de proteção individual, incluindo máscaras e luvas N-95, termômetros, pastilhas de cloro e compressas embebidas em álcool.


Hong Kong

Atividades encerradas. Uma das primeiras atividades da resposta global de MSF à COVID-19 foi em Hong Kong, quando, no final de janeiro, começamos a oferecer sessões presenciais e, posteriormente, virtuais de promoção de saúde com pessoas vulneráveis com menos probabilidade de acesso a informações, como refugiados, e aqueles na linha de frente, como garis.

Dada a crise prolongada e a exposição à incerteza na cidade-estado, que pode causar estresse e ansiedade, nossas equipes se concentraram no gerenciamento da saúde mental das pessoas e realizaram workshops sobre como gerenciar o estresse e a ansiedade de pessoas vulneráveis. Também criamos um site para o público em geral que oferece dicas e ferramentas para lidar com o estresse e as preocupações: https://howareyou.msf.hk/en/.

Nossa equipe de emergência estava trabalhando com Impact HK, uma ONG local, que apoia os desabrigados há alguns anos. Nossas equipes visitaram pessoas em situação de rua duas vezes por semana em várias ruas de Hong Kong e distribuíram alimentos, água potável e kits de higiene; nossos assistentes sociais também acompanharam suas necessidades individuais. Entre junho e quando o projeto foi entregue em meados de setembro, a equipe realizou 51 consultas médicas gratuitas e providenciou abrigo temporário para 35 indivíduos vulneráveis.
Nossas atividades em Hong Kong foram encerradas em novembro.


Papua Nova Guiné

Atividades encerradas. Em Papua-Nova Guiné, os funcionários das unidades de saúde receberam treinamento sobre controle e prevenção de infecções e triagem de pessoas com suspeita de COVID-19 em 22 províncias. Nossas equipes também montaram um grande centro de tratamento de pacientes com COVID-19 na capital, Port Moresby.


Camboja

Atividades encerradas. MSF forneceu treinamento e suporte técnico para equipes em unidades de saúde em três províncias do Camboja - Pailin, Bantey meanchey e Oddar Meanchey - que incluiu a implementação de infraestrutura de triagem em seis hospitais na fronteira com a Tailândia. Mais de 300 funcionários do Ministério da Saúde foram treinados nas novas diretrizes e protocolos relativos à COVID-19, entre eles motoristas de ambulância, faxineiros, técnicos de laboratório, médicos e enfermeiras, sobre medidas de prevenção e controle de infecções e tratamento de pessoas com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19. MSF também contribuiu para o desenvolvimento de protocolos nacionais de tratamento.


Japão

Atividades encerradas. Um surto de COVID-19 entre os membros da tripulação de um navio de cruzeiro atracado para reparos em Nagasaki, no oeste do Japão, fez com que 149 dos 623 funcionários a bordo apresentassem resultados positivos para o novo coronavírus. MSF enviou uma equipe composta por um médico e duas enfermeiras para fornecer assistência médica em terra. A equipe avaliou os pacientes e ajudou com encaminhamentos para outras unidades de saúde, dependendo da condição dos pacientes e da urgência do atendimento médico. Em Suginami, um distrito de Tóquio, equipes de MSF forneceram análises epidemiológicas, apoiando as autoridades de saúde locais.


EUROPA

Itália

Na Itália, que já foi o epicentro da pandemia, nossas equipes continuam atuando em Roma. Trabahamos em assentamentos informais e ocupações, onde fomos incumbidos pelas autoridades de saúde locais de gerenciar o rastreamento de contatos e o isolamento de grupos afetados pela COVID-19 em 10 edifícios. Nesses assentamentos, pretendemos fortalecer a vigilância entre as comunidades urbanas marginalizadas – que incluem migrantes, refugiados e alguns cidadãos italianos – por meio da criação de comitês comunitários de vigilância de saúde e higiene contra a COVID-19.

