Você está aqui

Adeus, Nelson Mandela

06/12/2013
Médicos Sem Fronteiras expressa sua gratidão a um dos maiores líderes do século 20, falecido ontem

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) repassa suas sinceras condolências à família Mandela, aos sul-africanos e todos aqueles cujas vidas foram tocadas por Nelson Mandela nesses 95 anos.

Ele dedicou sua vida a servir seus semelhantes, na medida em que trabalhava para melhorar as vida das pessoas que sofrem com a marginalização e a discriminação, independentemente de raça, religião, crenças ou convicções políticas.

Mandela teve papel fundamental no combate ao HIV e à Aids na África do Sul, tomando parte no suporte de pessoas vivendo com o vírus em necessidade de tratamento antirretroviral essencial.
 
“Mandela é o maior humanitário que eu já conheci. Uma vez convencido da causa, ele passava a impressão de que nada seria capaz de abater sua determinação. Ele demonstrou compaixão e uma liderança dedicada às questões de princípio, independentemente das potenciais consequências políticas”, afirma o Dr. Eric Goemaere, coordenador de HIV e tuberculose (TB) para o sul da África. “Mandela vestiu a camisa da luta contra a Aids publicamente. Ele apoiou o programa de HIV de MSF e, para demonstrar solidariedade, literalmente vestiu a camiseta ‘HIV positivo’ durante uma visita ao programa, em 2002. A imagem foi divulgada por todo o mundo. Foi então que sentimos que algo estava diferente nos corredores de gente de poder”, relembra o Dr. Eric.
 
Hamba kahle Tata, Nelson Mandela.
 
Nós manteremos sua memória viva, levando cuidados médicos de emergência às pessoas afetadas por conflitos armados, epidemias, desastres naturais e exclusão do acesso a cuidados de saúde, independentemente de raça, religião, gênero ou afiliação política.