Você está aqui

MSF trata casos de cólera no norte do Níger

24/05/2013
Um surto de cólera eclodiu em região que abriga grande número de refugiados malineses e que fora atingida por uma epidemia da doença no ano passado

O surto de cólera no norte do Níger, declarado pelas autoridades de saúde no dia 11 de maio, já afetou mais de 240 pessoas; todas foram tratadas por MSF. Seis mortes foram registradas. MSF inaugurou dois centros de tratamento de cólera nas regiões de Mangaïzé e Ayorou, a 150 e 200 km, respectivamente, da capital, Niamey.

“Logo que os primeiros casos surgiram, MSF apressou-se para abrir um centro de tratamento de cólera”, afirma o Dr. Benoit Kayembé, coordenador geral de MSF no Níger. “Atualmente, contamos com 100 leitos em Ayorou e outros 50 em Mangaïzé. Além de tratar pessoas com a doença, que envolve reidratá-las, nossas equipes estão conduzindo campanhas de conscientização sobre saúde nos vilarejos afetados. As equipes estão, também, tratando a água de pontos de distribuição nessas comunidades e procurando, proativamente, mais casos de cólera”, afirma o Dr. Kayembé. “Alguns dos pacientes vêm de campos de refugiados malineses, mas a maioria é de comunidades locais.”
 
Receio de que a doença alcance o sul
Atualmente, MSF é a única organização médica tratando as pessoas infectadas pela cólera na região. As equipes estão preocupadas com a proximidade da região afetada do rio Níger, cujo curso é original do norte do país e flui para a capital. “É previsível que encontremos casos próximo a Niamey”, diz o Dr. Kayembé. “A região já sofreu com a cólera no último ano. O fato de haver muitas pessoas que se deslocaram dessa região facilita a proliferação da doença para outras partes do país.”
 
 
Atividades de MSF no Níger

MSF e seus parceiros atuam em parceria com o Ministério da Saúde no Níger nas áreas de desnutrição infantil, pediatria e saúde materna, trabalhando em uma série de centros de saúde e hospitais nas regiões de Maradi, Tahoua, Zinder e Agadez. MSF também oferece cuidados médicos a populações imigrantes e de deslocados internos na região de Agadez. Além disso, MSF presta suporte a autoridades de saúde na resposta a emergências.

Leia mais sobre