Estamos treinando os comitês para melhorar as medidas de prevenção e controle de infecções em suas estruturas e comunidades, e sobre a identificação e o isolamento temporário de pessoas com suspeita da doença, além de como alertar as autoridades e a equipe médica.

Na ilha da Sicília, o surto está crescendo exponencialmente na cidade de Palermo, onde continuamos nossas atividades em vários centros de acolhimento de migrantes. Uma equipe de MSF está trabalhando em quatro centros de recepção na província de Palermo, que foram colocados em quarentena depois que uma pessoa testou positivo para COVID-19.

Projetos fechados: na região da Lombardia, no norte do país, epicentro original do surto, apoiamos três hospitais com medidas de prevenção e controle de infecções, além de atendimento aos pacientes. Também realizamos atividades de conscientização para alcançar pessoas vulneráveis, como idosos em quase 20 lares de idosos e organizações locais que trabalham com desabrigados e migrantes. Apoiamos também um programa de telemedicina (assistência médica por videoconferência), que atendeu pessoas em isolamento em casa.

Também trabalhamos em uma das regiões mais afetadas, a região de Marche, no centro-leste da Itália, onde apoiamos 30 lares de idosos em várias cidades para prevenir a disseminação do vírus em locais tão vulneráveis.

Nas regiões da Lombardia, Piemonte e Ligúria, equipes de MSF trabalharam em 15 prisões para proteger detentos, agentes carcerários e policiais. A equipe de MSF incluiu médicos, enfermeiros e especialistas em higiene, que implementaram medidas para conter a propagação do vírus e proteger as pessoas dentro das prisões. Desenhamos procedimentos que irão identificar casos suspeitos entre os novos detidos, verificar o seu diagnóstico e identificar os contatos dos casos confirmados.

Na Sicília, nossa equipe apoiou o serviço de vigilância epidemiológica nas províncias de Catânia e Enna.


Bélgica

Na Bélgica, MSF relançou atividades em lares de idosos, já que a segunda onda da pandemia está atingindo essas instalações com força novamente. Três equipes móveis estão trabalhando nas três regiões do país. O foco desta vez é no acompanhamento de lares de idosos na realização de atividades de atendimento médico/clínico aos residentes, uma nova área de atuação para essas estruturas. Nossas equipes também realizam sessões de saúde mental para funcionários dos lares de idosos.

Uma equipe de MSF continua oferecendo apoio médico a pessoas em situação de rua e outras pessoas vulneráveis com casos confirmados ou suspeitos de COVID-19, na capital, Bruxelas. Nossa equipe está fornecendo testes e realizando o acompanhamento de pacientes, e faz parte de uma 'Equipe de Apoio de Extensão', em parceria com outras ONGs, que oferece promoção de saúde, apoio de medidas de prevenção e controle de infecções, acompanhamento de contato e testes (limitado a um máximo de 30 pessoas por dia); a prioridade é dada a pessoas que vivem em estruturas informais.

MSF alugou um hotel para fornecer acomodação e facilitar o acompanhamento de pacientes com casos suspeitos ou confirmados de COVID-19. Esta estrutura se desdobra tanto como acomodação quanto como estrutura de saúde no centro de Bruxelas.

Projetos fechados: equipes móveis apoiaram 115 lares de idosos em Bruxelas, Flandres e Valônia. O apoio incluiu aconselhamento psicológico e webinars para funcionários e consulta médica para os residentes. MSF estabeleceu um centro médico com 150 leitos para pessoas vulneráveis, incluindo migrantes e refugiados, na área de turismo e táxis de Bruxelas. A instalação, na qual também fornecemos atendimento médico para COVID-19, permitia o isolamento de pessoas.

As equipes de MSF apoiaram 10 hospitais para ampliar sua capacidade de admissão e medidas de prevenção e controle de infecções. O suporte incluiu aconselhamento técnico e estratégico, além de apoio a unidades operacionais de terapia pós-intensiva.


