Você está aqui

MSF lança resposta de emergência à COVID-19 em Timergara, Paquistão

20/04/2020
Instalamos um sistema de triagem no hospital distrital de Timergara para proteger profissionais de saúde e pacientes
MSF lança resposta de emergência à COVID-19 em Timergara, Paquistão

Foto: Nasir Ghafoor

Em meio ao som de buzinas, pessoas gritando e zumbido de máquinas, pacientes atravessam a rua e entram no hospital distrital de Timergara, no Paquistão, pelos portões altos de metal preto. No dia 3 de abril, Médicos Sem Fronteiras (MSF) instalou um sistema para a triagem de pacientes de COVID-19 neste hospital, no distrito de Lower Dir de Khyber Pakhtunkhwa, no Paquistão, para ajudar a impedir que o novo coronavírus se espalhe dentro da instalação, entre profissionais de saúde, pacientes e seus cuidadores e, consequentemente, a comunidade. Apesar das restrições de movimento impostas para impedir a propagação da COVID-19, mais de mil pessoas do Lower Dir e dos distritos vizinhos passam por esses portões todos os dias, seja para terem consultas médicas ou para acompanharem pacientes.

Os casos recém-chegados que não são emergenciais seguem o caminho delimitado por uma rede laranja, que leva a um ponto de água para lavar as mãos e depois à área de pré-triagem. Durante todo o processo, um membro da equipe dá instruções através de um alto-falante, competindo com o ruído ambiente, dizendo-lhes para manter uma distância de pelo menos 1,5 metro um do outro e aguardar sua vez de serem examinados pelos enfermeiros.

Os pacientes e as pessoas que os acompanham se identificam nas duas mesas da área externa, respondem a uma série de perguntas sobre seu histórico de viagens, se tiveram algum contato com uma pessoa positiva para COVID-19 e/ou se estão tendo sintomas semelhantes. De lá, eles são separados entre aqueles que podem continuar sua jornada para o hospital e aqueles que aguardam em outra sala de espera para outra etapa da triagem.

Os casos suspeitos são enviados, por outra entrada, para uma das três salas de consulta que MSF montou em colaboração com o Departamento de Saúde. Os pacientes são atendidos por um médico, que usa o traje completo de proteção individual e que decide se será feito o teste. O médico também determina se o paciente será enviado para a ala de isolamento, de 15 leitos, ou se deve ficar em quarentena em casa. Os que são instruídos a ficar em quarentena em casa vão de carro ou são levados de ambulância, de acordo com as orientações das autoridades de saúde.

"Eu não conheço essa doença... Sinto que esse processo de triagem foi instalado para proteger pessoas como eu. A triagem me tranqüiliza, porque mostra que não tenho a doença. Passar por esse processo também aumentou meu conhecimento sobre a COVID-19”, disse Ali Muhammad, 45 anos de idade, que foi ao hospital para acompanhar sua filha com um problema nas pernas.

O primeiro caso de COVID-19 no Paquistão foi confirmado no dia 26 de fevereiro e agora o número de casos ultrapassa 8.400, com mais de 175 mortes. MSF apoia o hospital Timergara desde 2009 em vários departamentos e, ao longo dos anos, ajudou na resposta a uma série de surtos de doenças, como dengue, sarampo e diarreia aguda. A COVID-19 é diferente, mas a lógica do controle de infecções e do gerenciamento de epidemias permanece semelhante, e a experiência da equipe de MSF permitiu que eles instalassem rapidamente a ala de pré-triagem e isolamento.

No Paquistão, MSF está realizando atividades extensivas de conscientização sobre maneiras de as pessoas se protegerem e impedirem a propagação do vírus. As equipes estão conversando com as comunidades locais e as mensagens são compartilhadas via rádio e nos jornais, bem como nas mídias sociais. As equipes de MSF também implementaram medidas de proteção contra a COVID-19 e áreas de isolamento na maioria das instalações médicas paquistanesas.  

“Estamos em contato com as autoridades de saúde para ver se podemos apoiar ainda mais o Paquistão no combate à COVID-19, mas existem desafios e obstáculos significativos na aquisição de itens essenciais, como suprimentos médicos e equipamentos de proteção”, explica Aymen Abdullah, representante de MSF no país. "E a segurança de nossa equipe e de nossos pacientes continua sendo nossa prioridade". Diante disso, MSF tomou a difícil decisão de colocar em espera os serviços de tratamento de leishmaniose cutânea em Peshawar, Bannu e Quetta, além das clínicas móveis de nutrição nos distritos de Naseerabad e Jaffarabad. Também suspendemos as atividades em nossa maternidade em Peshawar por 14 dias. As medidas temporárias, para evitar a disseminação da COVID-19 e as equipes planejam retomar o trabalho em breve, quando houver segurança suficiente para isso.

Em Timergara, a equipe de resposta à COVID-19 examinou na triagem cerca de 14 mil pessoas e realizou 245 consultas desde o início das atividades. Dezenove pessoas foram recebidas na ala de isolamento, das quais oito testes deram positivo para COVID-19 e quatro foram dispensadas, porque o resultado foi negativo. Ainda há muito a ser feito, mas implementar esse sistema de triagem e vê-lo em ação, e comemorar quando as pessoas vencem o vírus, dá o mínimo de esperança necessária em meio a uma pandemia.  

Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária internacional que leva ajuda médica de emergência a pessoas afetadas por conflitos armados, epidemias, desastres naturais e a pessoas excluídas do acesso à saúde. MSF começou a trabalhar no Paquistão em 1986 e agora oferece atendimento médico vital e de qualidade nas províncias do Baluchistão, Khyber Pakhtunkhwa e Sindh. Em Timergara, MSF atende gestantes – incluindo casos com complicações na gravidez – e mantém uma unidade neonatal para bebês prematuros e nascimentos abaixo do peso. Só em 2019, as equipes de MSF prestaram assistência a mais de 14 mil partos e internaram 2.284 recém-nascidos na ala neonatal.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar