Você está aqui

Covid-19: MSF oferece apoio na segunda província mais afetada do Irã

23/03/2020
MSF enviou uma instalação inflável de tratamento com 50 leitos e uma equipe de emergência de nove pessoas a Isfahan
Covid-19: MSF oferece apoio na segunda província mais afetada do Irã

Foto: MSF

A organização médico-humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está em processo de criação de uma unidade de tratamento em Isfahan, no Irã, para tratar pacientes gravemente doentes com a Covid-19.

A unidade de tratamento inflável de 50 leitos foi transportada por via aérea do centro de logística de MSF em Bordeaux, na França, e será instalada no complexo do hospital Amin em Isfahan. A unidade está equipada para tratar pacientes gravemente doentes que precisam de supervisão e cuidados médicos rigorosos e constantes.

Uma equipe de emergência de MSF composta por nove médicos e logísticos deve administrar a unidade. A equipe trabalhará com a equipe médica local e em estreita coordenação com as autoridades sanitárias iranianas.

“O Irã é de longe o país mais atingido da região e Isfahan é a segunda província mais afetada. Esperamos que nossa assistência alivie pelo menos parte da pressão sobre o sistema de saúde local”, diz Julie Reversé, representante de MSF no Irã. “Ouvimos os pedidos das autoridades iranianas por mais apoio para ajudá-los a lidar com o surto e, como uma organização médica já presente no país, nos oferecemos para ajudar com o que acreditamos que pode trazer o melhor impacto: ajudar no tratamento dos casos mais graves”.

A escala do surto de Covid-19 no Irã é motivo de preocupação. Segundo dados oficiais, em 21 de março, havia 20.610 casos e 1.556 pessoas haviam morrido – o sexto maior número de casos no mundo. No mesmo dia, o número de infecções na província de Isfahan aumentou para 1.892.

MSF começou a trabalhar no Irã em 1991 e, desde então, respondeu a várias emergências. Por exemplo, em 2003, após o terremoto que atingiu Bam, e em 2019, quando inundações atingiram várias províncias do país, incluindo Lorestan, Golestan e Khuzestan.
Além da prestação de assistência de emergência, MSF continua realizando atividades regulares para refugiados e outras pessoas vulneráveis em Teerã e Mashhad, embora, devido ao surto de Covid-19, algumas delas tenham sido interrompidas. MSF tem prestado atenção de saúde primária – consultas médicas e com obstetrizes, triagem de doenças infecciosas, tratamento de hepatite C e serviços de cuidados de saúde mental e de enfermagem – a populações vulneráveis que enfrentam exclusão dos serviços de saúde no sul de Teerã, desde 2012, e em Mashhad, desde 2018.

Em resposta à pandemia de Covid-19, as equipes de MSF atualmente trabalham na Itália, apoiando três hospitais nas áreas mais afetadas do norte do país. Na França e na Bélgica, a organização está apoiando esforços para detectar e gerenciar casos de Covid-19 entre populações vulneráveis, como pessoas em situação de rua, migrantes e menores desacompanhados. Na Espanha, MSF está colaborando com as autoridades para aumentar as capacidades de gerenciamento de casos.

Nos países onde MSF já mantém programas médicos, as equipes estão revisando atividades para se adaptar à atual crise de Covid-19 e estão coordenando com as autoridades locais de saúde para ver como a organização pode ajudar na detecção e gerenciamento da Covid-19.



 

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar