Você está aqui

Síria: MSF envia suprimentos médicos para os feridos retirados do leste de Aleppo

19/12/2016
Equipes da organização estão em campo avaliando as necessidades na região
Síria: MSF envia suprimentos médicos para os feridos retirados do leste de Aleppo

Foto: Juan Carlos Tomasi/MSF

Equipes da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) estão em campo prestando apoio e resposta à retirada humanitária de moradores do leste de Aleppo. Ontem, equipes de saúde e logística fizeram a primeira avaliação de necessidades na região.

MSF também enviou um primeiro carregamento de 17 metros cúbicos de medicamentos e materiais médicos para o hospital de Aqrabat, o principal ponto de recepção dos feridos retirados do leste de Aleppo. O hospital fica a 6 quilômetros de Atmah, onde MSF mantém um armazém de suprimentos.

Além das 45 toneladas de materiais médicos prontas para serem enviadas, mais 700 kits de itens não alimentícios já estão em Atmah, e mais mil kits estão para chegar.

Hoje, três equipes de MSF visitaram Sarmaa e Al Atareb para avaliar a situação dos novos deslocados internos e avaliar as necessidades de cuidados primários de saúde, alimentos, abrigos e itens não alimentícios.

Profissionais de saúde que estão em contato com MSF informaram que as pessoas que chegam estão em situação precária, depois de cinco meses sob cerco no leste de Aleppo.

Médicos no leste de Aleppo apoiados por MSF estão em segurança e participam da transferência dos feridos e doentes.

Milhares de civis ainda esperam para sair do leste de Aleppo, e a retirada deve durar vários dias, segundo o Comitê Internacional da Cruz Vermelha. Hoje, novos incidentes de segurança interromperam a transferência, quando ônibus que levavam civis foram alvo de tiros em Alrashdeen e tiveram que voltar para Aleppo.

MSF apoia oito hospitais no leste de Aleppo por meio do fornecimento de suprimentos médicos desde 2014. A organização também mantém seis instalações médicas no norte da Síria e apoia mais de 150 hospitais e centros de saúde pelo país, sendo muitos deles em áreas sitiadas. Apesar de nossos melhores esforços, há muitas áreas – entre elas, o oeste de Aleppo – onde estamos, atualmente, sem condições de trabalhar, mas continuamos nos empenhando para oferecer assistência médica e humanitária a todas essas regiões.

 

Informamos que não estamos recebendo doações restritas para a crise na Síria neste momento, devido à instabilidade do contexto, que torna nossa atuação vulnerável. As pessoas interessadas em ajudar essa e outras emergências podem fazer uma doação para o Fundo de Emergência de Médicos Sem Fronteiras (MSF). Esse fundo dispõe de recursos para que MSF possa agir imediatamente quando uma crise surge, permitindo uma resposta rápida em situações em que a agilidade de nossas atividades é fundamental para salvar vidas, como em contextos que envolvem epidemias, desastres naturais e conflitos armados – por exemplo, a guerra civil síria.