Você está aqui

Perfil RDC: encurralado em intenso tiroteio

17/11/2008
"Não tínhamos nenhum lugar para onde fugir. De repente, houve uma grande explosão ao meu lado. Caí e perdi a consciência... Não sei o que acontecerá agora."

Ele tem 16 anos e conta sua história com uma voz muito calma. J. ainda está claramente amedrontado e chocado; provavelmente ainda não entendendo completamente o que aconteceu com ele duas semanas antes.

Ele e seu irmão, de 10 anos, estavam na floresta perto de Rutshuru quando os conflitos irromperam.

"Nós ficamos presos no meio de um intenso tiroteio. Nós estávamos com muito medo e não tínhamos nenhum lugar para onde fugir. Nós estávamos literalmente encurralados entre dois grupos que atiravam um contra o outro. De repente, houve uma grande explosão ao meu lado. Eu caí e perdi a consciência. Quando acordei, meu irmão mais novo estava gritando. Ele estava bem, mas com medo do que havia acontecido comigo. Eu senti uma dor muito intensa no meu braço esquerdo e olhei para baixo, vendo que estava totalmente destruído. Meu irmão fugiu."

J. saiu da floresta na direção do conflito. Ele viu alguns homens armados que o levaram imediatamente ao hospital de Rutshuru.

"Quando J. chegou ao hospital, ele estava muito mal", explicou François, o chefe da ala cirúrgica. "Ele havia perdido muito sangue, estava inconsciente e precisava de uma operação imediatamente. Os cirurgiões tentaram salvar o braço do menino, ou parte dele, mas não foi possível. O risco de infecção era alto demais. Ele também perdeu muito peso."

"Quando acordei, estava simplesmente com medo e triste", disse J. "Eu não sei o que acontecerá agora. Meu pai foi morto quando eu era criança, minha mãe deixou a família para viver com outro homem. Eu tinha que cuidar dele, mas não sei como. Agora, minha irmã está cuidando de mim no hospital. Eu nem sei se podemos voltar para casa."

No dia 20 de novembro, MSF lançará um site intitulado Condição Crítica, que durará um ano, sobre a República Democrática do Congo e as consequências para as pessoas sobrevivendo à violência. Você poderá ver um trailer do vídeo-lançamento.

Leia mais sobre