Você está aqui

Ebola: profissional francesa de MSF é infectada na Libéria

18/09/2014
Organização confirma que uma profissional de sua equipe internacional foi diagnosticada com o Ebola

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) confirma que uma profissional de sua equipe internacional na Libéria foi diagnosticada com a febre hemorrágica Ebola.

A profissional francesa estava trabalhando em Monróvia e foi colocada em isolamento na terça-feira, 16 de setembro, após ter febre. Testes laboratoriais feitos no mesmo dia confirmaram a infecção pelo Ebola.

Seguindo os procedimentos médicos de evacuação de MSF, ela será transferida para um centro especializado de tratamento na França.

“MSF aplica protocolos bastante rígidos de proteção para suas equipes – antes, durante e depois da permanência em um país afetado pelo atual surto de Ebola”, diz Brice de le Vingne, Diretor de Operações de MSF. “Isso reduz drasticamente o risco de transmissão da doença. No entanto, o risco é parte desse tipo de intervenção, e, infelizmente, nossas equipes não são poupadas.”

As circunstâncias nas quais a contaminação aconteceu ainda não foram determinadas. O caso está sendo investigado pelas equipes de MSF dentro dos padrões de procedimento de gestão para esse tipo de acontecimento.

Por razões de confidencialidade médica e de preservação da privacidade da profissional e de sua família, MSF não fará mais nenhum comentário no momento.

MSF tem respondido ao surto de Ebola na África Ocidental desde março de 2014. Mais de 2 mil profissionais de MSF estão atualmente trabalhando na região, incluindo 200 profissionais internacionais.