Você está aqui

Dois novos casos de Ebola na República Democrática do Congo

06/09/2012
Recentes ocorrências indicam que o surto da doença está longe de terminar

Uma equipe de emergência de Médicos Sem Fronteiras continua trabalhando para conter o surto de Ebola no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), onde a doença já fez 14 vítimas.

Duas pessoas foram admitidas no hospital de Isiro, na província Orientale, que é o epicentro do surto. O fato de que novos casos de Ebola foram confirmados nas últimas semanas indica que a epidemia está longe de terminar.

“O último caso confirmado foi admitido no centro de tratamento no dia 2 de setembro”, diz a coordenadora de emergência de MSF, Olimpia de la Rosa.  

Uma região não pode ser considerada oficialmente livre do Ebola até que tenham se passado 42 dias do último caso confirmado.

Uma equipe de MSF com 80 pessoas está trabalhando com o Ministério de Saúde congolês e outras organizações para atender os pacientes, prevenir a propagação da doença e realizar atividades de promoção de saúde.

MSF está treinando profissionais congoleses para detectar os sintomas do Ebola e providenciará ajuda psicológica para os pacientes e suas famílias.

Ebola é uma febre hemorrágica. Não existe tratamento ou vacina e a taxa de mortalidade pode variar de 25% a mais de 80%, dependendo da estirpe da doença.

No final de julho, um surto de Ebola de uma estirpe diferente foi declarado no oeste de Uganda. O trabalho da equipe de emergência de MSF e do Ministério da Saúde para controlar a epidemia está sendo um sucesso e está perto de terminar, já que nenhum novo caso foi confirmado desde o dia 4 de agosto.

Leia mais sobre