Você está aqui

MSF está chocada com a morte de cinco profissionais no Afeganistão

03/06/2004
MSF suspendeu todas as atividades no país depois do atentado que matou cinco profissionais da organização na província de Badghis. MSF manifesta os mais sinceros pêsames aos familiares e amigos das vítimas.

É com grande tristeza que confirmamos a morte de cinco profissionais de MSF ontem, enquanto viajavam na estrada que liga Khairkhana e Qala-I-Naw, na província de Badghis.

Os nomes, nacionalidades e as funções que exerciam seguem abaixo:

Hélène de Beir, Belga, Coordenadora de Projeto.
Willem Kwint, Holandês, Logístico.
Egil Tynaes, Norueguês, Médico.
Fasil Ahmad, Afegão, Tradutor.
Besmillah, Afegão, Motorista.

Eles partiram de Khairkhana às 15 horas numa Toyota Landcruiser. Contato por rádio deveria ter sido feito às 15h45, mas este contato não aconteceu. Dois carros foram enviados para procurar o veículo, um partindo de Khairkhana, e outro de Qual-I-Now. O carro foi localizado às 17h20, a aproximadamente 25 minutos de Khairkhana na direção de Qala-I-Naw. Informações iniciais vindas da população local sugeriam que uma tragédia havia acontecido. Com ajuda da comunidade local o carro foi trazido de volta para a sede de MSF em Khairkhana. O carro estava de volta à sede às 19h45 e os demais membros da equipe de MSF confirmaram, então, a morte dos nossos cinco colegas.

Segundo descrição, o carro teria sido atingido por tiros no vidro da frente, no vidro lateral do passageiro e no vidro de trás. Além disso, havia fragmentos de bombas incrustados na lateral do carro indicando que uma granada havia sido detonada.

Fica impossível para nós darmos mais detalhes, já que MSF não sabe o que aconteceu. Nem quem está por trás do ataque e seus motivos.

Sentiremos muita falta de Helene, Pim, Egil, Fasil Ahmad e Besmillah e, novamente, manifestamos nossos mais sinceros pêsames às suas famílias e amigos.

Hoje, nossos pensamentos estão com os familiares das vítimas, mas também com o povo do Afeganistão cuja habilidade de acessar tratamentos de saúde e outros tipos de assistência humanitária está se tornando cada vez mais comprometida.

Por enquanto, nossas atividades serão suspensas em todo o país, a não ser para as atividades emergenciais que podem salvar vidas. Nas próximas semanas iremos analisar o ocorrido com mais profundidade, mas agora nossa prioridade é cuidar daqueles mais afetados por essa tragédia. A equipe de expatriados da seção holandesa está retornando para Cabul e os profissionais nacionais de Khairkhana estão sendo levados para locais seguros. Eles permanecerão nesses locais no momento.

MSF vem trabalhando na província de Badghis desde 1999. Estamos em Khairkhana desde 2001, administrando um departamento de consultas. Nos primeiros quatro meses deste ano oferecemos 6.500 consultas. Recentemente iniciamos um programa para o tratamento da tuberculose, com 45 pacientes em tratamento. Há duas semanas, a comunidade e MSF celebraram a abertura de um centro de saúde materno-infantil.

MSF está trabalhando no Afeganistão em 12 províncias com cerca de 80 profissionais expatriados e cerca de 1.400 profissionais nacionais. Nossas atividades vão desde atendimento básico de saúde ao suporte de hospitais regionais. Também mantemos programas de tratamento especializado para tuberculose e saúde mental. Estamos trabalhando no Afeganistão desde 1979.

Leia mais sobre