Você está aqui

Exposição Interativa de MSF promove debate em Curitiba

25/06/2010
No encerramento da mostra em Curitiba, a enfermeira obstetra Janaína Carmello falará sobre sua experiência com MSF em países africanos

A Exposição Interativa Médicos Sem Fronteiras no Mundo termina sua passagem por Curitiba com mais de 4 mil visitas e promove evento de encerramento. O debate acontece neste sábado, 26. Os interessados ainda têm os últimos dias para conhecer a exposição no Shopping Mueller, no centro da cidade, e podem participar do debate com Janaína Carmello, enfermeira de MSF. Janaína vai falar sobre sua experiência no projeto de epidemia de cólera no Zimbábue e como obstetra no Projeto de HIV em Moçambique, dia 26 às 19h30. 

Durante o mês de junho, os visitantes tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre a história de Médicos Sem Fronteiras e vivenciar a realidade operacional do trabalho desenvolvido pela organização em situações de conflitos, catástrofes naturais, fome e epidemias.  Além da interação nas seções da exposição, os visitantes colocaram na prática o espírito voluntário e adquiriram camisas do evento, valor revertido para doações à MSF.  

A inauguração da exposição contou a participação de Ana Rosa Reis que falou sobre a sua experiência em Moçambique e respondeu a algumas perguntas dos mais curiosos. As dúvidas mais freqüentes foram sobre os critérios de seleção para trabalhar com MSF, quais as práticas de segurança que a organização adota em seus projetos e as principais diferenças entre Brasil e África. Os doadores da organização que moram em Curitiba também prestigiaram o coquetel e a palestra de abertura.  

Serviço:
Encerramento:
Dia 26/06 às 19h30
Janaína Carmello (enfermeira de MSF): palestra sobre sua experiência nos projetos de MSF em Moçambique e no Zimbábue.

História da exposição:

A exposição começou em outubro de 2008 no Rio de Janeiro, na estação do metrô Carioca e, desde então, roda o Brasil divulgando o trabalho de MSF.

Em 2009 e 2010, passou por São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Salvador, Manaus e Goiânia, atingindo 170 mil visitantes.

Depois do encerramento em Curtiba, a exposição segue para Florianópolis  (01 a 25 de julho), última cidade da mostra.