Você está aqui

MSF retomará atividades em Khost a pedido da comunidade

19/10/2012
Organização humanitária havia suspendido atuação na província afegã em abril, após bombardeio em hospital

A organização humanitária independente Médicos Sem Fronteiras (MSF) vai retomar atividades médicas na maternidade da província de Khost, no Afeganistão, que haviam sido suspensas após uma explosão no hospital, em abril de 2012.
 
A decisão pela retomada da prestação de serviços médicos aconteceu após uma reunião – localmente chamada de jirga -, realizada dia 27 de agosto entre a equipe de MSF e líderes comunitários, incluindo representantes de todos os distritos da provincía oriental de Khost e figuras religiosas proeminentes e estudiosos, que manifestaram forte apoio à prestação de cuidados de saúde maternos por MSF na região.
 
“Estamos reabrindo o hospital por conta das impressionantes mensagens de apoio ao trabalho de MSF que recebemos da comunidade e devido à garantia de que nossos pacientes e equipe médica estarão seguros dentro do hospital”, conta Benoit De Gryse, representante de MSF no Afeganistão.
 
Em abril, uma bomba explodiu dentro da maternidade, ferindo sete pessoas. O ataque aconteceu seis semanas depois de MSF inaugurar a unidade, onde mais de 600 mulheres haviam tido seus filhos.
 
“As circunstâncias atuais tornam possível para nossas equipes em Khost retomarem atividades, levando cuidados médicos gratuitos e de alta qualidade para gestantes, especialmente àquelas que não podem pagar por tratamento e àquelas que têm complicações durante a gravidez e o parto.”
 
Para reabrir o hospital antes do final do ano, será necessário um esforço logístico de toda a equipe nacional – que é formada exclusivamente por mulheres. Parteiras e enfermeiras serão recrutadas para atuar em conjunto com colegas estrangeiras. Tais profissionais são essenciais para a retomada de serviços médicos de qualidade no hospital.
 
Apoio da comunidade e respeito à integridade e segurança dos pacientes, além de instalações de saúde e equipes médicas, fazem com que seja possível para MSF trabalhar em três outras regiões do Afeganistão e em mais de 65 outros países.
 
As equipes médicas de MSF também atuam no hospital de Ahmad Shah Baba, ao leste de Kabul, e no hospital de Boost, em Lashkar Gah, na província de Helmand. Em Kunduz, a organização coordena um centro cirúrgico para trauma, levando cuidados cirúrgicos essenciais a pessoas no norte do Afeganistão. Em todas as localidades, MSF oferece cuidados médicos gratuitos e atua em todas as alas dos hospitais. No Afeganistão, MSF depende exclusivamente de doações privadas e não aceita financiamento de quaisquer governos.

Leia mais sobre