Você está aqui

Documentário de MSF viaja pelo Brasil

25/02/2014
Curitiba, Porto Alegre e Belo Horizonte recebem o filme no primeiro semestre deste ano

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está apresentando o documentário Acesso à Zona de Perigo em cidades brasileiras. O filme, que aborda as dificuldades de se levar ajuda a vítimas de conflitos armados, já passou pelo Rio de Janeiro e por Curitiba, e o próximo destino será Porto Alegre, na quarta-feira (26). Logo após a apresentação, haverá um debate com a presença da diretora-geral de MSF-Brasil, Susana de Deus, e da fisioterapeuta Letícia Pokorny.

As exibições em Curitiba, nos dias 19 e 20 de fevereiro, foram um sucesso de público: no primeiro dia, mais de 100 pessoas ocupavam as cadeiras e os corredores da sala para assistir ao documentário e, depois, participar do debate com a assessora de imprensa de MSF-Brasil, Vânia Alves, e Letícia Pokorny, fisioterapeuta que trabalha com Médicos Sem Fronteiras desde 2008 e já atuou em mais de dez projetos; e no segundo dia, sala novamente lotada e ingressos esgotados em 15 minutos.
 
O filme
O documentário Acesso à Zona de Perigo, de Peter Casaer e Eddie Gregoor, é narrado pelo renomado ator britânico Daniel Day-Lewis e mostra cenas fortes, como a retirada de parte de uma equipe de MSF de campo após o sequestro de dois profissionais no Quênia. Outras situações também são retratadas em países como o Afeganistão, a Somália e a República Democrática do Congo. Diante das dificuldades de atuação em meio a zonas de conflito, MSF conta com sua neutralidade, imparcialidade e independência. “Em situações de confronto, é comum que o Estado deixe de ter papel fundamental e que o poder seja subdividido entre as milícias e os grupos armados. A posição de MSF é de nunca tomar partido de nenhum dos lados do conflito”, explica Letícia Pokorny.

Organizações humanitárias sempre trabalharam sob fogo cruzado, mas está cada vez mais perigoso fazer isso. Só na última década, mais de 230 agentes humanitários, nacionais e internacionais, foram mortos.

Próximas exibições    
26/02 – Teatro do Sesc, às 19 horas, em Porto Alegre
30/04 – Sesc Palladium, às 19 horas, em Belo Horizonte.
Os ingressos são gratuitos. A classificação indicativa é 16 anos.
 
Saiba mais em www.msf.org.br/acessoazonadeperigo

Leia mais sobre