Você está aqui

MSF continua a fornecer ajuda humanitária após proibição de ações no sul do Líbano

10/08/2006
Apesar da proibição de ações nas áreas de conflito e de problemas como estradas bloqueadas, Médicos Sem Fronteiras reafirma seu compromisso de levar assistência aos mais necessitados

A crescente violência no Líbano faz com que a assistência humanitária não consiga chegar às pessoas em grandes partes do país. Estradas foram bloqueadas, suprimentos básicos estão tornando-se escassos e as pessoas estão com medo de deixarem suas casas. Mesmo assim, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) vai continuar a usar todo caminho possível para entregar materiais de emergência aos que precisam.

À medida que o número de feridos continua a crescer, hospitais – particularmente aqueles localizados ao sul do Rio Litani – estão enfrentando falta de medicamentos, combustível e até mesmo comida para os pacientes e as equipes médicas. Assistência médica vital, a maior parte fornecida pelos próprios libaneses, foi enormemente prejudicada. MSF está muito preocupado com as clínicas que não conseguimos ter acesso e com as inúmeras pessoas que não têm a oportunidade de receber serviços de emergência médica.

"Proibir todas as formas de movimento, sem distinção, vai levar a ainda mais mortes de civis e sofrimento", alertou Rowan Gillies, presidente internacional de Médicos Sem Fronteiras. Na segunda-feira, Israel disse que qualquer veículo que circulasse pelo lado sul do Rio Litani seria destruído. "Nós nos recusamos a aceitar essa paralisia da assistência humanitária e vamos continuar a assistir os que precisam", afirmou.

Mesmo antes da proibição da ação nas partes sul do Líbano ter sido anunciada, o acesso às pessoas necessitadas foi tornando-se cada vez mais difícil. A única estrada localizada no sul do Rio Litani foi bloqueada e a segurança para as equipes humanitárias ficou cada vez mais precária. Na segunda-feira, dois comboios de MSF que circulavam por diferentes áreas do sul do Líbano quase foram atingidos por artilharia ou ataques aéreos. As autoridades libanesas e israelenses foram informadas de que nossas ações e comboios foram claramente identificados, por ar e por terra, como pertencentes a MSF.

Médicos Sem Fronteiras está fornecendo assistência médica e distribuindo material humanitário para os mais necessitados em Beirute, na região Chouf, Jezzine, Saída e Tiro.

Leia mais sobre