Você está aqui

“O atendimento a saúde e também o social feito por MSF foi muito importante.”

25/09/2003
João Henriques da ONG que administra Posto de Saúde criado por MSF em Vigário Geral fala sobre as mudanças na comunidade após a chacina e a intervenção feita por MSF

Em 1995, dois anos após a chacina de Vigário Geral, MSF decidiu intervir na comunidade instalando um Posto de Saúde para dar assistência à saúde e psicossocial à população local, sempre com o apoio da comunidade. O Posto ficou sob a responsabilidade de MSF até 1998, quando passou a ser gerido por uma ONG criada a partir de um curso de capacitação de gestão comunitária que MSF promoveu em Vigário Geral, como forma de mobilizar os moradores e de repassar o projeto para a comunidade. O Posto foi incluído na Rede Municipal de Saúde e desde 1998, a ONG MOGEC – Movimento Organizado de Gestão Comunitária – vem gerenciando o Posto, com recursos da Secretaria Municipal de Saúde. Um exemplo de que a comunidade bem capacitada pode mudar os rumos dos moradores, trazendo melhorias significativas à vida dos seus habitantes. Abaixo uma entrevista com João José Henriques, Diretor Administrativo e Financeiro da ONG MOGEC, que acompanhou a transformação da comunidade nos últimos 10 anos.

MSF: Após 10 anos da chacina de Vigário Geral, quais foram as principais mudanças ocorridas na comunidade?

MOGEC: A comunidade começou a exercer a sua cidadania, os moradores procuraram melhorar seus estudos, estão mais atentos aos programas que só são assistencialistas e acima de tudo ficaram mais participativos, graças às instituições que estão instaladas na comunidade - Associação de Moradores, Onda Azul, Afro-Reggae, Associação de Vítimas e as Igrejas - e que estimulam este ato.

MSF: Qual a importância do trabalho feito por MSF em Vigário Geral entre 1995 e 1998?

MOGEC: Quando o MSF chegou na comunidade foi através da Casa da Paz, ou seja, logo após a chacina, e nós estávamos muito traumatizados, sem contar que não tínhamos nenhum equipamento público. O atendimento a saúde e também o social feito pela MSF foi muito importante e aceito por todos da comunidade.

MSF: Desde 1998, este Posto de Saúde passou a ser gerenciado pelo MOGEC e foi incluído na Rede Municipal de Saúde. Qual foi a importância para a comunidade de ter um Posto gerido pela própria comunidade?

MOGEC: A gestão feita por pessoas da comunidade é importante pois faz com que os pacientes sintam-se mais acolhidos na unidade de saúde. Além disso o trabalho foi ampliado, contamos hoje com os programas existentes na Secretaria Municipal de Saúde. A comunidade tem uma boa aceitação do trabalho, por isso o índice de faltas nas consultas é mínimo e o poder paralelo não interfere no trabalho do MOGEC. Desde a fundação em 1998, já se passaram mais de 6 ‘donos’ da comunidade.

MSF: Como está funcionando hoje o Posto de Saúde?

MOGEC: Hoje o Posto de Saúde de Vigário Geral conta com os seguintes programas: Programa de Hipertensão Arterial/ Diabetes Mellitus, Programa da Mulher (Pré-Natal, Planejamento Familiar e Consultas Ginecológicas) e Programa da Criança (Puericultura, Sisvan, Grupo de Baixo-Peso). A vacinação é realizada uma vez por mês. O trabalho das Agentes Comunitárias de Saúde que monitoram os pacientes e captam demandas para a unidade em suas Visitas Domiciliares.. O funcionamento da unidade é de 2ª a 6ª feira de 07:00 às 17:00hs.

MSF: Quais os desafios do MOGEC e do Posto de Saúde daqui pra frente?

MOGEC: A obra da nova sede do MOGEC que teve o apoio financeiro do IBISS, Cooperação Italiana e da Secretaria Municipal do Trabalho deverá terminar no final de novembro, e em dezembro está prevista a sua inauguração. Esta nova sede terá 4 salas de aulas para 16 crianças em cada uma das séries (1ª à 4ª - manhã e tarde). A noite pretendemos fazer alfabetização de adultos, telecurso 1º e 2º grau e pré-vestibular comunitário. A meta do MOGEC é atuar, a partir de 2004, de forma mais eficaz na área da educação, pois existe um grande número de jovens fora da escola e adultos analfabetos dentro da nossa comunidade, dificultando o acesso deles ao trabalho. Em relação ao Posto, a metodologia adotada é Consultório Simplificado / Programa de Agentes Comunitários de Saúde. Mas esse convênio termina no próximo dia 30 de setembro, e em outubro estaremos com o Programa de Saúde da Família (PSF). A equipe já esta se preparando para se adequar às novas mudanças. Não sabemos ainda como a comunidade irá receber esta mudança, mas o MOGEC continuará trabalhando para melhorar a qualidade de vida da comunidade.