Você está aqui

Contagem regressiva para o fim da missão

15/01/2012

Parte 9- Guidam Roumdji, 15 de janeiro de 2012

Mais uma semana se passou e eu estou indo.

No hospital, as internações diminuíram bastante, a malária diminuiu incrivelmente, temos uma criança por leito. Depois de tanto tempo com duas crianças por leito na pediatria e Phase 1, dá até a impressão de que o hospital está vazio. Nem posso acreditar.

Por outro lado, estamos no período de meningite e o isolamento está lotado (sou responsável também pelo isolamento), além disso, estamos com oito crianças em tratamento para tuberculose e esta semana diagnosticamos mais uma criança HIV positiva.

Finalmente conseguimos contratar dois novos médicos (abrimos a vaga durante o período de pico de malária). Como Hannah não está mais lá coube a mim, mostrá-los como funciona o hospital e os protocolos do MSF, assim a semana passou rápido.

O frio sobre o qual o mundo falou quando eu cheguei aqui finalmente chegou. Não acreditei que ele viria, mas esta semana senti frio. De manhã fez cerca de 12 graus e à noite acho que menos, o pior é que o vento vem com areia, fica tudo bege e não enxergamos o sol. É um pouco deprimente. O banho virou um momento de tortura, já fazia um tempo que a água estava fria, mas dava pra entrar, esta semana, nos rendemos ao frio e começamos todos a esquentar água e tomar banho de canequinha.

Bom, já estou em contagem regressiva para o fim da missão. Dentro de duas semanas saio de férias, e quando voltar me restarão três semanas em Guidam Roumdji. Depois devo partir para Niamey e na sequência para Bruxelas para as burocracias do fim de missão.

É um sentimento estranho, começo a ficar triste por ver os amigos que fiz aqui partir. Quando penso nas crianças no hospital e nas mamães não quero ir embora (é muito fofo, todo dia quando chego na Fase de Transição, fase 2 e isolamento, as mães começam a gritar em Haussa, bom dia Racha, bom dia...), mas por outro lado, estou com uma saudade imensa de casa, da minha família, amigos, das coisas que gosto e do meu país.

Sei que quando perceber, já estarei em casa...

À bientôt

Leia outros diários relacionados