Você está aqui

Mali: MSF amplia atividades para combater surto de Ebola

21/11/2014
Ação rápida e coordenada é fundamental nos dias imediatamente posteriores à identificação de novos casos da doença

Após a identificação de um novo caso de Ebola na capital do Mali, Bamako, em 11 de novembro, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) reforçou suas equipes e ampliou atividades para ajudar a conter a proliferação da doença.

Para MSF, a ação imediata e coordenada é de suma importância na contenção de qualquer novo surto, especialmente nos primeiros dias depois da detecção de um novo caso. Até o momento, houve cinco casos de morte reportados no Mali durante a epidemia, sendo que três dessas pessoas tiveram a infecção por Ebola confirmada e duas delas eram casos suspeitos.

Um paciente com Ebola e dois outros com suspeitas de infecção pelo vírus estão, atualmente, recebendo cuidados no centro de tratamento de MSF em Bamako, administrado em colaboração com o CNAM (centro nacional de doenças do Mali).

MSF está treinando a equipe malinesa do CNAM no manejo de pessoas com Ebola, na medida em que supervisiona a estruturação de um sistema de ambulância para transportar pacientes e a organização de práticas seguras para funerais. A organização também está envolvida no rastreamento dos contatos daqueles que podem ter sido afetados pela doença, em coordenação com as autoridades malinesas e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Enquanto isso, uma equipe de MSF viajou para a região que faz fronteira com a Guiné, onde novos casos de Ebola foram identificados, para avaliar as necessidades na área.

As atividades de MSF em Bamako foram reforçadas na última semana com a chegada de uma equipe de Kayes, onde o primeiro caso de Ebola no país foi identificado.