Você está aqui

Refugiados nigerianos escapam de confrontos no Lago Chade e retornam à Nigéria

13/05/2015
MSF oferece assistência a 1.200 refugiados nigerianos que agora fogem do Níger

Milhares de pessoas que fugiram da violência na Nigéria tiveram de fugir também de confrontos no Lago Chade, no Níger. Dezenas de milhares chegaram às cidades próximas do Lago Chade na medida em que diversas milhares estão retornando ao estado de Borno, em seu país de origem. Até o momento, cerca de 1.200 refugiados retornaram à Nigéria e 4 mil são esperados. Entre essas pessoas, a maioria são mulheres, homens idosos e crianças. Entre os repatriados, 25% são crianças com menos de cinco anos de idade.

Em 9 de maio, a Agência de Gerenciamento de Emergência do Estado da Nigéria (SEMA, na sigla em inglês) do estado de Borno estruturou um acampamento para esses repatriados. Ali, MSF montou um posto de saúde para oferecer consultas médicas, incluindo consultas para mulheres grávidas e exames e tratamento para desnutrição de crianças com menos de cinco anos. Em colaboração com a SEMA, MSF também está estruturando tanques de água e pontos de distribuição de água no acampamento. A quantidade de água vai aumentar de acordo com o tamanho da população. Paralelamente, MSF está oferecendo assistência a refugiados da Nigéria que permaneceram no Níger.

Na Nigéria, MSF também está ampliando suas atividades no estado de Borno para oferecer assistência ao número crescente de pessoas deslocadas pela violência na Nigéria. Isso envolve prestar serviços de saúde, oferecer abrigo e estruturar sistemas de água e saneamento. Nossas equipes instalaram uma unidade de internação com 72 leitos no centro de saúde de Maimusari, na cidade de Maiduguri, capital do estado de Borno, para oferecer serviços de saúde para 100 mil pessoas, a maioria delas deslocadas pelo confronto.

Leia mais sobre