Você está aqui

MSF reduz suas atividades em El Salvador à medida que cuidados médicos chegam às comunidades marginalizadas

10/07/2021
Após três anos de atuação no país, melhora no acesso à saúde é significativa e os objetivos estabelecidos pela organização foram alcançados
MSF reduz suas atividades em El Salvador à medida que cuidados médicos chegam às comunidades marginalizadas

Foto: Alejandra Sandoval /MSF

A organização médica internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) anunciou que encerrará gradualmente suas atividades em El Salvador após ver uma melhora significativa no acesso a serviços médicos entre as comunidades afetadas pela violência.

“Os objetivos que estabelecemos em 2018 finalmente foram alcançados”, disse Juan Carlos Cano, coordenador-geral de MSF em El Salvador. “Em primeiro lugar, reforçamos o serviço de ambulâncias para que áreas que antes não tinham cobertura, agora tenham acesso a um serviço de transferência hospitalar de emergência eficaz. E, em segundo lugar, criamos um maior acesso aos serviços de saúde para as pessoas afetadas pela violência.”

Nos últimos três anos, MSF implementou um serviço de ambulância 24 horas por dia, 7 dias por semana, em coordenação com o serviço de emergência médica do Ministério da Saúde, que cobre todos os municípios de Soyapango e Ilopango. As equipes móveis de MSF também forneceram assistência médica abrangente às comunidades em Soyapango e San Salvador, atividades de saúde mental em unidades de saúde e atendimento médico em instituições e abrigos que dão suporte a vítimas de violência e pessoas que necessitam de proteção.

"Durante três anos de trabalho em comunidades marginalizadas, vimos como garantir o acesso seguro aos cuidados de saúde geral e de emergência, incluindo saúde mental, o que é viável se os serviços oferecidos forem de alto padrão e fornecidos em estreita coordenação com a comunidade", disse Gordon Finkbeiner, coordenador do projeto de MSF em El Salvador.

30.814 intervenções médicas e mais de 6 mil consultas individuais

Entre março de 2018 e maio de 2021, MSF realizou 30.814 intervenções médicas, 6.584 consultas individuais de saúde mental e 2.020 sessões de aconselhamento em grupo para um total de 20.742 participantes. Mais de 41 mil pessoas participaram de atividades comunitárias. Durante o mesmo período, o serviço de ambulância de MSF encaminhou mais de 4.600 pacientes.

Após três anos trabalhando com as instituições de saúde competentes, MSF acredita que chegou a hora de encerrar suas atividades em El Salvador, um processo que será finalizado até o final do ano.

No entanto, Finkbeiner enfatizou o forte compromisso de MSF com o povo de El Salvador, dizendo: "Se nossa presença for necessária novamente, MSF retornará a El Salvador."

 

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar