Você está aqui

MSF envia profissionais e toneladas de suprimentos médicos para o Líbano

25/07/2006
80 toneladas de suprimentos já estão no Líbano. A distribuição de material médico e de sobrevivência, o apoio aos hospitais e as clínicas móveis são as principais atividades de MSF até o momento. A investigação das necessidades continua

MSF está em Sidon desde o último final de semana. Os cinco hospitais nesta cidade não parecem estar superlotados, mas precisam de medicamentos para doenças crônicas. As autoridades locais informaram que há 42 mil deslocados internos, cuja metade está sendo atendida pela Fundação Hariri. A outra metade está recebendo cuidados das autoridades locais e encontra-se em piores condições. MSF pretende oferecer assistência médica por meio de clínicas móveis e provisão de medicamentos.

Em Tiro, a população diminuiu de 100 para 40 mil pessoas. No entanto, 20 mil deslocados internos (pessoas que fugiram e deixaram suas casas) estão nesta região onde a alimentação parece ser a principal necessidade. MSF visitou cinco hospitais, dois em Ar Rashidiye no sul da cidade de Tiro. Nestes hospitais há necessidade de equipamento médico e cirúrgico. Um cirurgião de MSF com especialização em cirurgia vascular começou a trabalhar no Hospital do Crescente Vermelho Palestino de Ar Rashidiye.

No domingo, o Hospital Najem, em Tiro, recebeu 25 feridos em apenas meia hora. A população local espera uma piora na situação.

Há mais de 100 mil deslocados internos em Shouf, região sudeste de Beirute. Metade deles foram registrados e alguns estão em situação precária. MSF está trabalhando nos distritos de Alaay e Beit Ed Dine, onde falta água potável e a alimentação está sendo fornecida pela própria comunidade. Os desabrigados não têm meios próprios. Os atendimentos médicos estão sendo feitos corretamente pelas equipes libanesas. MSF pretende fazer uma distribuição em grande-escala de 80 toneladas de equipamentos (2 mil tendas, 2 mil kits com material de cozinha, 2 mil kits de higiene e 2 mil cobertores). Estes materiais chegaram de barco de Beirute, junto com equipamento médico. MSF também distribuiu medicamentos para atender necessidades básicas para cerca de 1.200 deslocados em Aley. A equipe de MSF também está adquirindo material de ajuda localmente, em Beirute, para acrescentar ao que os escritórios de MSF estão enviando da Europa.

Em Beirute há 49 mil deslocados internos vivendo em 200/300 escolas. MSF está ajudando organizações locais a montar 2 ou 3 clínicas móveis. MSF também visitou a cidade de Tripoli, onde nenhuma necessidade imediata foi identificada.

Em Jezzine, a aproximadamente 40km a sudeste de Beirute, MSF forneceu medicamentos e equipamento médico de emergência para o hospital local, em quantidade suficiente para um mês de atividades. Cerca de 4.500 deslocados do sul chegaram em Jezzinne, somando-se aos 20.000 habitantes da cidade. A maioria dos deslocados está em casas particulares e 600 deles procuram abrigo nas escolas. Aí, MSF distribuiu colchões, cobertores e leite apropriado para bebês. A equipe de MSF em Jezzine é composta por um médico, um logístico e um coordenador.

Na Síria, MSF está investigando a situação dos refugiados, inclusive ao longo da fronteira, onde pode haver campos transitórios.

Mais profissionais estrangeiros e suprimentos chegarão na Síria e no Líbano nos próximos dias.

Leia mais sobre