Você está aqui

Médicos Sem Fronteiras atende população nas áreas remotas da costa de Bangladesh

28/11/2007
O cyclone Sidr, que atingiu o país no dia 15 de novembro, provocou a morte de mais de três mil pessoas

Depois de visitar vilarejos nos distritos de Bhola, Patuakhali, Jhalakati, Pirojpur e Bagherat, MSF deu início às atividades médicas, distribuição de itens de emergência e está trabalhando para melhorar o acesso à água potável.

Na região de Mathbaria, sul do distrito de Pirojbur, quatro clínicas móveis estão sendo implementadas nas áreas de Sapelzehat (45 mil habitantes) e Betemore (28 mil habitantes). “A população tem pouquíssimo acesso a cuidados de saúde porque as estradas foram danificadas", disse o médico Peter Reynaud, de Mathbaria.

As duas primeiras clínicas vão concentrar suas atividades nas áreas próximas ao rio, onde estão os vilarejos mais atingidos. As equipes vão oferecer tratamento para problemas de saúde associados ao ciclone, como diarréia, disinteria, infecções respiratórias e cutâneas, assim como ferimentos leves.

Uma remessa de equipamentos médicos e remédios foi enviada de Dhaka para Mathbaria. Um médico, quatro enfermeiras e um farmacêutico também estão a caminho.

No distrito de Pirojpur, MSF também está oferecendo apoio ao hospital de Madbhuri, danificado pela passagem do ciclone. O hospital é um centro de referência para a população de 500 mil habitantes. MSF também vai oferecer suprimentos médicos e apoio técnico para o tratamento de água e administração dos dejetos.

A água é uma preocupação, uma vez que muitos moradores estão ingerindo porções contaminadas. MSF está levando água potável e material de saneamento, como cloro e bombas d'água, para limpar e reparar os pontos d'água para poder melhorar a qualidade e construir ou consertar as latrinas, quando necessário.

MSF deu início à distribuição de kits de higiene e de alimentação em algumas das ilhas mais afetadas ao sul de Bangladesh. Em Char Bangla, uma das ilhas de Galachipa no distrito de Patuakhali, 350 famílias receberam utensílios de cozinha, sabonetes, cobertores e contêineres de água. "Muitas pessoas perderam tudo que tinham", explicou Tony Marchant, integrante da equipe de MSF em Patuakhali. “O acesso a essas ilhas continua muito difícil e as pessoas não conseguiram receber muita ajuda até agora".

Para cobrir as necessidades em algumas das outras ilhas isoladas da área, MSF vai distribuir cerca de seis mil kits usando barcos de alta velocidade e traineiras.

Em todos os locais onde MSF está presente, as equipes estão monitorando as condições de saúde e se preparando para responder a possíveis surtos de doença.