Você está aqui

6 ocasiões em que MSF atuou no auxílio a migrantes no mar Mediterrâneo

13/08/2020
Mais de 81 mil pessoas foram assistidas em nossas 682 operações desde 2015
6 ocasiões em que MSF atuou no auxílio a migrantes no mar Mediterrâneo

Foto: Hannah Wallace Bowman/MSF

MSF voltará a atuar no mar Mediterrâneo a bordo do navio Sea-Watch 4 (SW4), uma parceria com a organização alemã sem fins lucrativos Sea-Watch. A embarcação passa pelos ajustes finais e a viagem inaugural deve ocorrer em breve, partindo do porto de Burriana, na Espanha, com destino à costa norte da Líbia. MSF estará a bordo com uma equipe de 6 pessoas, incluindo médico e obstetriz.

Esta será a sétima embarcação de busca e salvamento em que MSF trabalhará na região.

MSF começou a atuar no Mediterrâneo em 2015, e desde então esteve em seis embarcações com administração própria ou em parceria com outras organizações. Ao todo, foram realizadas 682 operações de busca e salvamento e 81.186 pessoas foram assistidas.

Somente em junho deste ano, pelo menos 101 pessoas morreram ou desapareceram ao fazer a travessia no Mediterrâneo em embarcações precárias tentando chegar à costa da Europa. Os governos europeus utilizam a pandemia de COVID-19 para reduzir ainda mais as medidas de busca e resgate. Para piorar a situação, recrutaram a Guarda Costeira da Líbia, apesar de seu histórico questionável, para controlar as fronteiras da Europa e negar resgate a pessoas saídas da África. Quase 6 mil migrantes foram interceptados e forçados a retornar desde o começo do ano, como parte de um acordo bilateral entre a Líbia e os Estados da Europa.

Saiba mais sobre as embarcações em que MSF trabalhou nos últimos anos:

Ocean Viking (parceria com SOS Méditerranéé) - 2019

O navio Ocean Viking é totalmente equipado para realizar buscas e regates, com quatro botes de salvamento de alta velocidade, além de uma clínica médica com salas de consulta, triagem e recuperação. O navio pode levar até 200 sobreviventes. MSF iniciou seu trabalho a bordo em julho de 2019 e deixou a embarcação em abril de 2020, por causa da insegurança gerada pelo surto de COVID-19.



Aquarius (parceria com SOS Méditerranée) - 2016/2018

O Aquarius operava sob a bandeira de Gibraltar, território ultramarino britânico na costa sul da Espanha. A bordo estavam três equipes diferentes: a equipe náutica e técnica, a equipe de resgate da organização europeia marítima-humanitária SOS Méditerranée e a equipe médica de MSF. A embarcação tinha capacidade para receber até 500 pessoas resgatadas.



Prudence - 2016/2017

O Prudence, navegando sob a bandeira da Itália, esteve operacionalmente ativo de março a outubro de 2017 e administrado exclusivamente por MSF. A embarcação tinha capacidade para transportar até 750 pessoas com contingência para outras 400. Tinha 13 integrantes da equipe de MSF a bordo responsáveis pelas atividades médicas e de resgate, e 17 tripulantes náuticos e técnicos que não eram de MSF encarregados principalmente da navegação e manutenção do navio.



Argos - 2015/2016

O navio forneceu apoio de busca e salvamento de maio de 2015 a novembro de 2016 sob a bandeira de Luxemburgo. A embarcação tinha capacidade para transportar de 300 a 350 pessoas resgatadas. A equipe de MSF a bordo era responsável pelas atividades médicas e de resgate.



Dignity I - 2015/2016

O navio de MSF Dignity I realizou operações de busca e resgate entre 2015 e 2016. Toda a tripulação a bordo era de MSF. A embarcação tinha capacidade para transportar 300 pessoas resgatadas e navegava sob a bandeira do Panamá.



Phoenix (parceria com MOAS) - 2015

De maio a outubro de 2015, o Phoenix, administrado pela Migrant Offshore Aid Station (MOAS), tinha uma equipe médica de MSF composta por dois médicos e uma enfermeira a bordo para fornecer ajuda médica humanitária. O navio navegava sob a bandeira da Noruega.





 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar