Você está aqui

Dois meses após catástrofe, necessidades ainda são enormes no Haiti

12/03/2010
MSF já tratou mais de 54 mil pacientes, oferecendo aconselhamento médico para 22 mil e tendo realizado 3,7 mil cirurgias

Dois meses após o terremoto que atingiu o Haiti, a necessidade médica no país permanece imensa e as condições de vida são extremamente precárias.  Apesar da fase de urgência médica ter passado, o contexto ainda é extremamente crítico, no qual milhares de pessoas necessitam de atendimento pós-operatório, cuidados de reabilitação e fisioterapia, além de atendimento psicológico. As condições de vida extremamente difíceis estressam as pessoas que vivem nos acampamentos ou nas tendas, em toda a cidade e seus arredores. A estação de chuvas já teve início, piorando as já terríveis condições de vida de muitas pessoas, que ainda não têm acesso apropriado a saneamento, e aumentando suas chances de contrair malária. Também há insegurança nos acampamentos devido à pouca luz na unidades e fraca segurança, indicada parcialmente pelo aumento no número de casos de violência sexual.

Como é crucial que os pacientes recebam atendimento nas unidades até o fim de seu tratamento médico, Médicos Sem Fronteiras (MSF) expandiu sua capacidade para incluir atendimento pós-operatório especializado – incluindo cirurgia plástica e microcirurgia, tratamento para vítimas de queimadura, fisioterapia, reabilitação e aconselhamento psicológico. MSF também está focando em cuidados de saúde primário, com alas de consulta em várias partes da cidade, e com serviços secundários de saúde, incluindo emergência obstétrica, atendimento terapêutico intensivo para crianças desnutridas e internação pediátrica e para adultos.

MSF também continua com suas atividades de distribuição de água, construção de unidades sanitárias como latrinas e a distribuição de tendas, kits de higiene e de cozinha, e monitorando de perto a situação nos acampamentos para informar ou pedir que as autoridades atendam as necessidades ainda não abordadas da população.

Atualmente, MSF tem 348 profissionais internacionais trabalhando com cerca de 3 mil profissionais haitianos. Com a expansão dos serviços, os 26 hospitais de MSF e os centros de saúde podem acomodar cerca de 1.346 pacientes. Nos dois meses passados, as equipes de MSF realizaram mais de 3,7 mil cirurgias, ofereceram aconselhamento médico para mais de 22 mil pessoas e trataram 54.789 pacientes. As equipes de MSF distribuíram mais de 18 mil itens não alimentares (incluindo kits de cozinha, higiene, galões d’água, cobertores e lâminas de plástico) e mais 10,5 mil tendas.

Leia mais sobre