França

Na França, MSF está montando equipes de médicos, enfermeiros e psicólogos para reduzir a carga sobre as casas de saúde mais vulneráveis e fortalecer a oferta de cuidados médicos. Isso se soma ao nosso programa de apoio à saúde mental para lares de idosos lançado em julho, que atualmente se concentra na região de Paris. No entanto, o programa também será expandido para outras regiões da França nas próximas semanas, dependendo de nossas capacidades e das necessidades mais urgentes.

Na região de Île-de-France e nos subúrbios de Paris, retomamos a triagem de pessoas em situação de rua e que vivem em ambientes precários, suscetíveis à COVID-19. Nossas equipes estão fazendo isso por meio de clínicas móveis, onde também prestam atendimento médico geral.

Projetos fechados: as equipes de MSF ajudaram a detectar casos do novo coronavírus e prestaram cuidados às pessoas diagnosticadas com COVID-19 entre as populações mais vulneráveis de Paris e arredores. Isso incluiu o trabalho em abrigos e envolveu consultas móveis e triagem de pessoas vulneráveis e apoio com diagnóstico, isolamento e atendimento ao paciente. As equipes de MSF em Marselha, no sul da França, usaram clínicas móveis para chegar às pessoas que vivem em situações extremamente precárias, longe dos centros de saúde e muitas vezes sem cobertura de seguro saúde.

Entre abril e junho, prestamos apoio a lares de idosos: as equipes trabalharam nesses espaços em Paris e nos subúrbios, prestando assistência médica e psicológica aos residentes e apoio psicossocial e em medidas de prevenção e controle de infecções aos funcionários. Alcançamos mais de 30 lares de idosos e mais de 2 mil residentes idosos.

Estávamos administrando dois centros de COVID-19 para desabrigados e migrantes infectados com o novo coronavírus – onde eles podiam se isolar e onde nossas equipes forneciam assistência médica – em Châtenay-Malabry e em Aulnay-sous-Bois, no sudoeste e noroeste dos subúrbios Paris, respectivamente. Ambos os centros estão fechados agora.

Também prestamos apoio a hospitais, incluindo a instalação de tendas infláveis para aumentar temporariamente a capacidade da UTI no hospital de Reims, a leste de Paris. Além disso, 5 enfermeiros, 5 enfermeiros assistentes e 2 médicos estavam encarregados de gerenciar uma enfermaria de 10 leitos no hospital Henri-Mondor, em Créteil, nos subúrbios do sudeste de Paris, para aumentar a capacidade de tratamento de pacientes com COVID-19 grave, que estavam bem o suficiente para sair da terapia intensiva, mas ainda precisava de cuidados médicos de internamento. Com o número reduzido de pessoas com COVID-19 na França, encerramos nosso apoio a ambos os hospitais.

Em Marselha, entre meados de abril e 31 de maio, realizamos quase mil testes de COVID-19 em apoio a dois centros de saúde em bairros pobres da cidade. Já repassamos essas atividades.

Uma equipe de MSF da Suíça cruzou a fronteira para ajudar asilos, fornecer aconselhamento sobre medidas de prevenção e controle de infecções e conscientização médica para a equipe, no departamento francês de Haute-Savoie, a sudeste de Genebra.


Suíça

Após o encerramento inicial de todas as atividades em meados de maio, nossas atividades na Suíça foram retomadas com a segunda onda da pandemia. As equipes de MSF estão trabalhando agora com foco nas pessoas marginalizadas e em contato mais próximo com asilos. Uma equipe móvel de MSF está trabalhando em colaboração com o Hôpitaux Universitaires de Genève (HUG), o hospital universitário de Genebra, para fornecer acesso reforçado a exames e suporte médico para pessoas com acesso limitado a serviços médico-sociais.

A equipe também está em contato com diferentes organizações locais de solidariedade e lares de idosos nos cantões (estados) de Genebra e Jura, bem como na fronteira, no departamento vizinho de Haute-Savoie, na França.

