Você está aqui

Pibor, Sudão do Sul: complexo de MSF é saqueado

24/02/2016
Equipes médicas estão tratando feridos em meio a confrontos na região

Foto: Robin Meldrum/MSF

Um complexo médico da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) foi saqueado em meio a confrontos que eclodiram na tarde de terça-feira (23/02) em Pibor, no Sudão do Sul. Ao menos 35 pessoas ficaram feridas e cerca de 1 mil estão em busca de abrigo na base da Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS, na sigla em inglês), enquanto a violência na região ainda está em andamento.

Na tarde de ontem, uma equipe de MSF se viu obrigada a buscar segurança no complexo da própria organização, mas, na medida em que fortes tiroteios se aproximavam da instalação, o pessoal teve de se dirigir ao complexo da UNMISS. Profissionais de MSF levaram equipamentos e suprimentos médicos consigo e têm apoiado na provisão de tratamento médico aos feridos. Às 13h (horário local), MSF estava prestando assistência no tratamento de 35 pacientes, mas falta capacidade cirúrgica para oferecer o nível de tratamento que seria urgentemente necessário. Confrontos estão em andamento na região e MSF testemunhou a destruição de diversas casas pela violência. A organização ainda não pôde avaliar a extensão dos danos ao seu complexo.

“Há necessidades médicas emergenciais críticas nesse momento em Pibor, e uma capacidade realmente limitada para responder à situação e salvar vidas”, diz Corinne Benazech, coordenadora-geral de MSF. “Precisamos avaliar o estrago provocado pelo saque do centro de saúde de MSF, mas se não pudermos retomar as atividades, isso poderia tornar uma situação já ruim em catastrófica, já que MSF é a única provedora de cuidados de saúde na região. Nós reiteramos o pedido para que todos os atores armados respeitem o Direito Internacional Humanitário, que protege civis, instalações médicas e a prestação de assistência humanitária.”

Leia mais sobre