Você está aqui

Afeganistão: feridos lotam hospital de MSF após pesados confrontos em Kunduz

29/09/2015
“O hospital de MSF é agora o único local em Kunduz onde as pessoas em necessidade de cuidados urgentes relacionados com trauma o recebem”, afirma representante de MSF no país

Foto: MSF

O hospital de trauma da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) tem estado sobrecarregado com feridos na medida em que pesados confrontos entre forças do governo e de oposição aconteceram na cidade de Kunduz na segunda-feira, 29/09. Desde o início da manhã, equipes médicas de MSF trataram 171 feridos, incluindo 46 crianças. Cinquenta pacientes chegaram ao hospital em condições críticas. A maioria deles apresentava ferimentos à bala e cirurgiões trataram ferimentos graves na região abdominal, nos membros e na cabeça.

“O hospital está inundado com pacientes”, diz Guilherme Molinie, representante de MSF no Afeganistão. “Aumentamos rapidamente o número de leitos de 92 para 110 para lidar com o nível de admissões sem precedentes, mas as pessoas continuam chegando. Temos 130 pacientes espalhados pelas alas, nos corredores e mesmo nos escritórios. Com o hospital chegando ao seu limite e a continuidade dos confrontos, estamos preocupados com a possibilidade de termos de lidar com novos influxos de feridos.”

A equipe internacional e os profissionais afegãos de MSF têm trabalhado sem parar para oferecer os melhores cuidados possíveis, tendo realizado 43 cirurgias até tarde da noite na segunda-feira. Os feridos continuaram chegando na terça-feira e pacientes em estado grave também foram encaminhados da clínica de estabilização de MSF no distrito de Chardara ao hospital, que fica a uma distância de 15 km.

Suprimentos médicos urgentes e medicamentos foram enviados por terra e pelo ar para Kunduz, para garantir a continuidade dos cuidados para pacientes no hospital e preparar as equipes para influxos adicionais de feridos.

“Estamos em contato com todas as partes envolvidas no conflito e recebemos garantias de que nossas equipes de saúde, pacientes, hospital e ambulâncias serão respeitadas”, afirma Guilherme Molinie. “Com o hospital provincial do governo não mais em funcionamento, o hospital de MSF é agora o único local em Kunduz onde as pessoas em necessidade de cuidados urgentes relacionados com trauma o recebem.”

O hospital de MSF é a única instalação do tipo em toda a região nordeste do Afeganistão, oferecendo cuidados de trauma vitais. Os médicos de MSF tratam todas as pessoas de acordo com suas necessidades médicas e não fazem distinção com base em etnia, religião ou filiação política.

MSF começou a trabalhar no Afeganistão em 1980. Em Kunduz, assim como no restante do país, o pessoal internacional trabalha junto ao nacional para garantir a melhor qualidade de tratamento. MSF apoia o Ministério da Saúde no hospital de Ahmad Sha Baba, no leste de Cabul, na maternidade de Dasht-e-Barchi, no oeste de Cabul, e no hospital de Boost, em Lashkar Gah, na província de Helmand. Em Khost, no leste do país, MSF opera um hospital-maternidade. A organização conta apenas com financiamento privado para a realização de seu trabalho no Afeganistão e não aceita recursos de nenhum governo.

Leia mais sobre