Projetos fechados: em Genebra, onde está localizada a sede internacional de MSF, nossa equipe forneceu apoio logístico e de saneamento em áreas onde vivem pessoas vulneráveis – atingindo 1.300 famílias no cantão de Genebra – e forneceu treinamento para funcionários e voluntários que trabalham com esses grupos. Um logístico também supervisionou uma distribuição semanal de alimentos organizada por diferentes ONGs para 2.500 pessoas.

Trocamos experiência médica com funcionários do HUG, o hospital universitário de Genebra. A equipe médica de MSF destacada para o HUG concentrava-se no atendimento ao paciente e no gerenciamento de equipes médicas. Em parceria com o HUG, nossas equipes testaram pessoas gratuitamente com base em seus sintomas, e também realizamos o rastreamento de contatos entre grupos vulneráveis de pessoas que confirmaram casos de COVID-19. Também fornecemos recomendações aos serviços mortuários públicos e privados sobre procedimentos para evitar qualquer transmissão post-mortem da doença.

No cantão vizinho de Vaud, realizamos atividades de prevenção e controle de infecções e promoção de saúde com funcionários que trabalham em estruturas de apoio a grupos vulneráveis, como pessoas em situação de rua, em Lausanne, Vevey e Yverdon-les-Bains.


Grécia

MSF está prestando apoio a migrantes nas ilhas de Samos e Lesbos, na Grécia, inclusive por meio de atividades de promoção de saúde e aumento do abastecimento de água e serviços de saneamento.

Em Atenas, nossas equipes estão colaborando com a 3ª Clínica de Medicina Interna da Universidade de Atenas (NKUA-EKPA), fornecendo apoio psicológico aos profissionais de saúde da linha de frente, bem como pacientes de COVID-19 e seus parentes.

Projetos fechados: depois de recebermos multas e ameaças de acusações criminais, as autoridades locais de Lesbos nos forçaram a fechar nosso centro de isolamento de COVID-19 em Moria no dia 30 de julho. O centro proporcionou um espaço no qual as pessoas na ilha – entre elas 15 mil refugiados, migrantes e solicitantes de asilo – poderiam se isolar com segurança e receber cuidados médicos se apresentassem sintomas do novo coronavírus.


Ucrânia

Na Ucrânia, MSF está apoiando o Ministério da Saúde na resposta à COVID-19 nas regiões de Donetsk e Zhytomyr. No distrito de Mariinka, região de Donetsk, duas equipes móveis prestam cuidados domiciliares para pessoas com sintomas leves do novo coronavírus, a fim de evitar que as estruturas de saúde sejam sobrecarregadas.

No Hospital do Distrito Central, em Krasnogorívka, MSF está apoiando as autoridades de saúde no estabelecimento de uma enfermaria de isolamento para pacientes com sintomas moderados, fornecendo 22 pontos de oxigênio, suporte técnico para reforçar a triagem e o exame de pacientes, realizando treinamento de atualização para profissionais de saúde sobre tratamento e prevenção e controle de infecções. Também realizamos atividades de triagem e isolamento, além de gerenciamento de resíduos, em quatro unidades de saúde e uma casa de repouso. Treinamento e apoio psicológico também estão sendo oferecidos aos profissionais de saúde na região de Zhytomyr, onde nossas equipes visitaram cerca de um terço dos centros designados para tratar pacientes de COVID-19.

Nas regiões de Donetsk e Zhytomyr, MSF também oferece suporte psicológico por meio de linhas telefônicas para profissionais de saúde, pacientes de COVID-19 e seus parentes.


Rússia

Na Rússia, equipes de MSF desenvolveram folhetos informativos sobre tuberculose (TB) e COVID-19. Os folhetos estão sendo distribuídos por enfermeiros do Ministério da Saúde durante visitas com equipes de MSF a pacientes com TB multirresistente e ultrarresistente a medicamentos na região de Arkhangelsk, no norte do país. As equipes de MSF também distribuem pacotes de alimentos e kits de higiene durante as visitas aos pacientes.

Além disso, fizemos parceria com duas ONGs comunitárias em Moscou e São Petersburgo para apoiar pessoas vulneráveis. Até o momento, foram distribuídos EPIs (máscaras, luvas e álcool em gel), além de materiais informativos sobre COVID-19, TB e HIV. MSF também está desenvolvendo treinamentos sobre o combate à COVID-19 para essas organizações.


Espanha

Atividades encerradas. Os lares de idosos e as casas de repouso foram particularmente atingidos na Espanha e concentramos muitas de nossas atividades nesses espaços. Nossas equipes trabalharam em mais de 300 lares de idosos com uma ampla gama de atividades, incluindo apoio a equipes de gestão e autoridades, implementação de medidas de emergência para separar pessoas com COVID-19 ou sintomáticas do restante dos residentes, apoio à desinfecção e treinamento de pessoal em medidas de prevenção e controle de infecções e risco mitigação. Trabalhamos com comitês diretivos que administram asilos para idosos, para ajudar a protegê-los por meio do atendimento ao paciente e de medidas de prevenção e controle de infecções. Estas atividades foram realizadas em Madri, região da Catalunha (incluindo Barcelona), País Basco, Castela e Leão, na Andaluzia, Tarragona, Palência e Astúrias.

MSF montou duas unidades de saúde para apoiar hospitais em Madri, com capacidade total de 200 leitos. As unidades recebiam pacientes cujos casos eram moderados, ajudando a descongestionar os serviços de emergência e terapia intensiva dos hospitais, e eram administradas por funcionários do hospital, enquanto nossas equipes forneciam aconselhamento logísticos e sobre prevenção e controle de infecções para proteger profissionais de saúde e pacientes.

MSF também aconselhou hospitais sobre o fluxo de funcionários e pacientes para gerenciar o controle de infecções em Barcelona e na região da Catalunha.

Todas as atividades de MSF de resposta à COVID-19 na Espanha foram encerradas ou repassadas no dia 22 de maio.


Alemanha

Atividades encerradas. Na Alemanha, MSF aconselhou organizações, grupos de voluntários e instituições estatais que trabalham com pessoas em situação de rua, migrantes e outros grupos vulneráveis sobre medidas de prevenção e controle de infecções, para permitir que continuem seus serviços; este apoio foi finalizado no final de junho.

Até o início de maio, uma equipe de MSF apoiou as autoridades do estado federal da Saxônia-Anhalt em um centro para solicitantes de asilo, na cidade de Halberstadt, no qual centenas de habitantes estavam sob quarentena, com atividades de educação em saúde e apoio psicológico.


Reino Unido

Atividades encerradas. No Reino Unido, nossa equipe ofereceu apoio de enfermagem e logística no Centro de Cuidados para COVID-19 de Londres, em parceria com a equipe do Find & Treat, do University College London Hospital. O projeto forneceu testes rápidos, acomodação para isolamento e atendimento médico para pessoas em situação de rua com suspeita ou confirmação de COVID-19. Com o declínio de novos casos, a equipe de MSF encerrou seu apoio no dia 8 de junho.


Holanda

Atividades encerradas. Na Holanda, oferecemos apoio em saúde mental para profissionais da linha de frente. O material incluiu um vídeo com um psicólogo de MSF altamente experiente e conhecido, que foi amplamente compartilhado em hospitais e lares de idosos em todo o país.


Portugal

Atividades encerradas. Equipes de MSF em Portugal visitaram lares de idosos e apoiaram autoridades e equipes de gestão no treinamento de funcionários e no estabelecimento de medidas básicas de prevenção e controle de infecções. Nosso trabalho em Portugal foi finalizado no dia 22 de maio.


Noruega
Atividades encerradas. Na Noruega, MSF forneceu consultoria estratégica e apoio em prevenção e controle de infecções a um hospital perto de Oslo, localizado em um dos principais epicentros de casos do país.



 

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar